Última temporada de Game of Thrones está próxima, relembre a história

A espera está próxima do fim: a oitava e última temporada de Game of Thrones estreia no dia 14 de abril na HBO


Com apenas seis episódios (de duração maior do que a habitual), a série tem de amarrar os fios narrativos que foram abertos durante os últimos anos e carrega a difícil missão de agradar a fãs e críticos de uma produção que se tornou a maior da TV (de todos os tempos, é possível).

São 47 prêmios Emmy – o maior número para qualquer série roteirizada – e uma média de 30 milhões de espectadores apenas nos EUA, em todas as plataformas: no Brasil e em outros 170 países, a série também é exibida pelo HBO Go, o streaming da emissora. Isso tudo sem contar a pirataria: desde 2012 a série é a líder nos sites de torrent.

Desde o início, em 2011, a série construiu seu arco principal ao redor do Trono de Ferro – quem é o reclamante legítimo do mais alto cargo da nobreza de Westeros sempre foi (e continua sendo) uma questão em debate. Mas aos poucos o foco foi se movendo para além da Muralha, ao norte do continente: para os Caminhantes Brancos e seu enorme exército de mortos-vivos que se multiplica, se fortalece e se aproxima.

A última cena que vimos da série foi a do Rei da Noite – o misterioso vilão cujas motivações ainda são completamente obscuras – montado em seu dragão de gelo, derrubando a Muralha que por milhares de anos protegeu os humanos. O que vai acontecer agora?

Os atores já sabem, mas os segredos de Thrones sempre foram bem guardados. Na coletiva de imprensa de divulgação da última temporada, em fevereiro, jornalistas tentaram arrancar informações, mas o treinamento de mídia é poderoso.

“Pode parecer que somos preciosistas fazendo isso”, disse Liam Cunningham (Davos Seaworth). “Mas um dos aspectos da série são as enormes surpresas que aparecem na tela.”

Foto: Divulgação
O segredo que faz dessa fantasia um prato irresistível é a solidez dos personagens canalhas, heroicos, mesquinhos, sensuais, dementes, geniais, fascinantes

Provocado sobre o fim de tudo, o ator norueguês Kristofer Hivju (Tormund Giantsbane) comentou que Thrones criou a possibilidade de estar aberto a qualquer desdobramento, depois de matar o protagonista antes do fim da primeira temporada. “A vida não é previsível. As coisas acontecem. É uma forma brilhante criar um personagem e depois distribuir o amor que as pessoas nutriam por ele para seus herdeiros.”

Rory McCann (Sandor Clegane, Cão de Caça) conta que a leitura final do roteiro com a equipe resultou numa ovação de 10 minutos para os criadores David Benioff e D. B. Weiss. “Nem todo mundo vai ficar feliz, mas, adivinhem, quem escreveu foram eles”, provocou. Com humor, comentou: “Nunca mais vou estar numa produção assim. Minha carreira é ladeira abaixo (risos)”.

Para Maisie Williams (Arya Stark), envolvida na série há 10 anos, desde que tinha 11, porém, o futuro é uma promessa. “Depois que você passa a ser pago para fazer o que ama, há muita pressão. Às vezes, só é legal ser criativo de um jeito e se sentir vivo, e é assim que me sinto nos últimos seis meses.”

Uma das intérpretes mais queridas por causa da insolência de Arya nas temporadas iniciais, Williams surpreendentemente diz se sentir uma atriz menos habilidosa agora. “Vejo algumas coisas da temporada um e me pergunto como fiz aquilo. Eram emoções reais. Havia uma verdade e uma ingenuidade sobre o mundo, eu era aquela garota. Com o tempo a gente perde o espanto. No teste para o papel, eu tinha furos nos jeans. Agora uso roupas realmente caras (risos).” Game of Thrones mudou a vida de muitos: a esperança é que siga mudando após 14 de abril.

Primeira temporada

Inspirada no livro A Guerra dos Tronos, o primeiro da série As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, a primeira temporada de Game of Thrones estreou no dia 17 de abril de 2011 e apresentou muitos dos personagens que, se não estão vivos, sofreram mortes inesquecíveis.

Com uma dúzia de indicações ao Emmy, a temporada levou dois prêmios: Peter Dinklage (Tyrion Lannister, ator coadjuvante em série de drama) e melhor abertura.

Os Stark
A primeira temporada conta a história de vários meses no reino ainda pacífico de Westeros, conforme o longo verão se aproxima do seu fim.

