08 de março de 2021 Atualizado 19:07

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Sensei da velocidade

Suzuki apresenta a nova GSX1300R Hayabusa; confira as imagens

Motocicleta é recheada de eletrônica, mas com a tradicional essência esportiva, que é a sua marca

Por Eduardo Rocha / Auto Press

13 fev 2021 às 12:29 • Última atualização 13 fev 2021 às 12:30

A Suzuki acaba de apresentar a terceira geração da Hayabusa, modelo lançado originalmente em 1999 e que foi a primeira moto de produção a ultrapassar os 300 km/h.

A identidade do novo modelo com as antecessoras é imediatamente reconhecível. Na frente, ela mantém as duas entradas de ar que escoltam o conjunto ótico principal e trazem os piscas dianteiros nas bordas externas.

Suzuki GSX1300R Hayabusa – Foto: Divulgação

A carenagem frontal avança sobre a roda dianteira, o que dá um visual bem agressivo. As linhas, apesar da inclusão de arestas e vincos mais angulosos, conservaram a musculatura suave na cobertura do tanque e do motor, que permitem uma melhor fluidez aerodinâmica.

O perfil traz as duas corcovas características desde a primeira geração, com um rebaixo acentuado na área do banco para encaixar o piloto.

Suzuki GSX1300R Hayabusa – Foto: Divulgação

O escape ganhou um desenho mais moderno, mas conservou a mesma angulação e continua presente nos dois lados da motocicleta. As lanternas agora são divididas e traz piscas integrados.

Como manteve basicamente o mesmo desempenho, a Suzuki resolveu apenas lapidar o antigo chassi usado desde 2007. A estrutura é em alumínio agora usa traves extrudadas, enquanto o subquadro, também em alumínio, foi redesenhado e ficou 700 gramas mais leve. O tanque de combustível comporta 20 litros, o que permite autonomia média de até 358 km.

Suzuki GSX1300R Hayabusa – Foto: Divulgação

Mas a peça-chave da Hayabusa, o motor, passou por uma evolução, apesar de aparentemente ser, a grosso modo, o mesmo usado na segunda geração. Trata-se do mesmo quatro-cilindros em linha com 1.340 cm³, mas a potência máxima caiu de 197 cv a 9.500 rpm para 190 cv a 9.700 giros. O torque caiu de 15,8 kgfm a 7.200 rpm para 15,3 kgfm a 7 mil giros.

A aceleração, no entanto, melhorou. O zero a 100 km/h, que era feito em 3,4 segundos, agora consome 3,2 s, com máxima limitada aos famigerados 299 km/h. Isso com uma redução de consumo superior a 10%.

Suzuki GSX1300R Hayabusa – Foto: Divulgação

A previsão é que a Suzuki GSX1300R chegue ao Brasil ainda este ano deve estrear no mercado europeu em março. O valor pedido por lá, de 21.500 euros – equivalente a R$ 140 mil faz a versão de segunda geração vendida no Brasil parecer uma pechincha: ela custa por aqui em torno de R$ 80 mil.

Publicidade