24 de novembro de 2020 Atualizado 13:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Alerta

Saiba como funciona o golpe da conta clonada no Instagram

Golpistas criam conta com as fotos e informações da vítima e se passam por ela para conseguir ajuda financeira

Por Leonardo Oliveira

24 ago 2020 às 13:54 • Última atualização 24 ago 2020 às 14:00

Ganhar dinheiro através de golpes nas redes sociais tem sido uma prática em ascensão agora que o acesso as plataformas online são cada vez mais facilitados. Uma das maneiras utilizadas pelos golpistas é clonar a conta de usuários.

Confira as dicas para não cair no golpe – Foto: Divulgação

O golpista entra em um determinado perfil no Instagram e copia as informações da vítima. Depois, cria uma conta e insere esses dados – ele também posta as mesmas fotos e começa a se passar pela vítima. Para dar credibilidade, diz que o primeiro perfil foi hackeado e que esse é um segundo perfil.

A partir daí, começa a seguir as mesmas pessoas que já seguiam a vítima e envia uma mensagem aos seguidores, agradecendo-os por aceitarem o novo pedido e mencionando o incidente. Nesse contato, ele também diz que suas contas bancárias foram atacadas e que não tem dinheiro até que o problema seja resolvido. A vítima, então, acaba confiando e oferece ajuda.

Essa situação foi simulada pelo pesquisador Jake Moore, da ESET Jake Moore, empresa de segurança da informação. Ele imitou a atuação de cibercriminosos e clonou a própria conta no Instagram para saber como seria a reação dos usuários.

“O que eu achei mais desconcertante foi a rapidez com que tudo aconteceu e que fui capaz de enganar o alvo pretendido fazendo-o pensar que era genuíno, sem a necessidade de verificação adicional. Consegui até mesmo fazer com que a própria pessoa me oferecesse ajuda, o que deu um toque especial. Muitas vezes, essa é uma técnica inteligente usada por engenheiros sociais profissionais que fazem um jogo psicológico para evitar pedir o dinheiro diretamente”, acrescentou o investigador da ESET.

Dicas de segurança:

• Na medida do possível, reduzir a quantidade de informações pessoais e fotos online. Ainda que seja uma grande tarefa, é importante ensinar à próxima geração de usuários das redes sociais a importância de limitar a quantidade de informações que se publica antes de estar exposto para sempre. Esse golpe não funcionaria da mesma maneira em contas privadas, mesmo que existam contas privadas que aceitam pessoas que não conhecem.

• Verificar o conteúdo do que é publicado. Também se aplica a aceitar seguidores, tomar alguns minutos para decidir se está disposto a que esse usuário conheça mais detalhes sobre seu dia a dia. Por sua vez, ser completamente público está sujeito a perigos como este.

• Quando houver dinheiro envolvido, nunca aceitar nada nem fornecer informações confidenciais sem analisá-las cuidadosamente. É essencial solicitar a validação por outra forma de comunicação antes de enviar dinheiro a um novo beneficiário ou compartilhar informações de conta ou cartão de crédito.

Publicidade