Eddard Stark (Ned) recebe o convite do amigo, rei Robert Baratheon, para se mudar de Winterfell para Porto Real e servir como Mão do Rei depois da morte de Jon Arryn. Ned aceita a proposta com intenções de investigar a morte de Arryn, seu mentor, depois de receber informações de que ele na verdade foi assassinado.

Em Porto Real, Ned se alia a Petyr Baelish (Mindinho), que viria a se tornar o grande traidor de toda a série. Ned também descobre que os filhos de Cersei Lannister, então a Rainha, não são de Robert, o que os impediria de assumir o Trono de Ferro. Acusado de trair a coroa, Ned é preso, e depois forçado por Cersei a mentir sobre sua traição e jurar fidelidade à Patrulha da Noite.

O novo Rei Joffrey Lannister, porém, exerce um ato de crueldade ao mandar decapitar Ned. A prisão e a morte de Ned, as informações e as tramas de Mindinho desencadeiam a Guerra dos Cinco Reis (Joffrey, Robb Stark, Renly e Stannis Baratheon e Balon Greyjoy, rei das Ilhas de Ferro).

Jon Snow e a Muralha
Revoltado com seu status de bastardo em Winterfell, Jon Snow decide se unir à Patrulha da Noite, grupo de soldados que defende a Muralha (e o resto de Westeros) dos invasores do Norte (os moradores selvagens, mas é necessário lembrar que a primeira cena de toda a série mostra personagens secundários descobrindo a presença dos Caminhantes Brancos).

Jon e Sam Tarlly começam a amizade que perdura até a última temporada, e terá importância fundamental no desenvolvimento dos últimos episódios.

Os Targaryen
Enquanto isso, no continente de Essos, os exilados da Casa Targaryen, que Robert depôs do Trono do Ferro, planejam retornar para Westeros e derrotar os Baratheon/Lannister.

Viserys Targaryen faz sua irmã Daenerys se casar com Khal Drogo, o líder de um enorme exército Dothraki. Apesar do casamento começar difícil para a nova Khaleesi, ela e Drogo se entendem e sentimentos crescem entre os dois – ele mata o irmão abusivo dela e promete ajudá-la a chegar a Westeros até que é ferido em batalha e acaba morrendo depois da magia mal sucedida de uma bruxa convocada por Daenerys.

Sem apoio dos Dothraki e desesperançosa, Daenerys arma a possibilidade de chocar os ovos de dragão e faz nascer as três criaturas, provando seu valor para os remanescentes e se transformando na Mãe de Dragões.

Segunda temporada

Com um orçamento 15% maior do que a primeira temporada (US$ 69 milhões), o segundo ano de Game of Thrones estreou em primeiro de abril de 2012, e foi inspirado principalmente no livro A Fúria dos Reis, o segundo da série As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin. David Benioff e D.B. Weiss são os showrunners da produção. Veja abaixo um resumo da segunda temporada.

Guerra dos Cinco Reis
Westeros está em guerra. Robb Stark luta pela independência de seu povo e também por Correrrio (Riverlands). Ele acredita que deve buscar uma aliança com os Homens de Ferro e manda seu melhor amigo Theon Greyjoy conversar com o pai, Balon – os dois, porém, tramam um plano próprio e Theon ruma para Winterfell, onde uma série de decisões erradas (tentar tomar a cidade, para começo de conversa) o coloca no caminho da desgraça.

Robb também quebra a promessa para Walder Frey e se casa com Talisa.

Os irmãos mais novos, Bran e Rickon, permanecem escondidos em Winterfell e eventualmente começam a rumar para a Muralha para se juntar a Jon Snow. Antes, Bran atua como lorde da cidade durante algum tempo e começa a desenvolver suas habilidades mágicas.

Capturada pelo exército Lannister e levada para Harrenhall, Arya conhece e salva Jaqen H’ghar: ela não aceita o convite dele para ir a Braavos treinar com os Homens Sem Rosto, mas recebe uma moeda e ouve dele que, quando precisar, basta repetir a frase “Valar Morghulis” para facilitar seu caminho até lá.

Os Lannisters
Joffrey Baratheon ocupa o Trono de Ferro com o apoio da Casa Lannister, com Tyrion como Mão do Rei e o avô, Tywin, como líder do exército (é nessa temporada que Joffrey manda matar todos os bastardos Baratheon, incluindo bebês recém-nascidos).

