Saiba mais sobre transtorno da ansiedade

Além do ganho de peso, problema pode gerar outras complicações de saúde e até mesmo queda de autoestima


Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) mostram que o Brasil é o País mais ansioso do mundo: cerca de 9,3% da população brasileira sofre com o transtorno da ansiedade. Esse tipo de doença psicológica pode aparecer em qualquer fase da vida e gerar uma série de problemas como tristeza sem relação com a vida pessoal, culpabilização, perda de energia e alteração do sono. Em alguns casos afeta o apetite, fazendo com que a pessoa ‘desconte’ suas frustrações na comida. É aí que desencadeiam mais problemas.

De acordo com a psicóloga Sirlene Ferreira, a gula exagerada, ou seja, quando passamos a comer mesmo sem sentir fome, é o primeiro sinal de ansiedade. Segundo ela, isso pode trazer uma série de problemas, como o ganho de peso. “A pessoa pode também desenvolver obesidade e doenças que são inerentes a ela, como pressão alta, diabetes, colesterol e triglicérides alterado, além das questões emocionais: autoestima rebaixada, depressão e isolamento”, apontou.

Foto: Fotolia
A gula exagerada, quando passamos a comer mesmo sem sentir fome, é o primeiro sinal de ansiedade

A especialista reforçou a necessidade de procurar ajuda profissional e tratar a doença assim que os primeiros sinais surjam. “É necessário procurar ajuda profissional de uma psicóloga. Muitas vezes ela necessita do trabalho conjunto com um médico psiquiatra. Além disso, uma nutricionista pode colaborar com um cardápio saudável para evitar os danos da compulsão”, reforçou.

CONTROLANDO A ANSIEDADE

Segundo especialistas, é possível controlar a ansiedade através da nutrição, recorrendo menos ao uso de remédios, através da escolha de alimentos mais saudáveis e menos processados. “O Brasil é o País que mais consome ansiolíticos como fluoxetina e clonazepam no mundo, e acredito que precisamos mudar essa estatística”, comentou a nutricionista e life coach Bella Falconi.

DICAS DA ESPECIALISTA

A nutricionista Bella Falconi expôs algubns itens para ajudar quem precisa reestabelecer o equilíbrio.

Hábitos
Descontar a ansiedade na comida não é a solução. Estabeleça horários regulares para alimentar-se de porções menores, em vez de comer porções enormes em horários aleatórios por conta da rotina profissional e pessoal;

Frescos
Alimentos orgânicos e frescos como legumes, cereais integrais, frutas, laticínios e carnes contêm todos os nutrientes que nosso organismo precisa para funcionar bem. Alimentos industrializados com alto teor de processamento são ricos em aditivos químicos, que podem prejudicar o sistema nervoso;

Ômega-3
A ingestão regular de alimentos que sejam ricos em ácidos graxos (como o ômega-3) favorecem o controle da ansiedade. Acrescente à dieta mais peixes, como sardinha, salmão e atum; oleaginosas, como nozes, pistache, avelãs e amêndoas; azeite de oliva; sementes de linhaça e chia;

Magnésio e complexo B
A deficiência de magnésio no organismo pode levar a estágios de depressão e de ansiedade. Alimentos como nozes, gergelim, semente de girassol, castanha, amendoim, banana, alcachofra, espinafre, beterraba, iogurte natural e cereais integrais são boas fontes destes nutrientes.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!