Alterações na pele: sarda, lentigo ou melasma?

Descubra quais os tipos de manchas podem ocorrer na pele e quais delas apresentam fatores de risco, demandando atenção de um profissional


A pele é o maior órgão do corpo humano – e também um dos que mais fica exposto ao ambiente e, portanto, sujeito aos seus efeitos. Um dos maiores vilões é o sol, que pode contribuir com o surgimento de diversas manchas. Você sabe diferenciar os tipos e em quais casos é preciso procurar um profissional?

O médico Amarilho Soares Júnior explica que peles mais claras têm mais facilidade em apresentarem manchas; contudo, as peles negras com manchas representam casos mais complexos no tratamento.

“As manchas são basicamente alterações da pigmentação da pele, podendo ser de diversas causas, por exemplo, exposição ao sol, uso de produtos que queimam a pele, medicamentos”, indicou o profissional.

Foto: Adobe Stock
As peles mais claras têm mais facilidade em apresentarem manchas

As mais conhecidas são as sardas, nome popular das efélides. São mais comuns em pacientes com pele clara e têm origem genética. Contudo, quanto maior a exposição ao sol, mais sardas aparecerão. No rosto de muitas pessoas as sardas podem incomodar e existem tratamentos para esses casos, que incluem clareamento por meio de cremes, peelings, luz pulsada e laser.

Existe ainda uma categoria de manchas chamadas lentigos. São acastanhadas e mais escuras que as sardas – essas últimas costumam ter um aspecto mais salpicado. Existem diversos tipos de lentigos, e ele não necessariamente depende do sol para aparecer. É necessário estar atento ao lentigo maligno.

Essa variação trata-se de uma mancha larga, sem forma definida, e que aparece em regiões da pele que foram danificadas pelo sol. Elas ocorrem por conta de um crescimento de células produtoras de melanina de forma não natural, e pode acometer principalmente idosos.

Amarilho Soares lembrou ainda da existência de melasmas. São manchas escuras ou acastanhadas, de formato irregular e com bordas bem delimitadas. Sua ocorrência está principalmente no rosto, mas podem aparecer também em outras partes, como braços. Sua origem não é completamente conhecida, mas existem alguns fatores que predispõem as peles a apresentarem essas manchas. Estresse, uso de anticoncepcionais hormonais e, principalmente, exposição solar prolongada podem desencadear melasmas.

“É uma patologia ainda não muito bem entendida, mas sabe-se que o sol é o principal desencadeante. Sendo assim a fotoproteção com filtros solares (sempre com FPS 30 ou maior), chapéus, bonés e roupas anti UV são recomendados”, orientou o médico. O grupo mais suscetível são mulheres durante a gestação, mas os melasmas também podem afetar os homens.

Atenção

É preciso estar atento a alterações na pele, e em alguns casos é necessário procurar avaliação médica. Você sabe em quais casos uma mancha requer uma atenção maior? O médico Amarilho Soares Junior indicou características que podem indicar manchas de natureza maligna. “Devemos ficar atentos às manchas de surgimento repentino, de mais de uma cor, aquelas que crescem rapidamente, apresentam relevo elevado ou ainda que sangram. Quando uma mancha apresenta uma dessas características um médico deve ser consultado parar avaliar se existe ou não risco ali”, orientou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora