18 de abril de 2021 Atualizado 22:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Motors

Taos vai rivalizar com SUVs médios

SUV médio da Volkswagen mostra que vai brigar apenas no asfalto; carro deve partir dos R$ 140 mil no Brasil

Por Norberto Lema - Auto Press

20 mar 2021 às 11:25

Está tudo pronto para a chegada do novo SUV médio da Volkswagen, o Taos, que a montadora alemã já produz na Argentina e começa a ser comercializado entre maio e junho de 2021.

O Taos parece um típico SUV da Volkswagen, com design reto e aparência robusta – Foto: Divulgação

E foi no país do Cone Sul que foi feito o primeiro teste de estrada do modelo. O SUV vai atuar no mercado em uma faixa entre R$ 140 mil e R$ 200 mil, abaixo do Tiguan, que passa a ser oferecido só com motor 2.0 TFSi e sete lugares por R$ 225 mil –, e será bem menos sofisticado.

O Taos vai rivalizar com SUVs médios – na verdade, crossovers – como Toyota Corolla Cross, Ford Territory, Hyundai Tucson e Mitsubishi Eclipse Cross. Pela proposta mais “social” do Taos, não será dessa vez que o fenômeno Jeep Compass, que tem uma pegada de utilitário esportivo mais forte, vai ter um adversário à altura.

O Taos parece um típico SUV da Volkswagen, com design reto e aparência robusta. Há uma certa referência ao Compass no pilar traseiro e no recorte dos para-lamas. Dentro, os plásticos rígidos tiram qualquer ideia de requinte, mas a qualidade é boa e nas versões mais equipadas há tudo em equipamentos, incluindo bancos elétricos em couro perfurado e o novo equipamento multimídia VWPlay de 10 polegadas.

O entre-eixos de 2,68 metros é bem aproveitado e o espaço interno é bom nos bancos traseiros, e o porta-malas comporta 498 litros, que é razoável para o segmento. Os ângulos de ataque e saída deixam claro que não é um carro pensado para enfrentar obstáculos: 19° e 26,3°, com ângulo ventral de 20,1°. A altura livre do solo é de 18,5 cm – os números do Compass são 29,1°, 33,1°, 23,7° e 22,8 cm, respectivamente.

O novo Taos usa a plataforma MQB A, a mesma do Golf e do Virtus, com o motor 250 TSi 1.4L turbo com injeção direta de 150 cv e 25,5 kgfm de torque. Para a América Latina, o carro vem com uma caixa automática de seis marchas.

As versões produzidas no México terão eixo traseiro semi-independente por braços arrastados e barra de torção, enquanto as argentinas usarão multilink. Apenas para os EUA o modelo tem as novas opções de caixa automática 1.4 TSi e 8 marchas ou tração integral 4Motion, com câmbio de dupla embreagem DSG de 7 velocidades.

Publicidade