03 de março de 2021 Atualizado 14:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Paraná

Descobrindo Foz do Iguaçu

Por sua beleza natural, a cidade de Foz do Iguaçu automaticamente atrai pessoas do mundo inteiro; confira algumas atrações

Por Thayana Alvarenga_Melhores Destinos

22 nov 2020 às 08:52

Por sua beleza natural, a cidade de Foz do Iguaçu automaticamente atrai pessoas do mundo inteiro. Os amantes da natureza precisam dividir sua atenção entre paisagens inesquecíveis, espécies raras de animais e muito verde! Além das belíssimas Cataratas, a cidade oferece, também, atividades radicais, parques, variedade de restaurantes, passeios, hotéis sofisticados e muito mais! Sem contar a possibilidade de fazer comprinhas no Paraguai, que podem valer muito a pena.

Parque Nacional do Iguaçu – Foto: Divulgação

Parque Nacional do Iguaçu
O Parque Nacional do Iguaçu faz fronteira com o território argentino e fica localizado ao extremo oeste do Paraná. São aproximadamente 185 mil hectares no lado brasileiro. Mais conhecido por ser a casa das Cataratas na bacia do Rio Iguaçu, é considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco.

O espaço oferece, também, atrações como trilhas e atividades de eco-aventura como rafting, rapel, escalada em rocha e passeios de barco em meio às quedas. As cataratas são formadas pelo Rio Iguaçu, que percorre 1320 km até sua foz, na cidade de Foz do Iguaçu, fazendo fronteira com a Argentina. Faltando 18 km para se juntar ao Rio Paraná, o Iguaçu vence um desnível que se precipita em 275 quedas de 65 metros de altura em média, uma vazão média de 1.500 m³ por segundo, numa largura de 2.780 metros.

Do lado brasileiro há uma trilha que passa por vários mirantes e um elevador panorâmico ligando a base das quedas ao nível superior do rio.

Parque Nacional Iguazú – Argentina – Foto: Divulgação

Parque Nacional Iguazú – Argentina
Brasil e Argentina contam com parques incríveis para que turistas do mundo inteiro possam conhecer diversos ângulos das famosas Cataratas. É importante que o viajante visite os dois lados, tanto brasileiro quanto argentino.

A visita ao Parque Iguazú soma, no total, cerca de 6 km de caminhada, divididos em três trilhas importantes. É interessante começar pela trilha inferior (1.400m), fazer depois a trilha superior (650m) e, por fim, a trilha que leva à Garganta do Diabo (1.100m), onde os turistas veem de cima a maior e mais volumosa queda d’água dos parques. Para chegar não é obrigatório estar de carro. Há ônibus saindo de Foz do Iguaçu até o centro de Puerto Iguazú, onde será necessária outra condução até as Cataratas.

Parque das Aves
Foi criado em 1994 com a proposta de oferecer condições de preservação ambiental e reprodução de animais. Possui uma área de 17 hectares de mata nativa, onde é possível conhecer os viveiros de aves tropicais raras e coloridas como periquitos, araras, flamingos e tucanos. Conta ainda com borboletário, viveiro de beija-flores e o setor de répteis com cobras e jacarés.

Macuco Safári – Foto: Divulgação

Macuco Safári
Dentro do próprio Parque Nacional do Iguaçu, o Macuco Safári recebe visitantes para mostrar a força da natureza por meio da água. Isso acontece em um passeio de barco nas quedas das Cataratas.

O preço é um pouco salgadinho: adultos pagam R$ 246 no ingresso, enquanto crianças entre 7 e 11 anos e pessoas com mais de 60 anos pagam meia entrada. Do lado argentino das Cataratas é possível fazer um passeio de aventura bem parecido.

Dica! Há um passeio similar ao Macuco Safári realizado do lado argentino das Cataratas, chamado Gran Aventura. Vale a pena comparar os preços, pois às vezes ele é mais barato.

Passeio de helicóptero
Uma alternativa para explorar ainda mais todos os detalhes das Cataratas é observando do alto. Há passeios de helicóptero que saem do Parque Nacional do Iguaçu, geralmente com valores altos por poucos minutos de voo.

Itaipu
A Usina Hidrelétrica de Itaipu é a maior geradora de energia limpa e renovável do planeta. Há uma visita panorâmica muito bacana, que dá uma visão geral de todos os principais pontos da Usina e do reservatório que abastece Itaipu. Tem mirantes, além da gigantesca barragem de aproximadamente 8 km de extensão e 196 metros de altura.

Além disso, há o reservatório de 1.350 km². Este passeio é feito em um ônibus de dois andares, acompanhado de guias turísticos. É possível, também, fazer o passeio de barco chamado de “Porto Kattamaram”, que passa por todo o lago de Itaipu. Caso você prefira o passeio convencional, no ônibus, você vai desembolsar R$ 42 por cerca de duas horas de passeio.

Marco das 3 Fronteiras – Foto: Divulgação

Marco das 3 Fronteiras
No ponto em que fazem fronteira comum, Brasil, Argentina e Paraguai estabeleceram seus limites territoriais e selaram uma integração ao construir obeliscos que passaram a ser chamados de Marco das Três Fronteiras. Cada qual tem um formato diferente e é pintado com as cores do respectivo país. O marco brasileiro tem forma de pirâmide e seu mirante proporciona uma das mais belas visões da região, com vista panorâmica dos três países, podendo observar o encontro dos Rios Iguaçu e Paraná.

Bar de gelo – Foto: Divulgação

Bar de gelo em Foz do Iguaçu
O Dreams Ice Bar é considerado um dos maiores do mundo, e o Ice Bar Brasil, o mais antigo da cidade. Ambos possibilitam uma experiência curiosa e divertida para quem quer sentir temperaturas abaixo de zero. Os ambientes são feitos em gelo, com um belo cenário polar e diversas esculturas. No valor da entrada estão inclusos casaco e luvas que vão ajudar a amenizar um pouco o frio enquanto o visitante curte a experiência pelas áreas internas.

Salto de paraquedas
Se você gosta de adrenalina e não tem medo de altura, uma dica é pular de paraquedas em Foz. Na prática, são 30 minutos de voo panorâmico sobre a região, vendo do alto pontos turísticos como a Hidrelétrica de Itaipú, as Cataratas do Iguaçu, a Tríplice Fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina, e muito mais. Você estará em queda livre por 40 segundo e a mais de 200 quilômetros por hora.

Parque aquático Blue Park – Foto: Divulgação

Parque aquático Blue Park
Com águas termais, o espaço tem a terceira maior praia termal com ondas do mundo e promete muita diversão para todos. São 9 tipos de ondas que chegam a ter 1,20m de altura, com areia natural e um cenário paradisíaco onde a cor da água lembra o mar caribenho.

City tour em Foz do Iguaçu
Pagar para fazer um City tour em Foz do Iguaçu pode ser mais vantajoso se você tiver pouco tempo na cidade. O turista entra em um ônibus panorâmico aberto e segue pelas ruas passando por pontos turísticos importantes. É interessante também para se aprofundar mais sobre os assuntos da cidade com o guia trilingue que vai a bordo. O passeio é completamente fotográfico e, por isso, o ônibus é descoberto. Em caso de previsão de chuva, pode ser interessante levar uma capa para se proteger.

Iguassu Secret Falls
Como o nome sugere, o passeio Iguassu Secret Falls permite conhecer algumas cachoeiras não tão famosas da cidade, em um cenário fantástico de natureza. Para chegar até elas é necessário fazer trilhas que passam por três famosos rios locais. Há um guia que acompanha os turistas na caminhada que tem 4 km com o apoio de um veículo durante todo o percurso.

Dicas gerais – Protetor solar e repelente
Lembre-se que você vai estar, na maioria do tempo, rodeado de áreas com mata. Por isso, muitos insetos naturalmente costumam aparecer. Os repelentes são muito úteis nestes casos, mesmo em dias frios. Além disso, caso você viaje em período de calor, não esqueça do protetor solar. A temperatura costuma subir muito em Foz.

Documentos
Se você tem a intenção de conhecer um pouco de Argentina e/ou Paraguai, não se esqueça de estar com seu RG ou passaporte original válido. Estes documentos são solicitados a todos que querem passar pela fronteira.

Pesos argentinos
No caso da sua viagem se estender a alguma cidade da Argentina ou Paraguai, considere comprar pesos em Foz do Iguaçu, que tem uma cotação muito melhor que a terra do tango.

Capas de chuva
Nem todo mundo está disposto a ficar molhado com as gotículas vindas das quedas d’água das Cataratas. Portanto, se sua intenção é continuar seco, compre uma capa de chuva ou leve de casa. Cuidado com o celular no bolso, pois é possível que molhe!

Estude as datas
Se a ideia é ver as quedas d’água em seu potencial máximo e com muito volume, vá no verão; se, ao contrário, você prefere ver a beleza de quedas d’água mais definidas, o melhor é ir no inverno. Se não puder escolher a data da viagem, não se preocupe: as Cataratas são um espetáculo incrível o ano inteiro.

Publicidade