‘Amanhecer’: HQ de super-herói brasileiro chega às bancas

O Brasil precisa de novos heróis. Foi com esta ideia, lápis na mão e paixão por HQ's, que o roteirista…


O Brasil precisa de novos heróis. Foi com esta ideia, lápis na mão e paixão por HQ’s, que o roteirista e fundador da editora PUBLIGIBI, Daniel Vardi, em parceria com o produtor executivo, Dante Schiffini, colocou no papel Amanhecer, um super-herói brasileiro que tem sua origem e saga contadas em uma série de Hq’s, iniciando a “Era Heróica” dos quadrinhos no País.

Foto: divulgação
Amanhecer busca iniciar uma nova era de heróis nacionais

Amanhecer é a primeira de seis edições que serão publicadas pela editora, mês a mês. Cada uma terá a missão de introduzir os outros super-heróis da saga: A.R.A.R.A, Paladino, Metalmark e Boiadeiro, que juntos formam o Time da Luz, título da sexta edição.

Há planos para o lançamento da coletânea completa, também no formato digital, com os quadrinhos individuais de cada herói e mais uma história inédita. Amanhecer é um personagem simples, de fácil identificação, uma mescla de Capitão América e Super-Homem, projetado para ser um símbolo de esperança e resgate da autoestima do brasileiro.

“A ideia era criar espaço para que as pessoas pudessem trabalhar no mercado, como estamos fazendo agora com o Time da Luz, de forma colaborativa. O que queremos é montar um sistema para que esta arte continue sendo produzida”, diz Vardi.

“Quando você é criança e tem a referência de um Capitão América, você acredita nos valores dele. É o que pretendo fazer com o nosso super-herói.”

O ineditismo do projeto é a criação de uma equipe de heróis, o Time da Luz, no estilo Vingadores e Liga da Justiça, que traz o conceito de equipe já consolidado na cabeça do público. “O brasileiro tem time de futebol, de vôlei, escola de samba. Temos como vitória o trabalho em time. Esse projeto se tornou Time da Luz pela minha parceria com o Dante (Schiffini), o nome foi ele quem criou”, explica o editor.

Amanhecer não é o primeiro herói brasileiro a ter sua história contada em HQ´s. Outros já tiveram destaque como a Jaguara, Raio Negro e Flama. “Nós não fomos os primeiros a desenvolver um super-herói brasileiro e esperamos não ser os últimos, mas desta forma ninguém fez”, aponta Vardi.

O herói

A identidade do Amanhecer é um segredo que está longe de ser revelado. Tudo que se sabe sobre o herói é que ele é fruto de um experimento do governo brasileiro para desenvolver um supersoldado, capaz de derrotar exércitos e garantir a soberania do País, segundo a visão de políticos e militares. Mas, a criação de uma arma tão poderosa não era interessante para diversos grupos que desejavam enfraquecer o governo. E, durante um ataque frustrado para destruir o “Projeto Amanhecer”, o guerreiro foi libertado com todos os seus poderes, antes de ter a sua memória reprogramada.

Cada cor do seu uniforme representa um poder, o verde é a força da natureza; o amarelo, o calor do Sol; o azul, capacidade de voar e o branco, habilidade de mudar sua forma.

A publicação chegou às bancas na segunda quinzena de novembro, inicialmente, no eixo Rio/São Paulo e, em dezembro, nas demais capitais.

O criador estará na CCXP 2018, na mesa E22 do Artist Alley lançando a versão “Capa Branca” do Amanhecer e do A.R.A.R.A. para os fãs pedirem desenhos,uma iniciativa inédita no país e com uma estátua de 40cm do personagem para os fãs tirarem foto.

SERVIÇO
Preço:
Capa Regular – R$ 6,90
Capa Branca (CCXP) – R$ 9,00

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!