07 de maio de 2021 Atualizado 17:34

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Design afetivo

A nova tendência da decoração

Seu segredo está em trazer objetos pessoais para compor o ambiente, aplicando assim personalidade e afeto

Por Redação

03 Maio 2021 às 21:50

O conceito ‘design afetivo’ é novo no mercado da arquitetura e decoração, porém já bastante comentado e procurado. Seu segredo está em trazer objetos pessoais para compor o ambiente, aplicando assim personalidade e afeto. Para isso, precisa-se de cautela para manter a harmonia somado a boas memórias e sensações que os elementos com significado podem trazer ao ambiente.

Trata-se de uma maneira de se relacionar com o cômodo, inserindo propósito na decoração, ou seja, os objetos têm um porquê de estarem ali que vão além do belo e do funcional, eles fazem parte da vida, da história dos moradores. No design afetivo, se faz sentir, faz sentido estar ali.

Projeto em Curitiba assinado pela arquiteta Monica Pajewski e realizado pela Simonetto resgata memórias afetivas – Foto: Nenad Radovanovic

Foi assim nessa residência em Curitiba assinada pela arquiteta Monica Pajewski, em parceria com a Simonetto. “O tapete de fitas do Bonfim o cliente trouxe de uma viagem e sugeri colocar na parede, ficou único, exclusivo, cheio de memórias e levou cor e energia ao ambiente”, conta a arquiteta.

Design afetivo – Foto: Nenad Radovanovic

O projeto retrofit foi realizado em uma casa da década de 60 onde a história arquitetônica foi preservada mantendo elementos originais como o piso de madeira de parket. O conceito de decoração foi o estilo Boho que traz um visual descolado, livre e despojado, misturando o artesanal com elementos mais minimalistas.

Visual moderno com personalidade
No mobiliário, a aposta foi um visual moderno com personalidade composto por um tampo em quartzo branco e puxadores Shell (modelo que imita uma concha) na cor bronze. As portas em lacca estilo provençal.

“Resgatamos a intenção do móvel vintage conversando com o estilo antigo da casa, como uma viagem ao passado. Como a ideia era manter o ambiente ‘clean’ e iluminado, optamos pelos móveis mais baixos, e a parte de dispensa de utensílio e alimentos ficaram com estilo americano”, complementa.

O ambiente é cheio de personalidade, a cor azul do móvel e o vermelho da porta da varanda deram uma sensação de alegria ao contexto. “Podemos dizer que a cozinha ficou super instagramável, ou seja, muito fotogênica e que cada ângulo dela transmite uma sensação de bem estar”, finaliza.

Publicidade