Tratando esgoto em casa

Biodigestor permite que todo o resíduo gerado na residência seja tratado antes mesmo de ser lançado à rede e usado para irrigar jardins e hortas


Foto: Acqualimp - Divulgação
Por ser compacto, o equipamento requer pouco espaço para ser enterrado e possui uma manutenção simples de ser feita

Investir em fossas de alvenaria já é coisa do passado. Com o advento da tecnologia, já é possível instalar equipamentos que tratam todo o esgoto gerado na casa antes mesmo dele ser lançado para a rede coletora, e ainda permite que a água seja reutilizada para irrigar plantas, jardins e hortas. “Esse tipo de equipamento é mais comum em zonas rurais, mas nada impede que seja instalado também em áreas residenciais urbanas”, explica Geraldo Silvestrini, da Aqualux Americana.

Chamado de biodigestor (ou fossa pronta, como muitos conhecem) o equipamento garante de forma eficiente o tratamento do esgoto doméstico, não polui o meio ambiente, cuida da higiene, da saúde e é econômico.

O sistema de 600 litros, que atende uma família de até cinco pessoas, custa em média R$ 1.200, enquanto o equipamento de 1.300 litros, que pode ser instalado em imóveis com até 13 pessoas, sai em média por R$ 1.700. “A água tratada não é potável, mas pode ser utilizada para regar plantas e não contamina o solo. Já a parte sólida se transforma numa espécie de borra, parecida com pó de café, que não é má cheirosa e também não contamina o meio ambiente. Essa borra pode ser usada como adubo, por isso muita gente da área rural acaba utilizando”, explica Silvestrini.

Como funciona?

  • O efluente chega até o biodigestor pelo tubo sanitário residencial;
  • Por ter um formato cônico circular, o equipamento faz com que o lodo fique acumulado no fundo, deixando a água e os sólidos restantes acumulados na parte superior, o que fará com que passem pelo filtro anaeróbio;
  • Depois de filtrada, a parte sólida é lançada ao leito de secagem em uma caixa lateral de concreto onde o lodo estabilizado fica armazenado;
  • Já a água tratada é devolvida ao solo por meio de uma vala de infiltração, transformando-se em material de irrigação.

DICAS DO PROFISSIONAL

Qual a vantagem do biodigestor em comparação à fossa comum?
Muita gente utiliza a fossa, mas ela pode dar infiltração e pode, também, contaminar o solo. Além disso, é preciso fazer manutenção esporadicamente, contratando equipe especializada, caminhão, etc… Ou seja, é mais complicado. O biodigestor é bem mais prático, não é caro e não requer muito espaço, pois é compacto.

Como é feita a manutenção do biodigestor?
A cada seis meses, em média, você precisa fazer a limpeza, mas ela é muito simples. Basta apenas abrir um registro externo, que vai lançar uma borra, resultado do lodo retirado do interior do equipamento. Essa borra, no entanto, não tem mau cheiro e pode ser usado como adubo.

Quais as outras vantagens do equipamento?
O biodigestor é compacto, mede cerca de um metro de diâmetro, por isso, requer apenas uma pequena área de armazenamento. Além disso, é de fácil manuseio e instalação, pois o produto é leve. Tem um risco mínimo de trincas ou vazamento, já que ele é feito de polietileno de alta densidade, além da possibilidade de instalar o biodigestor e o leito de secagem em apenas um dia, isso porque ele só precisa de uma única escavação e já vem pronto para ser instalado.

Fonte: Geraldo Silvestrini, da Aqualux Americana

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora