22 de maio de 2022 Atualizado 18:29

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Motors

Mini Cooper SE tem autonomia limitada

Veículo elétrico traz toda a esportividade e praticidade da marca, mas anda apenas 234 km com uma carga

Por Jonathan Miranda - Auto Press

11 Dezembro 2021, às 11h02

Modelo desembarcou no Brasil em meados de julho e atualmente é vendido a partir de R$ 264.990 - Foto: Divulgação

A chegada do Mini Cooper SE marca o início de uma nova etapa não só para a marca britânica, mas para o segmento de compactos de luxo. Mas é bom lembrar que a Mini não é estreante em modelos eletrificados. Começou em 2008 com um protótipo chamado Mini E, que nunca foi comercializado, mas lançou as bases para desenvolvimento de um modelo elétrico.

Em 2017, foram lançados os híbridos plug-in Cooper SE e Countryman, que estabeleceram os padrões de nível de equipamentos, acabamentos e desempenho seguidos pelo modelo 100% elétrico, que mostra uma capacidade que explicita a vocação para circular na cidade.

O modelo desembarcou no Brasil em meados de julho e atualmente é vendido a partir de R$ 264.990 – 10% mais caro que no lançamento.

Como já é bem conhecido nos carros elétricos, a arquitetura do Mini SE é baseada na localização da bateria. O piso do carro ainda é o melhor lugar – e será por muito tempo – para sua acomodação. Isso consiste em 96 células de íons de lítio e contribui com 218 kg de peso bruto para o carro.

Apesar do alto peso, a capacidade é baixa: apenas 32,4 kWh, o que se desdobra em uma autonomia pequena, de 234 km. Em termos de proporções, em relação aos modelos a combustão, a diferença é imperceptível. Tanto que, em termos estruturais, a distância entre-eixos de 2,5 metros permanece a mesma, assim como a capacidade do porta-malas, de 211 litros.

– Foto: Divulgação

Para quem conhece os modelos da marca, o design da carroceria não traz surpresas, exceto pelos detalhes estéticos que o diferenciam, como a cor amarela elétrica nos espelhos, em detalhes nas rodas cor de grafite e também no anagrama “e”.

Na versão testada, uma guarnição na cor foi aplicada à grade. As rodas são de 17 polegadas, o modelo traz as lanternas com referência à Union Jack, a bandeira da Grã-Bretanha, e os faróis têm máscara negra.

Na cabine, as texturas, materiais, localização de componentes como a unidade principal ou o display digital são os mesmos da versão convencional. O conjunto tem uma simplicidade agradável, característica dos veículos elétricos.

No entanto, foi dada atenção aos detalhes-chave para dar-lhe a maior sensação Mini possível, refletida na forma e localização de todos os botões na área central do painel, por exemplo. O console central traz a alavanca e o usual apoio de braços, mas foi incluído um carregador sem fio para celular.

Publicidade