Sansa Stark continua como sua refém/esposa (no final desse ano, Margaery Tyrell chega a Porto Real e a aliança entre as casas Lannister e Tyrell é firmada com uma promessa de casamento entre os dois, deixando Sansa livre, mas ainda vulnerável).

Capturado pelos Stark, Jaime é enviado, sob escolta de Brienne de Tarth, para Porto Real por Catelyn Stark.

Os Baratheon
O outro lado da família, porém, começa a ganhar protagonismo. Renly Baratheon tem um exército poderoso e uma aliança importante com a Casa Tyrell.

Mas Stannis, seu irmão mais velho e herdeiro legítimo do trono, também entra na briga (ele envia cartas para todo o reino dizendo que Joffrey é na verdade um bastardo). Stannis é veterano de várias guerras e agora aliado a Melisandre, uma princesa vermelha do leste, devota do Senhor da Luz. Ela acredita que viu o destino de Stannis nas chamas: ocupar o Trono de Ferro. Sir Davos Seaworth é seu outro conselheiro.

Nessa temporada, Melisandre dá a luz a um ser de sombra, que sai do seu ventre e vai matar Renly Baratheon (na frente de Brienne de Tarth).

Targaryen
Recém-nascidos, os dragões de Daenerys ainda são criaturas vulneráveis, e grande parte do esforço dela nessa temporada é para mantê-los seguros.

Na Casa dos Imortais, na cidade de Qarth, ela tem visões que podem ser reveladoras agora na última temporada (o Trono de Ferro coberto de gelo, Porto Real destruída e uma batalha perdida com dois de seus dragões).

A Batalha de Água Negra
Tyrion demonstra habilidades militares ao ajudar a derrotar o exército de Stannis com um carregamento de fogovivo. Tywin chega para resolver aquela que é a primeira grande cena de batalha de Game of Thrones, no episódio nove.

A Muralha
Os Patrulheiros da Noite montam uma expedição para além da Muralha, em busca de colegas perdidos e para investigar os rumores de selvagens juntando um exército nas montanhas. Eles tomam abrigo na casa de Craster, um homem que vive com as filhas e as toma como esposas. Jon Snow descobre que Craster entrega os filhos como sacrifícios para os Caminhantes Brancos.

Ele também conhece Ygritte, que junto com um grupo de selvagens o captura e o leva para conhecer Mance Ryder, o Rei Além da Muralha.

Enquanto isso, os Caminhantes Brancos avançam com seu enorme exército de mortos vivos.

Terceira temporada

A terceira temporada de Game of Thrones estreou no dia 31 de março de 2013 e foi baseada na primeira metade de A Tormenta das Espadas, o terceiro livro da série As Crônicas de Gelo e Fogo de George R.R. Martin.

A temporada mais uma vez se passa em vários meses – dessa vez, o outono está estabelecido, o inverno vem aí e, em vez de se preparem para a estação, os Sete Reinos de Westeros continuam em guerra.

Os Baratheon
Renly está morto, e a poderosa Casa Tyrell se aliou ao cruel Joffrey, vencedor da Batalha da Baía Negra (mesmo tendo se escondido e esperado seu tio, Tyrion, e avô, Tywin, venceram a guerra contra Stannis Baratheon por ele). Joffrey comanda agora os maiores exércitos de Westeros.

Stannis está vivo e, embora derrotado, de volta à sua base em Pedra do Dragão – sua posição de legítimo herdeiro do irmão, Robert, ainda joga uma sombra sobre o reinado de Joffrey. Os poderes de Melisandre também seguem a sua disposição.

Os Stark
O Norte tem uma ocupação parcial dos Homens de Ferro, mas Robb Stark permanece na luta: ele venceu batalhas, mas precisa encontrar um jeito de ganhar de volta a confiança da Casa Frey, depois de ter prometido falsamente que se casaria com uma das filhas de Walder.

Porém, quando achou que oferecer o tio Edmure Tully em seu lugar seria suficiente, acontece o Casamento Vermelho, uma das cenas mais chocantes de toda a série. Walder Frey convida os Stark e seus aliados para uma festa nas torres Gêmeas e basicamente mata todo mundo: Robb, Talisa, Catelyn e os guerreiros leais a eles.

Ao Norte, Bran Stark está viajando pelo Norte para chegar à Muralha. Ele se separa do irmão Rickon e segue para além da fronteira com Hodor, Jojen e Meera Reed, filhos de Howland Reed, amigo próximo de Ned Stark.

