Brasileiro desperdiça muito alimento

Saídas vão da compra consciente ao consumo, preservação ao reaproveitamento dos produtos


É difícil ficar indiferente a um estudo que mostrou que o Brasil está entre os 10 países que mais desperdiçam comida, no mundo todo (pesquisa Edelman), ou a outro, revelando que cada brasileiro descarta, em média, 41,6 quilos de alimentos por ano (pesquisa Embrapa). Quando dimensionado por família, a perda equivale a 353 gramas por dia ou 128,8 quilos por ano. Dados que se tornam ainda mais impactantes se considerarmos que 14 milhões no Brasil e 800 milhões no planeta passam fome.

O site voltado para o consumo consciente e preservação do meio ambiente Ecycle (www.ecycle.com.br) traz não só os resultados dos estudos como também dicas e até receitas para evitar os desperdícios. Uma das pesquisas publicadas no Ecycle foi realizada pela Edelman, sob encomenda da Univeler, multinacional com forte atuação no setor de alimentos. Nela, ficou estampado que 61% dos brasileiros têm o hábito de jogar fora comida em perfeitas condições de consumo, pelo menos, uma vez por semana.

Foto: Divulgação
Antes de jogar a comida fora, pare e pense que tem uma pessoa que pode estar passando fome

Mais ainda: 49% afirmaram fazer o descarte todos os dias, 46% admitem cozinhar comida em excesso ao justificar por que jogam comida fora. A falta de planejamento no momento de fazer as compras, o armazenamento incorreto e o costume de colocar alimentos em excesso no prato também foram apontados como causas para o desperdício. O mais triste é que o descarte se refere a alimentos em perfeito estado para ser consumido. Os produtos mais desperdiçados são salada (74%), vegetais (73%) e frutas (73%).

Números da Embrapa

Os resultados de um estudo feito pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) apontam que na liderança dos alimentos mais descartados estão o arroz (22%), a carne bovina (20%), o feijão (16%) e o frango (15%), presentes nas refeições da maior parte da população. Entre os motivos do desperdício relatados está a busca pelo sabor e a preferência pela fartura dos consumidores brasileiros.

O não aproveitamento das sobras das refeições é o principal fator para o descarte de arroz e feijão. Mais de 77% admitiram a preferência por ter sempre comida fresca à mesa, o que leva 56% delas a cozinhar em casa duas ou mais vezes por dia, contribuindo com a preservação da ideia de que “é sempre melhor sobrar do que faltar”.

A necessidade de compras em grande quantidade, para manter a despensa abastecida, foi confirmada por 68% das pessoas que responderam à pesquisa e que, por sua vez, afirmaram, em 52% dos casos, achar importante o excesso. Os resultados mostraram que 61% das famílias priorizam uma grande compra mensal de alimentos, além de duas a quatro compras menores ao longo do mês.

De acordo com os pesquisadores, esse hábito leva ao desperdício, pois aumenta a propensão de comprar itens desnecessários, especialmente quando a compra farta é combinada com o baixo planejamento das refeições. Algumas contradições também aparecem entre o público pesquisado. Enquanto 94% afirmam ser importante evitar o desperdício de comida, 59% não dão importância se houver comida demais na mesa ou na despensa.

PERDA DE ALIMENTOS

Medidas simples como mudanças nos hábitos de consumo, de preparo das refeições, no seu acondicionamento e aproveitamento já devem surtir bons resultados. Tudo começa com planejamento melhor das compras e do uso dos alimentos. A seguir, veja as dicas de especialistas do site E-cycle:

1 – LISTA DE MERCADO
Prepare uma lista dos itens que faltam na sua casa. Faça uma vistoria na despensa e na geladeira; evite fazer estoques desnecessários. Isso ajuda a comprar a quantidade certa de produtos, reduzindo o gasto financeiro;

2 – VALIDADE
Na hora de cozinhar dê preferência aos alimentos que estão mais próximos do vencimento;

3 –MERCADO
Faça compras com mais frequência, em vez de ir apenas uma vez por mês. É uma forma de adquirir o necessário e evitar estoque de produtos que podem se deteriorar;

4 –PROMOÇÕES
Elas podem ser as vilãs para um consumo consciente, porque estimulam a compra de produtos acima da necessidade;

5 –RESTO DE ONTEM
Essa é uma das dicas mais rejeitadas, mas reaproveitar as sobras de comida da refeição anterior pode evitar muito desperdício ao se transformar em um prato diferente (o site traz dicas legais de como fazer isso);

6 –POTES TRANSPARENTES
Coloque a comida que sobrou em potes transparentes na geladeira, porque será mais fácil e prático lembrar do alimento que está guardado para reaproveitá-lo. Caso contrário, ele pode ser esquecido e acabar se estragando;

7 – GUARDE CORRETAMENTE
Além de guardar na geladeira, higienize e seque frutas, verduras e legumes. De preferência em embalagens hermeticamente fechadas para evitar proliferação de bactérias;

8 –SOBRAS
Se cozinhar demais ou comprar muitos alimentos frescos, congele as sobras;

9 – APROVEITE OS ALIMENTOS
É possível aproveitar partes não convencionais como cascas de frutas ou legumes por exemplo. Reaproveite para fazer sucos ou sopas;

10 – AJUDE QUEM PASSA FOME
Se tem algum alimento sobrando e que esteja apropriado para consumo passe adiante para alguém que não tem o que comer.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!