07 de março de 2021 Atualizado 16:52

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pet

O que fazer se o pet comer objetos?

Especialista detalha os riscos, os exames necessários e as recomendações para evitar problemas

Por Redação

09 dez 2020 às 10:58 • Última atualização 10 dez 2020 às 13:17

Embora ocasionalmente alguns animais gostem de ingerir objetos, os chamados “corpos estranhos gastrointestinais” podem causar problemas nos pets, como obstrução intestinal e gástrica total ou parcial, lesões nos intestinos e estômago, ou até ruptura de alças intestinais e, em casos mais graves, o óbito.

A doutora Fabiana Sicci del Lama, da Junto – Ultrassom Veterinário in Home, explica que, dependendo do objeto engolido, o médico veterinário solicitará endoscopia, radiografia ou ultrassonografia – exames que ajudam na identificação da localização do corpo estranho, da gravidade e de seu formato.

É preciso observar se o animal gosta de ingerir objetos – Foto: Divulgação

Se a estrutura não sair naturalmente, o animal é encaminhado para endoscopia ou remoção cirúrgica. Quando a cirurgia é escolhida, o pós-operatório é muito importante para o sucesso do tratamento. 

“O exame de ultrassom é o exame preferido dos médicos veterinários para a análise, pois ajuda a identificar estes corpos estranhos, o local que se encontra e a gravidade do problema”, explica Fabiana.

Os principais sintomas de ingestão de objetos são apatia, depressão, falta de apetite, vômito, dor abdominal aguda ou não, dificuldade ou ausência em defecar, diarreia e fezes com sangue. Caso o objeto seja tóxico, o animal terá também sintomas de envenenamento, como vômitos, salivação excessiva e diarreia.

Raças como Shih–Tzu, Lhasa Apso, Yorkshire, Pit Bull e Labrador costumam comer com facilidade bolinhas, panos, brinquedos em geral, chupetas, fraudas, ossos, agulhas, cabelos e pelos, que podem ser encontrados no estômago e intestino do animal no exame de ultrassom, lembra a especialista.

Já os gatos gostam de comer estruturas lineares, como fios de lã, fios de tecidos, fitas e elásticos. Nestes casos, o tutor pode ver uma linha saindo da boca ou no ânus do seu gato e tenta retira- lá não é recomendado, segundo Fabiana.

“A linha pode estar presa em algum ponto do estômago ou nos intestinos e no ato de puxar o tutor pode causar um rompimento. Aconselhamos sempre procurar com urgência o médico veterinário nessas situações, que com certeza fará os primeiros socorros e solicitará os exames necessários para o fechamento do diagnóstico. Se os primeiros socorros forem feitos corretamente, as chances de sobrevivência são maiores”, afirma Fabiana.

Ela lembra ainda que a prevenção é o melhor remédio. “Sempre mantenha esses objetos longe do alcance do seu pet e evite brinquedos que tenham partes pequenas e soltas, assim seu pet estará protegido”, aconselha.

Junto – Ultrassom Veterinário in Home

Dra Fabiana Sicci del Lama
Facebook – @juntoultrassomveterinarioinhome
+55 19 99182-3043
contato@juntovet.com.br
juntovet.com.br

Publicidade