Arya Stark escapa de Harrenhall com a Irmandade sem Bandeiras, e depois de um julgamento por combate em que Sandor Clegane mata Berric Dondarrion, este volta à vida pelas mãos de Thoros de Myr, um padre do Senhor da Luz.

Quando Arya tenta fugir, o Cão de Caça a captura novamente e diz que vai levá-la para sua família em busca de recompensa. Eles só chegam, porém, depois do Casamento Vermelho.

Para recuperar o Norte da invasão dos Homens de Ferro, Ramsay Bolton (bastardo da família) recaptura Winterfell do frágil domínio de Theon Greyjoy e o tortura até ele se transformar num ser sem vontade própria, apelidado de Fedor. Depois de enviar o pênis decepado do filho para o pai, Balon, os Bolton conseguem um racha na família Greyjoy ao fazer Yara ir atrás do irmão.

Os Lannister
Tywin faz Tyrion se casar com Sansa Stark para eliminar tensões com a família do Norte, mas o casamento não chega a ser consumado e azeda de vez depois do Casamento Vermelho (e além disso, o arranjo irrita Shae, namorada de Tyrion que terá papel fundamental no seu futuro). Já foi mencionado que Tywin também foi o mentor da chacina dos Stark no Norte? Pois é.

Cersei perde influência sobre o filho, Joffrey, quando Margeary Tyrell faz de tudo para agradar o rei e exercer poder ao seu lado.

Jaime perde a mão ao defender Brienne de Tarth de um ataque de Locke Bolton. A amizade dos dois cresce, e capturados agora por Roose Bolton, eles têm a conversa no banho, outra cena icônica da série na qual Jaime explica como se tornou o Regicida. Depois de salvar Brienne novamente da mão dos Bolton, ele volta com ela a Porto Real e finalmente reencontra Cersei.

Muralha
É nessa temporada que Sam e Gilly começam sua longa caminhada juntos – e aqui que Sam descobre que vidro de dragão é uma arma fatal contra os Caminhantes Brancos, ao matar um deles com uma adaga do material. Eles fogem do motim na tenda de Craster (onde os amotinados matam o selvagem e também o comandante Mormont), vão para a Muralha e ajudam Bran e companhia a passar a barreira.

Depois de passar um tempo com Mance Ryder e enganá-lo de que se livrou do juramento da Patrulha da Noite, Jon Snow parte com um grupo de pessoas do Povo Livre para atacar a Muralha. Ele também se apaixona por Ygritte e os dois transam. Eventualmente ele é descoberto, foge – quando é reencontrado por Ygritte, ela atira três flechas nele, e é num estado semiconsciente que ele chega à Muralha no final da temporada.

Targaryen
Daenerys Targaryen escapa de Qarth e chega a Astapor, onde conhece o exército de Imaculados. Ela faz negócio com o mestre de escravos e oferece seu dragão. Quando ela confere a lealdade do exército, porém, manda Drogo queimar vivo o escravocrata e comanda os Imaculados a matarem todos os senhores de escravos.

Ela segue para Yunkai onde conta com a ajuda de Daario Naharis para angariar outro exército, os Segundos Filhos, e também libertar os escravos da cidade. A temporada termina com ela sendo adorado pelos moradores da cidade.

Quarta temporada

A quarta temporada de Game of Thrones é baseada, em sua maior parte, na segunda metade do livro A Tormenta das Espadas, mas também tem material de O Festim dos Corvos e A Dança dos Dragões, quarto e quinto livros da série As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin. A temporada estreou em 6 de abril de 2014.

Lannister
A temporada começa como um momento de triunfo dos Lannisters. O rei maluco Joffrey Baratheon segue no Trono, mas seu avô e Mão do Rei, Tywin, é o verdadeiro comandante geral: como recompensa pelo trabalho no Casamento Vermelho, Tywin deu aos Bolton o controle do Norte, e aos Frey a proteção da região de Correrrio

Isso até o casamento de Joffrey e Margaery Tyrell, no qual Joffrey é envenenado: o plano é de Olenna Tyrell, mas Cersei acusa Tyrion, que vai a julgamento e é condenado depois da traição de Shae, sua namorada (que ele havia mandado embora de Porto Real por temer pela vida dela). Tommem, o irmão Baratheon mais novo, assume o Trono de Ferro.

Tyrion exige um julgamento por combate, e para vingar a morte de sua irmã, Oberyn Martell, o príncipe de Dorne, se oferece como seu campeão. A luta entre ele e Ser Gregor Clegane (o Montanha) é um dos combates inesquecíveis da série, e os dois acabam mortos (O Montanha é reanimado por Qyburn mais tarde e vira uma espécie de zumbi).

