Com chegada do frio, adote ‘ritual’ diário com o rosto

É preciso estar atento aos cuidados com a pele: proteção e hidratação são as palavras-chave no outono/inverno


A queda nas temperaturas relacionadas à mudança na estação se faz sentir em muitos aspectos. Roupas, hábitos alimentares e cuidados com a saúde sofrem alterações. Uma área que pode passar despercebida é o cuidado com a pele do rosto. Por estar sempre exposta ao ambiente, acaba sofrendo com a mudança nos termômetros.

Foto: Adobe Stock
Com a queda das temperaturas no outono/inverno é preciso estar atento aos cuidados com a pele do rosto

O principal efeito é o ressecamento, que pode ocorrer a partir de uma conjuntura de fatores. Com o frio, há menor transpiração, o que já deixa o rosto mais seco. Ao mesmo tempo, a tendência são banhos mais quentes. Apesar do conforto térmico, a água em altas temperaturas remove em excesso a camada de oleosidade natural da pele, responsável por mantê-la hidratada.

A ingestão de líquidos também tende a diminuir nos dias mais frios, o que dificulta a hidratação.

O médico Amarilho Soares Júnior, da Vie Privilège Clinique, de Americana, explicou que essas condições podem provocar efeitos que variam de intensidade. As peles ressecadas ficam sujeitas a provocar um leve incômodo, esbranquiçamento e, em casos mais profundos e prolongados, inflamação, as chamadas dermatites.

Com as temperaturas mais baixas, é comum procurar aquecimento no sol. Contudo, isso pode piorar a situação ainda mais. “Ao contrário do que muitos pensam, ele também pode ser vilão. As pessoas, principalmente os idosos, ficam ao sol neste período para se aquecerem sem o uso do filtro solar. Contudo, os efeitos nocivos existem o ano todo, podendo causar lesões como queimaduras, manchas até danos mais graves que com o tempo podem levar a formação de um câncer de pele”, alertou o especialista.

Existem dois cuidados básicos para evitar danos à pele: hidratação e proteção. O uso de filtro solar e cremes deve ser diário mesmo nos dias frios. “Uma pele hidratada e protegida sofre menos com as mudanças do clima, está menos suscetível ao envelhecimento, além de ser iluminada e saudável”, indicou o médico. O melhor momento para hidratar o rosto é após o banho.

Contudo, mesmo sabendo da importância da hidratação, existe um grupo resistente à prática. O profissional explicou que é um erro comum confundir pele oleosa com hidratação.

“Mesmo as peles oleosas precisam ser hidratadas. Mas aí vem o mais importante: o hidratante deve ser adequado à pele. Em uma pele seca você pode usar um hidratante em creme, já as oleosas devem preferir pelos tipo gel. O mercado hoje tem uma vasta quantidade de opções, procure sempre um profissional de sua confiança para ajudar nesta escolha”, orientou.

Hábito

Faça do cuidado com a pele um hábito, e logo isso vai se tornar um verdadeiro ritual de autocuidado. Separar um tempo do dia para isso pode parecer difícil no começo, principalmente diante de rotinas atribuladas e a correria do dia a dia. Contudo, à medida que você incorporar no seu cotidiano, esse momento pode significar uma pausa.

Além do cuidado com saúde e estética, também pode ser um momento de relaxamento. O médico Amarilho Soares Júnior deu dicas para vencer o esquecimento ou mesmo a preguiça que podem atrapalhar que o cuidado com a pele seja incorporado.

A primeira é deixar o sabonete facial no box do banheiro. Assim, na hora do banho fica fácil lembrar do uso correto no rosto. Usando a mesma lógica, o filtro solar pode ser instalado próximo à pasta de dentes.

“A medida que se acostuma a manter a rotina de cuidados com a pele eles se tornam tão naturais que as pessoas passam a ter dificuldades em não fazê-los”, indicou o médico.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora