Iluminação na decoração

Luminosidade certa de cada ambiente vai muito além da questão estética: pode afetar também o seu psicológico


Foto: Village Arte Decor - Divulgação
Luzes coloridas são indicadas na parte externa, principalmente em jardins. Cores como verde ou âmbar são as mais usadas

Que a iluminação é parte essencial da decoração de uma casa, ninguém tem dúvidas. Cada ambiente precisa de uma luminosidade adequada para que seja aproveitado ao máximo pelos moradores. Mas você sabia que a lâmpada e a cor certas podem afetar até mesmo o seu psicológico? É o que explica Renato Arcanjo de Castro, engenheiro eletricista da Meta Materiais Elétricos: “Na iluminação, a cor branca causa irritabilidade, enquanto a cor amarela tem a mesma tonalidade do sol do final da tarde, mais brando e calmante, o que acaba trazendo conforto para o organismo”. A pedido do Anuário CASA, o especialista deu dicas de como escolher a iluminação adequada para cada ambiente e quando utilizar lustres, arandelas e spots da maneira correta.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Na sala, um lustre grande pede um pé-direito mais alto, além de lâmpadas amareladas para trazer mais conforto, como neste ambiente da Campinas Decor

O tom certo. Espaços mais calmos e de tranquilidade, como salas e dormitórios, devem ser iluminados com as lâmpadas de tom amarelado. “Com essa cor, o subconsciente entende que já é hora do corpo se preparar para dormir”, ressalta Renato Arcanjo de Castro. Os lustres vão muito bem nesses ambientes. “Lustres maiores, por exemplo, podem ser instalados em salas com o pé-direito mais alto”. Já ambientes utilizados para atividades do dia a dia e com muito movimento, como a cozinha ou escritório, o mais indicado é a luz branca.

Spots e arandelas. Além do lustre, outras opções de iluminação são os spots e as arandelas. Essas, no entanto, são utilizadas para trazer certos destaques aos ambientes. “Os spots são muito usados em banheiros ou locais em que você queira fazer um direcionamento da iluminação”, explica o engenheiro da Meta Materiais Elétricos. Já as arandelas, por ser uma iluminação mais branda, é mais utilizada em garagens, halls, corredores, entre outros espaços. “Funciona mais como um charme ao ambiente, por isso, é aconselhável também a luz amarela”, diz Castro.

DICAS DO PROFISSIONAL

Quais as dicas mais comuns que você costuma dar aos clientes?
Alguns conselhos são básicos, como por exemplo: evitar usar arandelas nos quartos, utilizar lâmpadas não tão fortes nos corredores, ter o cuidado de escolher uma iluminação que não tenha contato e resista a umidade nos banheiros, etc.

Qual a diferença entre as lâmpadas LED e as fluorescentes?
O LED é sempre o mais indicado por ter uma vida útil muito superior. Além disso, ele tem a vantagem de aguentar melhor ser acendido várias vezes por dia. Por isso, ele vai durar muito mais do que a fluorescente, que não se dá muito bem com esse cenário de “acende-apaga”. A fluorescente aos poucos já vai caindo em desuso.

Foto: Village Arte Decor - Divulgação
Assim como nas salas, os quartos também pedem lâmpadas de tons amarelados, que ajudam na hora de relaxar

Nas áreas externas, qual a lâmpada mais indicada?
Nesses locais, a pessoa deve usar sempre o LED, pois normalmente são lâmpadas que ficam muito tempo acessas e esse tipo de equipamento ajuda a economizar. Ele é um pouco mais caro, mas em questão de durabilidade e qualidade, não tem comparação. Se paga absurdamente rápido pela economia que ele traz.

Como realçar peças na decoração usando a iluminação?
Os spots são usados para isso, para criar uma luz mais direcionada em algo que você tem a intenção de destacar, como algum objeto, quadro ou estante.

Fonte: Renato Arcanjo de Castro, Meta Materiais Elétricos

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!