Jaime dá uma espada de aço valiriano para Brienne de Tarth e pede para ela ir atrás de Sansa Stark, que fugiu da cidade com Petyr Baelish.

Tyrion, preso e condenado à morte, é ajudado pelo irmão Jaime a escapar. Sozinho, porém, o anão mata Shae e Tywin, seu pai, antes de fugir com Varys.

Casas
Ainda há duas casas desafiando o reinado: os Greyjoys, das Ilhas de Ferro, e os Baratheons.

Os Homens de Ferro no Norte são caçados por Ramsay, filho bastardo de Roose Bolton, que ainda mantém Theon Greyjoy como refém (o que tem pouco efeito no pai, Balon Greyjoy).

Stannis, herdeiro legítimo do trono do seu irmão Robert, se recusa a se render, apesar de ter apenas um restante de exército Depois ele segue para Braavos em busca de um empréstimo.

Stark
Sansa fugiu com Petyr Baelish para o Ninho da Águia, onde ele se casa com Lysa Arryn (tia de Sansa). Ali é revelado que foi ele quem matou Jon Arryn, desdobramento importante da primeira temporada. Após um conflito de Lysa e Sansa (cuja identidade é mantida em segredo), o Mindinho mata a nova esposa.

Arya segue para lá sob a custódia do Cão de Caça, e a dupla é interceptada por Brienne de Tarth, que jurou proteger as filhas Stark. Brienne e o Cão fazem um duelo que o deixa à beira da morte. Arya parte para Braavos para se juntar aos Homens sem Rosto (Valar Morghulis).

Muralha
Os Patrulheiros da Noite estão insatisfeitos com Jon Snow, que traz alertas do enorme exército de Mance Ryder e do Povo Livre de Além da Muralha. A Batalha do Castelo Negro, quando os selvagens atacam a cidade da Muralha, deixa muitos mortos e feridos, incluindo Ygritte, a paixão de Jon. Quando ele vai para além da Muralha negociar uma trégua ou tentar resolver a guerra de outro jeito, é surpreendido pelo novo exército de Stannis Baratheon que ataca os selvagens e captura Mance Ryder.

Ao norte da Muralha, Bran Stark e sua turma finalmente encontram o Corvo de Três Olhos (Jojen Reed morre, mas Meera e Hodor são salvos pelos Filhos da Floresta que vivem com o Corvo).

Essos
Daenerys Targaryen decide continuar em Essos depois da morte de Joffrey, apesar de todas as questões. Ela tem problemas em controlar os dragões, mas segue na missão de libertar as cidades com escravos.

Quinta temporada

A quinta temporada de Game of Thrones é inspirada nos livros O Festim dos Corvos e A Dança dos Dragões, quarto e quinto da série As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin. Os livros acompanham personagens diferentes no mesmo período de tempo. A temporada estreou no dia 12 de abril de 2015, e se tornou a recordista de Emmys para o mesmo ano de uma série, com 12 estatuetas, incluindo melhor drama.

Muralha
Salvos na luta do Norte pelo novo exército de Stannis Baratheon, os homens da Patrulha da Noite enfrentam uma crise política: por juramento, eles não podem se envolver na guerra em Westeros, e ao mesmo tempo devem se reorganizar depois de um tempo sem líderes e com os estragos da guerra com o Povo Livre.

À frente da Patrulha, Jon Snow propõe uma aliança com os selvagens, e ele e Tormund partem para Hardhome. Ali, convencem um exército de cinco mil homens a se juntar a eles, mas são atacados pelos Caminhantes Brancos. Depois de um banho de sangue, Snow testemunha o Rei da Noite reanimando os mortos e os convertendo para seu próprio exército.

No fim da temporada, Jon Snow morre depois de ser esfaqueado em um motim na Patrulha da Noite.

Lannister
Enquanto Tommen ainda não tem idade para governar, a Rainha Regente é Cersei, agora também líder da Casa Lannister. O Trono de Ferro, porém, se encontra em dívida massiva com o Banco de Braavos depois das sucessivas guerras.

Com a crise econômica, revoltas populares começam a acontecer em Westeros. Os Pardais, uma ordem de religiosos fanáticos, também ganham poder na cidade. Depois de conseguir imprisionar Loras e Margaery (a Rainha) Tyrell, o Alto Pardal também prende Cersei sob acusação de incesto com o primo Lancel. Na prisão, ela é praticamente torturada pelas freiras. Quando ela cede e confessa seu crime, é condenada à penitência de andar nua pela cidade de Porto Real.

A influência da Casa Tyrell é outra das preocupações de Cersei na temporada: com o exército Lannister prejudicado por Robb Stark, os recursos financeiros em baixa e com a região dos Tyrell intocada pela guerra, as vantagens são grandes.

Casas
As outras regiões intocadas pela guerra e com recursos intactos são o Vale, da Casa Arryn, e Dorne, da Casa Martell (onde está Myrcella Lannister, a outra filha de Cersei).

No Vale, Petyr (Mindinho) Baelish segue tramando, depois de conseguir enfraquecer várias Casas importantes de Westeros ao longo dos anos, agora ele é Protetor do Vale e tem Sansa Stark sob custódia. Ele acerta o casamento dela com Ramsay Bolton para tentar unificar as forças do Norte.

No extremo sul de Westeros, em Dorne, cresce a vontade de vingança contra os Lannisters por conta da morte de Oberyn. Mas Doran, o príncipe de Dorne, se mostra relutante por conta dos acordos prévios à guerra. Ellaria, a paixão de Oberyn, executa a vingança ao envenenar Myrcella.

O Norte
Os Bolton seguem controlando Winterfell sem grandes desafios depois de conquistar o apoio dos Lannister na traição do Casamento Vermelho – o maior incômodo, ainda que modesto, é dos Homens de Ferro liderados por Balon Greyjoy, que segue em busca da independência das Ilhas de Ferro.

Em um dos episódios mais criticados da série, Ramsay Bolton estupra sua nova esposa, Sansa Stark, na frente de um apavorado Theon Greyjoy. Mais tarde, Theon e Sansa conseguem escapar pulando pela muralha da cidade.

Perto dali, uma visão faz Melisandre influenciar Stannis a sacrificar a própria filha, Shireen, para o Senhor da Luz. Após o ato, metade do exército deserta e sua mulher, Selyse, comete suicídio. Mais tarde, depois de perder uma batalha para o exército Bolton, Stannis é executado por Brienne de Tarth.

A Leste
Arya segue em Braavos treinando com os Homens Sem Face.

Tyrion Lannister chega às Cidades Livres na companhia de Varys e os dois rumam para encontrar Daenerys. Tyrion é capturado por Ser Jorah Mormont, que pretende entregá-lo à Rainha como forma de se redimir. O anão chega a Daenerys depois de uma saga com Mormont, que é exilado novamente. A rainha aceita o Lannister no seu conselho.

Mesmo com a habilidade política dele, Daenerys enfrenta muitas dificuldades para manter a cidade de Meereen em paz, com conflitos entre ex-mestres de escravos e os Filhos da Harpia, uma gangue de revoltados contra o novo domínio. Em um evento de batalhas de escravos, do qual ela relutantemente aceitou participar, o grupo ataca e a faz fugir montada em Drogon. Depois, no região dos Dothraki, ela é captura por um khalasar inteiro.

Sexta temporada

A sexta temporada de Game of Thrones é inspirada nos eventos do livro Os Ventos do Inverso, sexto livro da série de George R. R. Martin, ainda não lançado, e também em O Festim dos Corvos e A Dança dos Dragões, quarto e quinto da série As Crônicas de Gelo e Fogo. O sexto ano da série estreou no dia 24 de abril de 2016. Veja um resumo da temporada abaixo.

Em Porto Real
Depois de ter sido humilhada pelos Pardais (a ordem de fanáticos religiosos) e ter seu poder minado pela Casa Tyrell, Cersei planeja e executa uma vingança de mestre. Um julgamento cujo juiz é o Alto Pardal é marcado para o Grande Septo de Baelor, a casa religiosa de Porto Real, tendo como réus Cersei, Loras e Margaery Tyrell. Cersei, porém, não aparece e também impede o filho de Tommen de comparecer. Ela então usa estoques de fogovivo para explodir o castelo e matar todo mundo ali dentro: o Alto Pardal, Mace, Loras e Margaery Tyrell, Kevan Lannister (Mão do Rei) e Lancel Lannister. O Grande Meistre Pycelle, que havia se voltado contra Cersei, é assassinado por Qyburn, e incorformado com a perda da esposa, o rei Tommen Baratheon comete suicídio.

Cersei é nomeada Rainha dos Sete Reinos.

No Sul
Ellaria Sand e três filhas de Oberyn Martell matam Doran e Trystane e assumem o controle de Dorne, abrindo caminho para uma aliança com a agora enfraquecida (mas ainda muito rica) Olenna Tyrell. As duas mulheres se unem a Daenerys, por meio de Varys, e prometem ajudá-la na conquista dos Sete Reinos.

Essos
Tyrion tenta governar Meereen enquanto Daenaerys é mantida refém por uma tribo Dothraki. No templo de Dosh Khaleen, Daenerys queima os líderes do grupo depois que eles se recusam a servi-la. Quando ela emerge das chamas incólume, o restante dos Dothraki ajoelha diante da sua presença, jurando-lhe lealdade e dando um acréscimo inestimável ao seu exército.

Varys descobre que os mestres de Yunkai, Astapor e Volantis estão financiando os Filhos da Harpia para minar o poder de Daenerys.

Daenerys volta e salva Meereen do ataque dos escravagistas, deixando Daario Naharis para governar a cidade. Ela então parte para Westeros com a frota dos comerciantes, os exércitos e os dragões.

Em Winterfell
Ramsay assassina o pai, Roose, sua madrasta, Walda, e o filho recém-nascido dos dois, tornando-se assim o Senhor de Winterfell.

Na Muralha
Davos convence Melisandre a tentar reanimar Jon Snow, e ela consegue. Ele depois executa Thorne, Olly e os outros oficiais amotinados, e renuncia ao juramento da Patrulha da Noite. Ele então se reúne a Sansa, que chegou ao Castelo Negro com Brienne e Podrick.

Petyr Baelish, o Mindinho, oferece a Sansa os exércitos do Vale e de Correrrio, ainda leais aos Stark, mas ela a princípio rejeita a ajuda e manda Brienne para o encontro de Brynden Tully, na região de Correrrio. Depois de negociações na região norte de Westeros, os Starks conseguem reunir um exército.

Com o Povo Livre e as Casas Mormont, Umber, Hornwood, Mazin e (depois) Arryn como aliados, Jon Snow vence a Batalha dos Bastardos e depois Sansa assiste a morte de Ramsay Bolton, comido vivo pelos próprios cachorros.

Jon Snow é reconhecido como Rei do Norte.

Braavos
Arya é agora uma pedinte cega depois de ter sido expulsa da ordem dos Homens Sem Face, mas ela recebe uma segunda chance de provar seu valor. Depois de quebrar uma nova promessa, Jaqen dá permissão à Criança Abandonada para matá-la, mas Arya se dá melhor, leva a face da Criança para a Sala das Faces e diz que vai voltar para Winterfell. Antes, ela mata Walder Frey em seu próprio castelo, para vingar o Casamento Vermelho.

Além da Muralha
Bran fica sabendo que os Caminhantes Brancos foram criados pelos Filhos da Floresta para evitar sua extinção pelos Primeiros Homens, eras atrás. O Rei da Noite consegue enxergar Bran na caverna, vai até lá e mata o Corvo de Três Olhos, e também Hodor. Bran e Meera conseguem fugir, e depois são salvos por Benjen Stark (ele havia sido transformado em Caminhante Branco, mas voltou à consciência após intervenção dos Filhos da Floresta com vidro de dragão).

Bran usa seus poderes para descobrir que Jon Snow é filho legítimo de Lyanna Stark.

Nas Ilhas de Ferro
Euron é nomeado rei local mesmo após ter confessado matar Balon. Yara e Theon fogem com parte da frota e vão ao encontro de Daenerys.

Sétima temporada

A sétima temporada de Game of Thrones foi inspirada nas histórias dos livros ainda não publicados da série As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, Os Ventos do Inverno e Um Sonho de Primavera. A temporada estreou no dia 16 de julho de 2017 e teve sete episódios. Veja abaixo um resumo.

Citadela
Samwell Tarly descobre nos registros da Citadela, onde está estudando para se tornar meistre, que existe uma mina de vidro de dragão em Pedra do Dragão, onde Daenerys Targaryen acabou de desembarcar (é ali sua terra de nascença). Ele avisa Jon Snow. Lembrando que o vidro de dragão é uma maneira efetiva de matar Caminhantes Brancos. Ele depois encontra Ser Jorah Mormont numa cela, infectado pela escamagris e perto da morte. Sam consegue curá-lo e Jorah volta ao encontro de Daenerys e Jon.

Pedra do Dragão
Jon Snow vai até Pedra do Dragão pedir a ajuda de Daenerys para lutar contra os mortos, mas no primeiro momento se recusa a reconhecê-la como rainha. Uma tensão se instala entre os dois.

Além da Muralha
Um grupo liderado por Jon Snow se aventura além da Muralha com o objetivo de capturar uma criatura e levá-la até Cersei, para convencê-la de uma trégua. O grupo porém fica preso, mas Gendry (Baratheon) consegue chegar à Muralha e enviar um recado para Daenerys. Ela voa com seus dragões até o local, e o Rei da Noite mata Viserion com uma lança de gelo. O dragão é depois reanimado e utilizado pelo vilão para derrubar a Muralha e abrir espaço para o exército dos mortos adentrar Westeros.

Porto Real
Cersei está cada vez mais isolada. Euron traz seus prisioneiros (os Sand, de Dorne, e Yara Greyjoy) para Porto Real, e ela aceita sua aliança, mas diz que ainda não vai se casar com ele. Ela mata Tyene, filha de Ellaria, com o mesmo veneno usado para matar Myrcella na temporada anterior.

Daenerys ataca e conquista o Rochedo Casterly e depois faz o mesmo com o exército Lannister a caminho de Porto Real.

Mais tarde, no encontro de Poço do Dragão, onde todos os líderes de Westeros se reúnem para discutir o futuro, Cersei fica irritada quando Jon Snow declara lealdade a Daenerys, e Tyrion se reecontra com a irmã pela primeira vez depois de matar o pai de ambos, Tywin.

Cersei consegue enganar o irmão ao prometer que vai ajudar na luta contra os mortos, mas depois revela para Jaime que tramou um esquema com Euron para ele ir até Braavos contratar a Companhia Dourada, o maior exército de mercenários do mundo, e defender suas posições no Sul. Jaime a abandona e ruma para o Norte onde pretende manter a promessa de lutar pelos vivos.

Winterfell
Arya retorna para casa depois de matar todos os Frey nas Gêmeas. Ali ela finalmente reecontra Sansa, Senhora do local com a ausência temporária de Jon. Petyr Baelish tenta fazer intriga entre as duas para enfraquecer a Casa Stark (sua especialidade ao longo da série), e embora aparente conseguir, no final da temporada Arya o executa a mando de Sansa, acusando-o de traição.

No fim da temporada, quando Jon Snow, Daenerys, Tyrion Lannister e companhia estão voltando para Winterfell, Bran e Sam Tarly descobrem que o pai de Jon é Rhaegar Targaryen – o que faz dele sobrinho de Daenerys e o real herdeiro do Trono de Ferro. Foi mencionado que Jon e Daenerys estão fazendo amor nesse momento? Pois é.

Última temporada

A inspiração inicial da trama é a Guerra das Rosas, conflito que durou 30 anos, de 1455 a 1485, na disputa pelo trono da Inglaterra e levou ao poder a Casa de Lancaster (os Lanister de GoT?) abrindo caminho para a dinastia Tudor. Acaba aí o tênue laço com a realidade. Não é possível acreditar que em algum momento do passado o mundo tenha sido dividido por uma gigantesca muralha congelada de 200 metros de altura.

O segredo que faz dessa fantasia um prato irresistível é a solidez dos personagens: canalhas, heroicos, mesquinhos, sensuais, dementes, geniais, fascinantes.

Os autores e diretores David Benioff e D. B. Weiss fizeram aposta arriscada ao recriar com extremo cuidado batalhas medievais. Dedicaram o trabalho de grandes equipes por muito tempo na pesquisa de documentos, relatos, análises de tapeçarias, pinturas e mapas medievais. Deu certo. E vem mais. A Batalha de Winterfell da 8ª temporada, demorou 55 dias para ser gravada. O número de envolvidos nas cenas bateu na faixa dos milhares. Claro, poderiam ter sido multiplicados por computação gráfica, mas… que graça tem isso?

Enfim, é o fim. Há vários palpites. Um deles sustenta que a disputa pelo Trono de Ferro será uma guerra entre mulheres – Daenerys, Sansa, Cersey, Arya… Outro acredita na morte de personagens populares, como Tyrion e Jaime Lannister ou mesmo Jon Snow. Não importa. O que conta é que, depois de oito anos, tudo mudou. Maisie Williams (Arya), tinha 11 anos quando a série estreou – hoje, tem 21. De fato, o inverno está chegando.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!