Como funciona a cirurgia de hérnia

O que é e como corrigir; por que Bolsonaro teve que ficar mais tempo no hospital


Uma hérnia é uma falha na parede abdominal que permite que vísceras dentro do abdômen saiam e fiquem saltadas, cobertas apenas pela pele. As vísceras dentro do abdômen estão protegidas e circundadas pela parede abdominal, que é formada por músculo e uma membrana muito resistente chamada aponeurose.

Existem hérnias de nascença, hérnias que acontecem por falhas de fraqueza dessa estrutura de músculo e aponeurose. No caso do presidente Jair Messias Bolsonaro, a abertura foi na região do corte de sua cirurgia prévia.

Foto: Pixabay
érnia é uma falha na parede abdominal que permite que vísceras dentro do abdômen saiam e fiquem saltadas

“Sempre que fazemos uma cirurgia no abdômen, a região do corte é um local potencial de se formar uma hérnia. A correção de hérnias da parede abdominal pode ser feita por meio de um corte que abrange toda a abertura e então dar pontos aproximando os lados dessa abertura, ou através da videolaparoscopia, pequenos orifícios. Geralmente fixa-se uma tela, como um “manchão” para ocluir o defeito. Muitas vezes são cirurgias trabalhosas e demandam habilidade”, esclarece o conselheiro da Federação Internacional para a Cirurgia da Obesidade e Distúrbios Metabólicos (IFSO), cirurgião especialista em bariátrica e cirurgias de alta complexidade no aparelho digestivo, e ex-presidente da SBCBM, Caetano Marchesini.

Este tipo de cirurgia é considerado frequente. Nos primeiros seis meses deste ano foram realizadas 11.718 cirurgias de reparo de hérnia incisional, pelo SUS, em todo o Brasil, segundo dados do DataSUS.

“Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia de colocação de tela para correção de uma hérnia incisional. Foi abordada cavidade abdominal, desfeita aderências oriundas das cirurgias prévias, e fechamento da parede com uma tela. “O tempo cirúrgico foi um tanto estendido para o procedimento, mas não causa estranheza pelo fato de que desfazer aderências requer meticulosidade e atenção redobrada para não ocasionar lesões intestinais”, explica o Ricardo Cotta, cirurgião do aparelho digestivo, ex-presidente do Capítulo Rio de Janeiro do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD-RJ) e atual conselheiro do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro.

BOLSONARO

Marchesini diz que Bolsonaro precisou ficar mais tempo no hospital, porque quando o cirurgião vai corrigir hérnias como a do presidente, muitas vezes precisa identificar as estruturas e fechar o defeito, soltar aderências que envolvem alças intestinais.

“A manipulação de alças intestinais pode levar a uma reação inflamatória, que faz com que o intestino pare. Como numa fratura de um osso, o membro precisa ser imobilizado, no caso do intestino, o melhor tratamento é o jejum, para deixar ele se restabelecer. Outra possibilidade é que o processo inflamatório provoque uma oclusão intestinal, o que pode levar à necessidade de outra cirurgia”, avalia o especialista.

Fonte: http://www gastronet.com.br

TIRA DÚVIDAS

Existem diferentes tipos de hérnias que podem surgir, porém as mais frequentes são:

  • Hérnia inguinal, situada na virilha;
  • Hérnia de disco, localizada na coluna;
  • Hérnia de hiato ou hérnia diafragmática que se situam na região do abdômen;
  • Hérnia umbilical, localizada no umbigo;
  • Hérnia femoral, que se situa na região da coxa.
  • Existe também a hérnia muscular, que pode surgir em qualquer músculo do corpo ou a hérnia incisional que pode surgir após alguma cirurgia.

Fonte: https://www.tuasaude.com

Causas da hérnia

  • Levantamento de pesos na academia ou no trabalho;
  • Carregar bolsas muito pesadas frequentemente;
  • Tosse excessiva;
  • Esforço extremo;
  • Fazer muita força para defecar;
  • Ter uma gravidez após a outra num curto espaço de tempo.

Fonte: https://www.tuasaude.com.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora