18 de setembro de 2020 Atualizado 11:35

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Robusto

Renault Duster ganha novo visual

Mesmo com novo modelo, SUV da montadora mantém confiança na conjunção de robustez e preço

Por Eduardo Rocha / Auto Press

07 mar 2020 às 10:12

A Renault está satisfeita em como estão as coisas. A estratégia adotada pela marca vem ampliando a participação no mercado ano a ano e em 2019 chegou pela primeira vez, desde que se instalou no Brasil, em 9% do mercado. Cada modelo na gama da marca cumpre um papel nesta escalada. O Duster tem a função de ser o SUV de entrada, robusto, com preço atraente e conteúdo bastante racional, sem luxos ou grandes faltas.

Foto: Eduardo Rocha / CZN
Uma das mudanças mais marcantes foi a inclinação da coluna dianteira

Já a parte superior do segmento, fica com o Captur, que é mais refinado. Mesmo agora, que o Duster mudou completamente o visual, as funções se mantiveram. Não há uma peça no exterior no novo que seja igual à utilizada no velho Duster, embora o estilo seja idêntico. E olhando bem, ele não ficou tão diferente assim. Manteve a mesma motorização, a mesma plataforma, com uma leve revisão estrutural, e o mesmo valor na tabela de preços para as versões, que apenas ganharam novas designações – adotaram a usada na família Sandero/Logan.

É como se o SUV tivesse apenas trocado de pele. Os preços começam em R$ 71.790, para a versão Zen com câmbio manual, passam pelos R$ 83.490 da Intense e chegam aos R$ 87.490 da Iconic.

Na nova gama, a única motorização disponível é a 1.6 SCe, com 118/120 cv, que trabalha normalmente com CVT – apenas a versão Zen dispõe de câmbio manual de cinco marchas. Não foi agora que o modelo ganhou o motor 1.3 litro turbo, que divide na Europa com a Mercedes-Benz. Por enquanto, o motor 2.0 e também o sistema de tração 4X4 saem de cena – permanece apenas na picape Oroch, que já não oferece tração integral.

Foto: Eduardo Rocha / CZN
Duster

E apesar da manutenção dos valores, o Duster ganhou alguns conteúdos novos. Na versão mais barata, a novidade é o controle de estabilidade e tração, que até aqui só equipava modelos com câmbio CVT, o sistema Start/Stop e vidros elétricos nas quatro portas.

A versão pode receber opcional o câmbio automático, que eleva o preço para R$ 77.790, e ainda o Pack Techno, composto por sistema multimídia, controle de cruzeiro, faróis de neblina e rodas de liga leve por R$ 3 mil, o que totaliza R$ 80.790.

A versão intermediária Intense sai a R$ 83.490 e por esses R$ 2.500 adicionais em relação à Zen completa, ele acrescenta ar automático digital, câmera de ré, sensor de estacionamento e sistema de roteamento para até cinco aparelhos Easylink. Como opcionais, pode receber revestimento em couro sintético e o Pack Outsider, composto por proteção frontal com faróis de longo alcance, alargadores de paralama e friso na porta.

Foto: Eduardo Rocha / CZN
Duster

Completo, fica em R$ 89.490. A versão de topo Iconic começa em R$ 87.490 adiciona recursos como sistema Multiview – um conjunto com quatro câmeras que focam o entorno do carro –, alerta de ponto cego, sensor de luminosidade, chave-cartão presencial para travas e ignição e rodas de alumínio aro 17. Com os mesmos opcionais na versão Intense, o preço sobe para R$ 91.490.

Na parte visual, a frente mudou de forma sutil. A grade foi alterada e nas imagens aparece sempre a versão Iconic com o opcional Pack Ousider, que cria uma enorme protuberância no para-choque dianteiro.
O capô ganhou um segundo vinco que contorna toda a peça e a tampa traseira também foi alterada, até para acomodar as novas lanternas, quadradas e com o desenho de uma cruz na divisão das seções, em um desenho não muito original.

Publicidade