O que fazer e não fazer em caso de acidente com escorpião

Segundo o Instituto Butantan, as picadas do escorpião causam muita dor no local


A chegada do Verão, com calor e chuvas, podem fazer com que os acidentes com animais peçonhentos aumentem até 30%, segundo estimativa do Instituto Butantan. Os escorpiões são os animais que mais estão envolvidos nesses acidentes, seguidos das serpentes e das aranhas.

O órgão informa que as picadas do escorpião causam muita dor no local e, geralmente, apresentam boa evolução na maioria dos casos. Entretanto, alguns pacientes, principalmente crianças, podem apresentar manifestações graves, incluindo alterações respiratórias e nos batimentos cardíacos, necessitando de tratamento especializado.

Em caso de acidente, o Instituto Butantan recomenda fazer compressas mornas e utilizar analgésicos para aliviar a dor até a chegada a um serviço de saúde e avaliação da necessidade ou não do uso do soro – nem todos os casos são indicados para a aplicação do medicamento. Além disso, é preciso manter a vítima deitada e calma, lavar o local da picada com água e sabão, e manter o local elevado.

No Brasil, os soros antipeçonhentos são produzidos pelo Instituto Butantan (São Paulo), Fundação Ezequiel Dias (Minas Gerais) e Instituto Vital Brazil (Rio de Janeiro). Toda a produção é comprada pelo Ministério da Saúde, que distribui para todo o país por meio das Secretarias de Estado de Saúde. Assim, o soro está disponível em serviços de saúde e é oferecido gratuitamente aos acidentados.

Na RPT (Região do Polo Têxtil), o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana, e o Hospital das Clínicas da Unicamp, em Campinas, são unidades de referência para atendimento de acidentes com animais peçonhentos.

Confira mais algumas recomendações do que fazer e o que não fazer em caso de picadas de escorpião:

O QUE FAZER EM CASO DE PICADAS DE ESCORPIÃO:

• Limpar o local com água e sabão
• Aplicar compressa morna no local
• Procurar orientação imediata e mais próxima do local da ocorrência do acidente
• Atualizar-se regularmente junto à secretaria estadual de saúde para saber quais os pontos de tratamento com o soro específico em sua região
• Se for possível, capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde

O QUE NÃO FAZER EM CASO DE PICADAS DE ESCORPIÃO:

• Não amarrar ou fazer torniquete
• Não aplicar qualquer tipo de substância sobre o local da picada (álcool, querosene, fumo, ervas, urina), nem fazer curativos que fechem o local, pois isso pode favorecer a ocorrência de infecções
• Não cortar, perfurar ou queimar o local da picada
• Não dar bebidas alcoólicas ao acidentado, ou outros líquidos como álcool, gasolina ou querosene, pois não têm efeito contra o veneno e podem agravar o quadro

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!