14 de agosto de 2020 Atualizado 16:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Revista Pet

Tudo pelo bem-estar do animal

Diversidade de tratamentos agrega saúde e qualidade de vida à rotina dos pets

Por Isabella Holouka

07 jul 2020 às 07:43 • Última atualização 07 jul 2020 às 09:12

São várias as opções de terapias integrativas que podem ser aplicadas aos pets - Foto: Adob Stock

O bem-estar dos animais é uma grande preocupação dos tutores, que hoje podem contar com uma grande diversidade de tratamentos para agregar saúde e controlar problemas físicos, emocionais ou comportamentais dos pets. Muitas destas técnicas são amplamente utilizadas nas pessoas, com resultados comprovados, e também demonstram sucesso quando realizadas nos bichinhos.

Foi o que aconteceu com a Chanel, uma buldogue francês que parou de andar aos três anos por problemas na coluna, mas que hoje está bem graças a sessões de acupuntura e fisioterapia. “A gente não sabia se ela voltaria a andar. Depois da primeira sessão eu já via um movimento no pezinho dela, depois ela dobrou o joelho e progrediu”, conta sua tutora, a maquiadora Bruna Fernandes Martins.

O sucesso no tratamento da Chanel é um exemplo do que as terapias integrativas conseguem fazer pela saúde e bem-estar dos pets. Contudo, é válido ressaltar a importância do atendimento especializado em cada espécie animal, além do acompanhamento caso a caso.

A médica veterinária especializada em acupuntura e fisioterapia, Priscila Sanches, da Clínica Pet Pilates, explica que hérnia de disco e lesões na coluna, como os que acometeram Chanel, joelhos ou quadril são problemas comuns, com raízes genéticas ou questões ambientais, como, por exemplo, animais que vivem em piso liso, tem acesso livre a escadas, sobrepeso. Podem acometer até cães jovens, seja pela predisposição, ou pela rotina.

Subir no sofá ou na cama é um estímulo constante para lesionar a coluna, joelho, cotovelos e quadril. Outro hábito que pode render problemas é subir e descer escadas muito rápido. O ideal é pegar o animal no colo ou ensiná-lo a subir um degrau por vez, condicionando o comportamento com petiscos.

Os sinais de alerta, quando algo não vai bem com o pet, costumam ser claros: relutância em andar ou passear, desânimo, dificuldade de locomoção ou até mesmo uma crise, com dor e choro.

O método de tratamento mais adequado vem depois de avaliação neurológica e ortopédica, e exames complementares. Cada caso deve ser avaliado individualmente, inclusive com relação à quantidade e periodicidade de sessões. Geralmente, a médica veterinária trata as lesões ou casos de paralisia com sessões de acupuntura, hidroesteira, massagem Tui Ná, fitoterapia, ozônioterapia ou moxabustão.

Subir no sofá ou na cama é um estímulo constante para lesionar a coluna, joelho, cotovelos e quadril – Foto: Divulgação.JPG

Harmonizando as energias

A médica veterinária Luciana Boaretto, com experiência em biopsicologia, psicologia transpessoal e medicina integrativa vibracional atende no LM Hospital Veterinário e explica que os cães e gatos têm a patologia desestabilizada quando são submetidos a cargas energéticas externas em excesso.

“As cargas energéticas com que estamos constantemente em contato, quando em excesso, desestabilizam o campo vibracional dos donos e, consequentemente, dos seus animais. São poucas as patologias que fazem os animais adoecerem por si só. Podemos comprovar que animais que têm convívio constante com os humanos sofrem das mesmas doenças, pelo que chamamos de espelhamento”, explica.

A harmonização do campo vibracional é feita com terapias através de frequências de ondas. “Assim conseguimos melhorar seu estado de saúde com muito mais eficiência e sem prejudicar o organismo com o uso de quantidades às vezes assustadoras de medicações alopáticas”, pontua Luciana.

As técnicas são complementares e devem ser utilizadas para toda e qualquer doença instalada no pet, amenizando sintomas e comportamentos indesejados. Dentre elas, Luciana cita o Reiki, o ThetaHealing e tratamentos com frequências vibracionais

Terapias e benefícios aos pets

Acupuntura, Hidroesteira, Ozônioterapia, Moxabustão, ThetaHealing, Massagem Tui Ná, Fitoterapia, Reiki e frequências vibracionais. São várias as opções de terapias integrativas que podem ser aplicadas aos pets, após avaliação e prescrição de um especialista. Conheça um pouco mais sobre cada uma delas, suas indicações e como agem para gerar benefícios que proporcionam saúde e bem-estar dos animais.

Acupuntura
Utiliza agulhas em pontos específicos do corpo do paciente. Os pontos, ou meridianos, centralizam terminações nervosas, fibras musculares, tendões, ligamentos e articulações. Pode ser utilizada no controle de dores, convulsões, doenças renais, desequilíbrios hormonais e até problemas como diarreias, vômitos ou tosse. Hoje em dia também há a opção de implante de ouro, para os casos de doenças crônicas. Assim, o estímulo pode durar até 3 anos, dispensando sessões semanais.

Os pontos, ou meridianos, centralizam terminações nervosas, fibras musculares, tendões, ligamentos e articulações – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal.JPG

Hidroesteira
Amplamente utilizada nos casos de lesões nos joelhos, quadril e cotovelos, inclusive quando os animais estão acima do peso. Possibilita o trabalho da musculatura e das articulações dos animais sem sobrecarregá-las, com o impacto reduzido. Contudo, é importante atentar-se às contraindicações. O tratamento não é recomendado para pacientes recém-operados, cardiopatas ou que têm medo da água.

Massagem Tui Ná
Uso das mãos como instrumento de tratamento, por meio de massagens. O objetivo é tratar os pontos dos meridianos do paciente, favorecendo o equilíbrio do fluxo de energia por estes canais. No caso de cães lesionados, a técnica ajuda a aliviar dores, já que solta os subcutâneos da musculatura do animal, levando ao relaxamento, especialmente nos casos em que os cães ficam tensos devido à lesão.

Fitoterapia
Uso de ervas, adquiridas em pó ou em cápsula. Indicada para casos de convulsão, doenças hormonais, dores ou paralisia. Trata-se de um coadjuvante no tratamento com acupuntura e fisioterapia, que permite uma resposta mais rápida.

Ozônioterapia
Outra opção de tratamento complementar, que geralmente acompanha a acupuntura em casos de lesão, dermatopatias ou processos sépticos, com efeitos positivos no corpo inteiro. Ajuda a aliviar problemas intestinais, como a diarreia e leva ao relaxamento.

Moxabustão
Uma espécie de acupuntura térmica, feita pela combustão da erva Artemisia sinensis e Artemisia vulgaris, que trata dores que pioram com o frio. Trata-se de uma espécie de charuto que é aceso, utilizado para aplicar calor em pontos do corpo do animal.

Reiki
Consiste na imposição de mãos para transferência de energia, capaz de alinhar centros energéticos do corpo, conhecidos como chakras, promovendo o equilíbrio necessário para manter o bem-estar físico e mental. Indicada para modular estresse, ansiedade ou sensação de medo.

ThetaHealing
Conjunto de técnicas de cura energética, quântica e espiritual que permite a identificação e transformação de crenças e padrões limitantes armazenados no subconsciente.Ajuda a estabelecer uma comunicação com o animal, a obter uma compreensão mais profunda e trabalhar na cura.

Tratamentos com frequências vibracionais
Uso de florais quânticos de pura essência, com semelhanças às vibrações celulares. Eles possuem todas as frequências em hertz, e são utilizados para harmonizar qualquer desequilíbrio emocional, como estresse, até problemas ósseos, cardíacos e metabólicos.