Magnésio é importante para a saúde dos ossos

Da mesma forma que a vitamina D funciona para que o cálcio seja absorvido, magnésio permite que a vitamina D seja convertida em sua forma ativa


A saúde óssea depende da presença de diversos nutrientes, mas alguns têm maior importância nesse sentido, como o cálcio e a vitamina D. Quando se fala em saúde dos ossos estes são os nutrientes mais lembrados. Porém, não são os únicos essenciais. O magnésio também atua diretamente no processo de manutenção da integridade e bem estar do sistema ósseo como um todo.

“O magnésio é um mineral essencial para a manutenção do equilíbrio ácido-básico do organismo, o que é crucial para a integridade óssea”, afirma o geriatra Ricardo Komatsu. Da mesma forma que a vitamina D funciona para que o cálcio possa ser absorvido pelo organismo, o magnésio permite que a vitamina D seja convertida em sua forma ativa. Ou seja, há uma conexão fundamental entre os três nutrientes.

Foto: Divulgação
Algumas fontes importantes de magnésio que merecem destaque são os cereais, frutas como o abacate, leguminosas e vegetais de folhas verdes

“A baixa ingestão de magnésio diminui a absorção de vitamina D, necessária para a absorção de cálcio. Também reduz a atividade da calcitonina, um hormônio que atua no equilíbrio dos níveis de cálcio nos ossos – contribuindo para a prevenção da osteoporose. Logo, o consumo adequado de cálcio e magnésio é fundamental, dado que o metabolismo de um influencia o outro e gera impactos significativos na saúde óssea”, explica o especialista.

O magnésio pode ser encontrado em alimentos de grupos variados, o que aumenta bastante as possibilidades de não haver déficit do nutriente. Se você tiver uma alimentação saudável e balanceada, muito provavelmente estará consumindo este importante mineral. “Algumas fontes importantes de magnésio que merecem destaque são os cereais, leguminosas e vegetais de folhas verdes”, informa Komatsu.

MEDICAMENTOS

O consumo adequado desses três nutrientes (magnésio, cálcio e vitamina D) serve também como medida preventiva e do tratamento contra doenças ósseas crônicas, especialmente a osteoporose. Caso um indivíduo esteja sofrendo com este quadro, é fundamental também apostar no tratamento medicamentoso, que ajuda a controlar a progressão da perda de massa óssea e os demais sintomas envolvidos.

Fonte: https://cuidadospelavida.com.br/

Atuação dos minerais na saúde dos ossos

Apesar do cálcio ser considerado o mineral mais importante para a saúde óssea, outros nutrientes também possuem papel fundamental no fortalecimento dos ossos. De acordo com a nutricionista Ana Paula Moura, magnésio, zinco, cobre e manganês merecem destaque dentre os minerais que participam ativamente dessa estrutura corporal.

“A principal interação entre os minerais para uma boa formação óssea está entre o cálcio e o magnésio. Enquanto 99% do cálcio corporal está nos ossos, 60% do magnésio também está na massa óssea. Mas esta relação vai além da composição óssea, pois uma deficiência de ingestão de magnésio leva à má absorção do cálcio ingerido”, explica a especialista.

Quando o cálcio não é absorvido adequadamente, o organismo compensa a sua falta retirando-o do osso para que ele também possa ser utilizado em outras frentes. “Ele participa de diversos processos corporais, como a contração cardíaca, por exemplo. A frequência desta retirada pode levar a doenças ósseas como a osteopenia e a osteoporose”.

O zinco participa da formação óssea, segundo estudos, estimulando osteoblastos (célula que leva cálcio para o osso) e inibindo a formação de células osteoclásticas (que retiram cálcio do osso para o sangue). Já o manganês e o cobre promovem a formação de cartilagem e tecido conjuntivo.

Enquanto o cálcio pode ser encontrado no leite e derivados, sardinha e folhas escuras (espinafre e couve), o magnésio é obtido em vegetais folhosos, legumes, frutos do mar, nozes, cereais e também nos derivados do leite. “O zinco pode ser encontrado em alimentos como o fígado e a carne vermelha; o manganês em amêndoas, amendoins, aveia, arroz integral; e o cobre na semente de linhaça, fígado, castanha de caju etc”, informa a profissional.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora