As seis sementes da saúde

Elas são pequenas, mas extremamente ricas em proteínas, fibras e ácidos graxos essenciais


As sementes da saúde são capazes de ajudar o organismo na prevenção de algumas das doenças mais temidas. Você pode dar aquela incrementada na sua alimentação, adicionando-as em saladas no almoço, nos cereais no café da manhã, em iogurtes e em tantas receitas de doces ou salgadas, para comer a qualquer hora do dia. Muitas delas oferecem uma contribuição importante na regulação dos níveis de açúcar e colesterol no sangue. Veja aqui as sementes top saúde!

Foto: Divulgação
Sementes de girassol

1. Sementes de girassol

A ingestão de sementes de girassol é útil para quem quer melhorar a digestão, aumentando a ingestão de fibras vegetais na alimentação. As sementes de girassol também são ricas em ácido fólico, extremamente importante para as mulheres durante a gravidez, período em que a sua necessidade é dobrada. Elas também contêm cobre, selênio e vitamina E, o que ajuda a prevenir doenças cardíacas e danos em níveis celulares.

Foto: Divulgação
Sementes de sésamo

2. Sementes de sésamo

Sementes de sésamo são uma das mais importantes fontes vegetais de cálcio. Uma porção de 100 gramas de sementes de sésamo contém 1000 miligramas de cálcio. Elas também contêm ferro, magnésio, zinco e fibras vegetais, além de fósforo e vitamina B1.

Devido à sua composição, as sementes de sésamo são consideradas um alimento único. Contêm fibras capazes de combater o colesterol, abaixar a pressão arterial e reparar o fígado de possíveis danos. São consideradas benéficas, mesmo no caso de artrite ou osteoporose e durante a menopausa. Que tal substituir a manteiga do café da manhã por tahine?

Foto: Divulgação
Sementes de abóbora

3. Sementes de abóbora

Estudos científicos têm destacado como as sementes de abóbora podem ser eficazes na prevenção do câncer de próstata. Elas são ricas em antioxidantes específicos chamados carotenóides, capazes de estimular o sistema imunológico e a força para combater doenças. Estas sementes são também ricas em ômega 3 e zinco, dois nutrientes benéficos na prevenção da artrite e osteoporose.

Os fitoesteróis contidos em sementes de abóbora ajudam a reduzir os níveis de colesterol no sangue e a fortalecer a capacidade do corpo para combater o câncer.

Foto: Divulgação
Sementes de chia

4. Sementes de chia

Sementes de Chia, tais como sementes de sésamo, são muito ricas em cálcio. Pode, de fato, conter até 600 miligramas de cálcio por 100 gramas da semente. Elas também são muito ricas em fibras vegetais, antioxidantes e proteína, embora pareçam ser tão pequeninas. Sementes de Chia podem regular o nível de açúcar no sangue e reduzir o risco de doença cardiovascular, além de combater um ganho de peso excessivo.

Elas contêm 34% de ácidos graxos essenciais ômega 3, uma característica que as torna muito semelhantes a outro tipo de semente, as sementes de linho, outra super valiosa fonte de ácidos graxos essenciais e das quais as Sementes de Chia podem ser substituídas, por custarem mais.

Foto: Adobe Stock
Sementes de chia

5. Sementes de linho

As sementes de linho são particularmente valiosas por causa de seu alto teor de de ômega 3. Pode ser considerada, junto com o óleo de linhaça como a principal fonte de ingestão de ômega-3 para vegetarianos e veganos.

Para este efeito, as sementes de linho devem ser consumidas cruas, de preferência depois de terem sido trituradas, que devem ser consumidas imediatamente ou armazenadas na geladeira por um curto período de tempo. O ômega-3 que elas contêm, ajudam a proteger o corpo contra o risco de sofrer de doenças cardíacas e é útil no tratamento de doenças como hipertensão e osteoporose.

Foto: Divulgação
Sementes de cânhamo

6. Sementes de cânhamo

As sementes de cânhamo são consideradas um alimento altamente nutritivo devido ao seu alto teor de proteínas, pois contêm até 10 aminoácidos diferentes. Além disso, possuem um equilíbrio perfeito de ácidos graxos essenciais ômega 3 e ômega 6. Além de serem compostas por 30% de proteína, as sementes de cânhamo contêm uma quantidade de fibras igual a 40%.

De acordo com alguns estudos científicos, as sementes de cânhamo podem ajudar na prevenção de doenças cardíacas, vários tipos de câncer e doenças graves, como a doença de Parkinson ou Alzheimer. Mas no Brasil ainda é proibida a comercialização da cannabis para qualquer fim.

Fonte: Fonte: www.greenme.com.br

SEMENTE DE CHIA

Atenção às contraindicações

A chia (Salvia hispanica) é sensação entre aqueles que desejam perder peso. As suas sementes têm propriedades nutricionais e, por isso, proporcionam muitos benefícios para o organismo, como desintoxicação, redução de ansiedade, colesterol e triglicérides, previne o envelhecimento precoce, fortalece os músculos e previne, ainda, a diabetes e doenças cardiovasculares.

Embora a chia tenha muitos benefícios, é preciso tomar alguns cuidados em relação ao seu consumo. Devido ao seu poder de absorção de água, ela pode expandir em até 7 vezes o peso de uma pessoa. O perigo está em, após ingerir a semente seca, tomar água. Ocorre que o grão pode se expandir e se colapsar no esôfago, impedindo a ingestão de qualquer líquido ou alimento e, até mesmo, da própria saliva.

Fonte: www.greenme.com.br

Quem deve evitar o consumo de chia

Hipertensos: os hipertensos medicados não devem consumir a semente porque ela possui propriedades que baixam a pressão arterial, levando a hipotensão.

Hipotensos: pelos mesmos motivos dos hipertensos, os hipotensos não devem consumir a chia, pois podem, ainda, sentir cansaço, sonolência e dor de cabeça.

Diabéticos: os diabéticos que tomam remédio para reduzir o nível de açúcar no sangue, porque a chia poder ter o mesmo efeito da medicação.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora