Dietas restritivas ao leite e derivados

Conhecido por popularizar a informação médica no Brasil, o oncologista Dráuzio Varella é um ferrenho defensor do consumo para uma dieta saudável


A Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição recomenda a ingestão de leite desde a infância até a fase adulta, incluindo os idosos. E alerta que a exclusão destes produtos deve ser feita apenas com diagnóstico clínico, mediante recomendação médica.

Foto: Adobe Stock
Não existe uma regra rígida para a quantidade de consumo de lácteos

Não existe uma regra rígida para a quantidade de consumo de lácteos. Médicos e especialistas indicam que um adulto deveria consumir por dia 500 ml de leite; crianças entre 400 ml a 750 ml; grávidas e adolescentes no máximo 750 ml, e idosos até 600 ml.

Os níveis recomendados também podem ser alcançados ingerindo três porções de leite por dia, misturados a cereais ou ainda na forma de iogurtes ou queijos.

Conhecido por popularizar a informação médica no Brasil, o oncologista Dráuzio Varella é um ferrenho defensor do consumo de leite e derivados como parte de uma dieta saudável. “O leite possui alto valor nutricional graças aos sais minerais, vitaminas e, especificamente, o cálcio, que é um componente essencial da dieta e necessário para um esqueleto ósseo robusto”, recomenda.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!