Conforto para os dias de calor

O ar-condicionado já não é mais um artigo de luxo e ganha espaço nos imóveis residenciais ano após ano


Em um País tropical como o Brasil, o ar-condicionado deixou de ser um item de luxo para, cada vez mais, se tornar essencial dentro das residências. Com o clima quente tão típico, utilizar o equipamento para refrescar os ambientes das casas melhora o conforto e traz um maior bem-estar. Mas antes de adquirir um aparelho para sua casa, é necessário levar em consideração uma série de fatores. “Para definirmos a potência necessária do ar-condicionado, precisamos saber o tamanho do ambiente, quantidade de pessoas, aparelhos eletrônicos e incidência de sol. A partir dessas informações é feito o cálculo de carga térmica, que resulta no aparelho ideal para climatizar o ambiente”, explica Guilherme Bonfatti, da São Camilo Ar-Condicionado.

Foto: Mariana Orsi - Divulgação
primordial que o aparelho escolhido atenda não só o tamanho do ambiente, como também, a quantidade de pessoas e a incidência solar

Tipos de equipamento. De acordo com o especialista em ar-condicionado Guilherme Bonfatti, existe uma série de equipamentos disponíveis no mercado para o uso doméstico. O equipamento mais comum continua sendo o de parede, instalado sempre que possível na menor parede do ambiente. No entanto, com a chegada de novos modelos, é possível utilizar outras opções. “O aparelho cassete, embutido no teto, por exemplo, fica ótimo em salas de estar, de jantar e espaço gourmet. Também existe o aparelho duto com difusor linear, onde só fica à mostra uma grelha de acabamento”, ressalta.

Limpeza e manutenção. A limpeza correta do ar-condicionado é primordial, já que, com o passar do tempo, os equipamentos começam a acumular poeira presente no ambiente, o que ocasiona a proliferação de microrganismos como ácaros e fungos. Além disso, a manutenção também é essencial para seu bom funcionamento e durabilidade. “A periodicidade da manutenção depende muito do ambiente que está instalado, varia entre seis meses e, em alguns casos, até um ano para manter o aparelho sempre em dia”, observa Guilherme Bonfatti, da São Camilo Ar-Condicionado.

DICAS DO PROFISSIONAL

Foto: CasaCor SP - Divulgação
O ar-condicionado high wall, instalado nas paredes, ainda é o mais comum entre os indicados para imóveis residenciais

Como economizar, sem abrir mão do conforto?
Primeiramente, é preciso ter um aparelho bem dimensionado e adequado para o ambiente. Um aparelho subdimensionado, ou seja, de capacidade menor que o ideal, é mais “gastão” em energia. Outra dica é sempre ficar atento para não esquecer portas e janelas abertas, por onde o ar frio é desperdiçado.

Qual o diferencial dos modelos e as vantagens de cada um?
Temos hoje diversos modelos de ar-condicionado para atender às necessidades de cada cliente. O High Wall [de parede] é o modelo mais difundido no mercado e permite que o fluxo de ar seja melhor direcionado. Os modelos cassete ficam embutidos no teto, de forma a liberar as paredes para armários, decoração e outros afins. O duto é o modelo que proporciona um maior requinte ao ambiente, já que a máquina não aparece, apenas o difusor.

Quais são as dicas para a compra do primeiro ar-condicionado?
O que mais recomendamos aos clientes é uma assessoria técnica especializada. A São Camilo oferece desde o projeto, uma orientação técnica referente aos melhores modelos, capacidades e marcas para cada ambiente. Visitas técnicas, reuniões com arquitetos e outros profissionais da obra são indispensáveis para a execução perfeita do projeto.

Fonte: Guilherme Bonfatti, da São Camilo Ar-condicionado

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!