Cuidados ao montar o quarto do bebê

Uma das preocupações mais importantes é que o ambiente que vai receber o recém-nascido seja completamente saudável


Foto: Adbo Stock
O quarto do bebê deve ser bem arejado e se possível receber durante o dia luz natural

A chegada de um bebê mexe com todos e nem poderia ser diferente, afinal de contas trata-se de mais um integrante na família. Uma das preocupações mais importantes deve ser quanto ao quarto do bebê. É comum a dedicação a decoração, a disposição dos móveis, os brinquedos e até mesmo outras questões secundárias. Mas, é preciso haver consciência de que naquele ambiente vai estar uma pessoa com necessidades próprias e que carece de todos os cuidados, principalmente nos primeiros meses de vida.

Apesar dos seus meios de defesa já estarem formados no começo de sua vida, ainda não estarão completamente desenvolvidos. Por isso, é importante que o ambiente a sua volta seja completamente saudável. Nenhum detalhe deve ser esquecido, pois tudo pode interferir no desenvolvimento e na saúde da criança.

O quarto do bebê deve ser bem arejado e se possível receber durante o dia luz natural. A umidade do ambiente é de extrema importância. O aconselhável é que ela se situe entre 50% e 60%, conforme determinação da OMS – Organização Mundial da Saúde. O emprego de desumidificadores para manter-se esses índices é sem dúvida a melhor solução.

Quando há excesso de umidade, esta transforma-se numa inimiga em geral silenciosa que, muitas vezes só é detectada quando começa a aparecer visualmente ou em quadros clínicos. É o caso, por exemplo, de manchas nas paredes ou teto ou alergias. Apesar de visualmente desagradáveis, é importante ter em mente que o pior mesmo são os efeitos nocivos que não aparecem, como os microrganismos que proliferam sob essas condições.

Sempre que há tecidos, como roupas de cama, cortinas, ou mesmo tapetes e forros de poltronas, os ácaros se proliferam. Como sabemos, ácaros são desencadeadores de uma série de alergias respiratórias.

As alergias que vêm dos ambientes

Rinite alérgica, bronqueolite e asma, são os problemas respiratórios mais comuns e recorrentes entre as crianças. Os sintomas que em geral denunciam estes tipos de alergias são: espirros sucessivos, coceira nos olhos e nariz, coriza (nariz escorrendo), tosse e chiado no peito. A alergia é uma resposta do organismo a algum tipo de agressão, em geral vinda do ambiente.

É preciso livrar-se do elemento desencadeante da alergia, ou seja, é preciso investigar no ambiente qual a sua causa. O mais importante sempre que houver uma suspeita é que o médico, de preferência um especialista (otorrinolaringologista ou alergista) seja consultado, para um diagnóstico mais preciso.

Já os fungos são responsáveis pelo aparecimento do bolor e do mofo que atacam todos os materiais orgânicos, como quadros, livros, fotos, roupas, madeira, etc.

O uso do desumidificador para controlar a umidade, mantendo-a dentro dos níveis apropriados para as condições humanas é fundamental sempre que houver excesso de umidade. Quando se mantém a umidade sob controle, o desumidificador impede a proliferação de microrganismos. Mas ele tem uma outra função de cabal importância que é o sistema de filtragem de ar que passa pelo seu interior. Ele livra o ambiente de partículas suspensas, devolvendo ao ambiente um ar de melhor qualidade.

Fonte: www.thermomatic.com.br

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora