26 de maio de 2022 Atualizado 13:09

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Fórmula consagrada

Novo Tiggo 7 Pro chega trazendo visual renovado e motor mais forte

Modelo traz motor 1.6 turbo de 187 cv, com câmbio automático de dupla embreagem e sete marchas

Por Eduardo Rocha / Auto Press

25 Dezembro 2021, às 09h18 • Última atualização 25 Dezembro 2021, às 09h28

Aos poucos, a Caoa Chery vai formatando uma imagem sólida de marca. Em parte, isso tem sido conseguido pela intensidade da ação publicitária e pela repetição do mantra “qualidade, tecnologia e design” do slogan. Esses valores, aliados ao preço, são os principais valores dos consumidores na hora da compra.

Mas a propaganda, por melhor que seja, tem de encontrar respaldo na realidade. E aí entra outra característica da empresa: agilidade. E um exemplo prático e recente disso é a apresentação do Tiggo 7 Pro, que chega para substituir o Tiggo 7 TXS.

O modelo foi totalmente renovado por fora e ainda funcionou como uma resposta rápida à chegada dos motores GSE 1.3 Turbo de 185 cv à linha Jeep Compass. Essa nova configuração traz um motor 1.6 turbo de 187 cv e 28 kgfm de torque, gerenciado por um câmbio automático de dupla embreagem e sete marchas.

Nessa renovação do SUV médio, a Caoa Chery tratou de aprofundar o trabalho de dar ao carro uma personalidade mais sintonizada com o consumidor brasileiro. Cerca de 60% da composição do modelo é importada, como motor, painéis de carroceria e boa parte da eletrônica.
A cota nacional faz muita diferença nas partes de acabamento, que é onde a fabricante consegue fortalecer a confiança. Aí a preocupação é atrair pelos sentidos, no visual, no tato e no cheiro.

Novo Tiggo 7 Pro – Foto: Eduardo Rocha / Auto Press

O habitáculo do Tiggo 7 Pro não causa qualquer estranhamento. Ao contrário, a dosagem de revestimento em couro, cromados, metais escovados, guarnições em preto brilhante e em plástico rígido texturizado é muito bem equilibrada.

Na parte externa, a carroceria foi renovada, apesar de a mesma plataforma do Tiggo 7 TXS ter sido mantida. O modelo ganhou linhas mais atraentes, com uma frente de faróis afilados separados por uma grade em treliça, com rebites cromados nas interseções, e a marca da fabricante em destaque ao centro.

Novo Tiggo 7 Pro – Foto: Eduardo Rocha / Auto Press

De lado, o friso cromado na base da janela finaliza numa linha sinuosa no final, sob a terceira janela. Uma linha de cintura bem marcada conecta o farol à lanterna e cria uma sensação de velocidade.

Na traseira, as novas lanternas ficaram mais finas e elegantes, com elementos tridimensionais. Elas são interligadas por uma barra iluminada por LED, que valoriza a largura do modelo.

Novo Tiggo 7 Pro – Foto: Eduardo Rocha / Auto Press

O Tiggo 7 Pro parece maior que o antecessor TXS, mas na verdade ficou 1 cm menor, com 4,5 metros de comprimento. Já a altura aumentou 4 cm, para 1,71 m, e o carro segue com a mesma largura, de 1,84 m, e o mesmo entre eixos, de 2,67 m.

A suspensão é McPherson na frente e multilink atrás e as rodas de 18 polegadas calçam pneus 225/60 R18. Os freios são a disco nas quatro rodas.

Novo Tiggo 7 Pro – Foto: Eduardo Rocha / Auto Press

No habitáculo, estão todos os recursos que se espera em um modelo da categoria de SUV médios. Ele conta com ar-condicionado duplo automático, bancos elétricos para motorista e passageiro, acabamento em couro sintético nos bancos, teto solar panorâmico, central multimídia com tela “touch” de 10,25 polegadas com espelhamento via cabo de Android Auto e Apple CarPlay e projeção da câmera 360º, que inclui “visão aérea” e imagem do ponto cego lateral.

O painel de instrumentos traz uma tela de 12 polegadas configurável. O SUV conta ainda com carregador de celular por indução, luz ambiente configurável, chave presencial para travas, ignição e abertura da tampa traseira elétrica e partida remota.

Novo Tiggo 7 Pro – Foto: Eduardo Rocha / Auto Press

O carro conta ainda com controle de cruzeiro, retrovisor interno eletrocrômico panorâmico, sensor de luminosidade e modos de condução Sport, Normal e Eco.

Em relação à segurança, além dos seis airbags, do ABS e do controle de estabilidade e tração, o modelo traz faróis full LED com faróis de neblina em LED que funcionam como assistente em curvas, alerta de tráfego cruzado traseiro e alerta de colisão traseira.

Primeiras impressões

Apesar do porte avantajado, o Tiggo 7 Pro demonstra algumas caraterísticas dinâmicas de modelos menores. Em parte porque os 185 cv e 28 kgfm gerados pelo motor 1.6 Turbo encontram enorme facilidade para animar o modelo, que tem 1.489 kg – peso bastante contido para um carro com 1,71 metro de altura e 4,5 m de comprimento. Para dar uma referência, o novo Jeep Compass tem potência um pouquinho inferior, mas quase 100 kg a mais – e ainda assim é um carro ágil.

ap161221-07 – Foto: Eduardo Rocha / Auto Press

Na prática, a relação peso/potência, de exatos 8 kg/cv, se traduz em acelerações vigorosas – zero a 100 km/h em 8,1 segundos. Nesse trabalho, o motor é ajudado pelo câmbio automatizado de sete marchas com dupla embreagem, que é extremamente assertivo nas trocas. Apesar da carroceria alta, o Tiggo 7 Pro não mostrou tendência de rolagem lateral nas curvas.

É bem verdade que não teve ocasião de ser submetido a uma condução mais agressiva. Já em relação ao conforto, o SUV entrega tudo que promete: a suspensão filtra bem as irregularidades, o isolamento acústico é eficiente e o espaço interno é bastante generoso.

Novo Tiggo 7 Pro – Foto: Eduardo Rocha / Auto Press

O porta-malas também oferece bons 475 litros, que sobem para 1,5 mil litros com a segunda fileira rebatida. Além disso, o Tiggo 7 Pro tem um visual atraente e um design interno aconchegante. As superfícies de toque são cobertas com revestimentos macios, como apoio de braço central, painéis das portas e console frontal, que recebem o mesmo material usado para forrar os bancos.

No console central, o câmbio em formato de joystick exige alguma familiaridade para um uso mais intuitivo, mas é agradável de manejar. Os recursos do painel e da central multimídia têm uma lógica de configuração bastante amigável e é fácil se entender com eles.

Publicidade