Diabetes: dicas valiosas para prevenir a doença

Manter um comportamento saudável ainda é a melhor forma de prevenção e ajuda no controle da doença


Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Comer demais e fazer refeições irregulares são os pré-requisitos para o desenvolvimento da doença

Se você foi diagnosticado com diabetes, não desanime. É possível levar uma vida saudável, sem complicações, ao aprender a controlar sua condição com medicamentos, dieta e um comportamento adequado.

O diabetes é uma doença endócrina causada pela falta de insulina no corpo ou por uma diminuição de sua ação. Nesse caso, o metabolismo é alterado, o nível de açúcar no sangue aumenta e seu excesso sai na urina. Algumas complicações levam a doenças no coração, artérias, olhos, nervos e rins. Em casos mais graves, pode causar a morte do paciente.

O diabetes tipo 1 aparece na infância ou na juventude, mas ocorre em qualquer idade. Já o diabetes tipo 2 geralmente se desenvolve na idade adulta, após os 40 anos. E está relacionado ao sobrepeso, sedentarismo, triglicerídeos elevados, hipertensão e hábitos alimentares inadequados. As causas dos tipos ainda são desconhecidas.

Comer demais e fazer refeições irregulares são os pré-requisitos para o desenvolvimento da doença. Além disso, nos últimos anos, o diabetes na idade adulta é cada vez mais encontrado em jovens com excesso de peso.

Manter um comportamento saudável ainda é a melhor forma de prevenção e ajuda no controle da doença. Praticar atividades físicas regularmente, uma alimentação balanceada e evitar o consumo de álcool e cigarros, elimina a diabetes, além de outras doenças crônicas, como o câncer.

Maus hábitos

Aprenda a controlar seu apetite. A noite é a hora que o pâncreas precisa descansar. Quando se come muito tarde, força o órgão a trabalhar mais e assim diminui a insulina e cria condições favoráveis para o diabetes. Para evitar a comilança a noite, faça um lanche leve, tome um chá e vá dormir mais cedo.

O hábito de adoçar tudo também é um caminho direto para a doença. O açúcar é o veneno doce para os diabéticos. Substitua ele por mel ou adoçantes. Além disso, prefira sucos de frutas e vegetais espremidos na hora para manter a doçura natural.

Cuidado com o café. A dose de cafeína em um copo da bebida reduz a sensibilidade das células à insulina. Para as pessoas que têm predisposição ao diabetes ou sofrem com a doença, o ideal é não ultrapassar de 2 ou 3 xícaras por dia de café ou chá forte.

O mesmo vale para o álcool, que altera a glicemia tanto para baixo (hipoglicemia) quanto para cima (hiperglicemia). Uma dose segura para o diabético é o vinho tinto seco. Mas tem que ser consumido com muita moderação e indicação médica.

Excesso de peso

Quando perdemos peso, principalmente gordura abdominal, a insulina sobra para as outras partes do corpo. Dessa forma, exige uma menor demanda do hormônio. O ideal é sempre evitar os carboidratos simples por que se transformam rapidamente em glicose. Prefira os integrais e as fibras.

Controle o estresse

Em uma situação de muito estresse, o corpo libera o hormônio cortisol que, em excesso, aumenta o acúmulo de gordura na região abdominal e acaba piorando o estado do diabético. Aliás, dormir menos que sete horas é ruim para o controle do açúcar no organismo. Além de deixar a pessoa propensa a não fazer escolhas saudáveis.

Hereditariedade

Outro fator de risco para a doença. Em uma família em que o pai sofre de diabetes tipo 1, a probabilidade de seu filho desenvolver uma doença é de 5 a 10%. Se é a mãe, cai para metade. Se ambos os pais sofrem da doença do tipo 2, o risco de desenvolver o mesmo tipo de diabetes em seus filhos após os 40 anos de idade sobe para 65 e 70%.

 

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora