Médico explica sudorese excessiva e indica possíveis tratamentos

Suor pode ocorrer de forma anormal nas mãos, pulsos, rosto, entre outras partes do corpo


A transpiração é uma reação natural do corpo que tem por função regular a temperatura. Apesar de importante, o suor não é agradável. Algumas pessoas veem esse leve incômodo elevado a uma potência muito maior – são os pacientes com a condição de sudorese excessiva.

Nesses casos, o suor pode ocorrer de forma anormal nas mãos, pulsos, rosto, entre outras partes do corpo. O problema é conhecido como sudorese excessiva e tem razões genéticas na maior parte das vezes. A reportagem conversou com o médico Amarilho Soares Júnior, da clínica Vie Privilège, que explicou as causas do problema e como lidar com ele.

A sudorese excessiva é assim definida quando a transpiração gera prejuízo social ao paciente. “São aqueles casos nos quais a pessoa, mesmo com uso de antitranspirantes, ainda assim tem problemas com a transpiração, como quando marca as roupas, deixa a face úmida”, exemplificou o médico.

Não existe um público mais suscetível ao problema, mas a maioria dos casos tem origem genética. Portanto, é provável que vários membros de uma mesma família apresentem a condição.

Foto: Adobe Stock
Não existe um público mais suscetível ao problema, mas a maioria dos casos tem origem genética

Amarilho Soares indicou que a sudorese excessiva está ligada, na maioria das vezes, a uma hiper-responsividade das glândulas ao estímulo neural para liberação da transpiração. “Todas as nossas glândulas recebem do nosso cérebro um estímulo nervoso para eliminar a transpiração para o controle da temperatura corporal”, afirmou o profissional.

Tratamentos

Quem sofre com essa condição possui alguns tratamentos à disposição, que prometem amenizar o problema. Amarilho explicou que é preciso realizar uma avaliação individual, mas listou algumas das opções disponíveis atualmente.

“Cada caso é um caso diferente e deve ser analisado desde fisicamente até o perfil de cada paciente. Existem medicamentos via oral e tópicos que podem ser usados. Podemos ainda fazer um tratamento cirúrgico no qual a comunicação nervosa desta glândula é interrompida, ou ainda fazer o uso da toxina botulínica no local fazendo com que haja um bloqueio local e assim uma menor transpiração”, pontuou o médico.

Eocional

Nem sempre a situação de sudorese excessiva é um problema com origem genética. Fatores emocionais também podem desencadear quadros de liberação de suor acima do normal. “Em situações de estresse, nosso organismo libera mais impulsos às glândulas. Isso promove maior transpiração, contudo nesses pacientes como há uma resposta exacerbada, qualquer estímulo gera uma quantidade de suor desproporcional a situação”, explicou o profissional.

Alergia ao calor

O suor tende a aumentar nos dias de altas temperaturas e, com ele, o aparecimento de coceira, manchas e até crostas. Essa reação é conhecida como alergia ao calor. De acordo com a dermatologista Aleksana Viana, do portal Tua Saúde, o que ocorre são reações alérgicas relacionadas ao próprio suor ou ao atrito com roupas ou bijuterias. Uma forma de lidar com esse problema é manter a pele limpa e hidratada com produtos à base de babosa ou calamina, que têm ação calmante.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora