23 de Maio de 2020 Atualizado 12:05

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Motors

Jeep Gladiator: um aventureiro totalmente ‘raiz’

Jeep Wrangler Gladiator tem o espaço de SUV com capacidade de um off-road; carro deve começar a ser importado ao Brasil em 2021

Por Auto Press

02 Maio 2020 às 12:49 • Última atualização 03 Maio 2020 às 10:25

A história do jipe está cheia de picapes. No Brasil, a Ford F75, “rebadge” da velha Willys Pick-up Jeep, é um bom exemplo disso. Após vários anos de ausência no segmento, a marca decidiu voltar a se aventurar com o retorno de um velho conhecido, Gladiator, uma pick-up que foi produzida entre 1962 e 1971 e foi a que durou mais tempo em produção.

Gladiator deve começar a ser importada no Brasil em 2021 – Foto:

Na sequência, a Jeep lançou uma picape na Série J, baseada no SUV Wagoneer. O último modelo da marca foi a picape Comanche, baseada no SUV Cherokee, que saiu de linha em 1982.

A Jeep abandonou o segmento por exatamente 27 anos e voltou ano passado com a nova Gladiator, agora baseada no Jeep Wrangler quatro portas, que começa a ser importado para o Brasil agora – a picape Gladiator também está prevista para chegar, mas apenas em 2021.

A Gladiador poderia ser definida como a picape derivada do Wrangler Rubicon, mas vai além disso. Para começar, traz mudanças estéticas que, embora não tão perceptíveis, ajudam a melhorar seu desempenho.
Em primeiro lugar, há a grade clássica de sete aberturas, que ficaram maiores para melhorar o resfriamento do motor em baixas velocidades.

Depois, a distância entre-eixos da Gladiador é 49 cm maior que a do Wrangler, devido à inclusão da caçamba, que mede 1,5 metro de comprimento – um tamanho adequado para o transporte de acessórios de acampamento, caiaques, motos e bagagens, por exemplo.

A Gladiator tem uma capacidade de carga de 720 kg e na caçamba é aplicado um revestimento em poliuretano, chamado de Bedliner, para aumentar a durabilidade. Há também uma capota marítima para proteger a bagagem com mecanismo de enrolamento. A capacidade de reboque é de nada menos que 3.470 kg.

A carroceria da Gladiador permite que as portas e o teto rígido sejam removidos e o para-brisa rebatido. Como opcional, pode ser adquirido um teto de lona. Da mesma forma, há uma série de acessórios da Mopar para personalização do modelo.

Como a nova geração do Wrangler, a Gladiator mantém o mesmo estilo que combina boa qualidade de materiais e montagem, design atraente, boa distribuição de controles e botões, além de elementos distintos com costura vermelha, que tornam a estadia no interior agradável, apesar de ser considerado um veículo rústico e de batalha.

Em relação a infoentretenimento, a picape traz a 4ª geração do Uconnect, compatível com Apple CarPlay e Android Auto, e pode ser operado usando uma tela de toque de 8,4 polegadas.

O sistema de áudio é da Alpine e conta com subwoofer e nove alto-falantes. Como se isso não bastasse, atrás da segunda fila de assentos há um alto-falante sem fio com conectividade Bluetooth, que funcionará como alto-falante ou fonte de recarga para dispositivos eletrônicos.

MOTORIZAÇÃO. O único motor disponível no momento é o conhecido Pentastar V6 de 3.6 litros, capaz de gerar 289 cv de potência e 39,4 kgfm de torque. Ele pode vir equipado com uma transmissão automática de seis ou de oito marchas. Futuramente, há possibilidade de ele receber o motor V6 Ecodiesel de 3.0 litros e 263 cv, com 61 kgfm de torque. No; Brasil, o Wrangler vai chegar com um motor 2.0 turbo a gasolina de 275 cv e 40,7 kgfm.

O modelo na versão Rubicon, com os opcionais como sistema de som, pintura dos para-lamas, capota rígida removível e de lona, caçamba revestida, fica nos EUA perto de US$ 55 mil, ou cerca de R$ 300 mil.

A título de comparação, o Wrangler Rubicon que está sendo trazido para o Brasil custa nos EUA US$ 48.500, e vai chegar no Brasil por R$ 419.990. Mantida a proporção, a Gladiator chegaria por um valor perto de R$ 480 mil.

Toyota apresenta Yaris Cross

A Toyota apresentou mundialmente seu novo SUV compacto, Yaris Cross. E por conta da sofisticação de sua construção, dificilmente será o representante da marca no segmento no Brasil.

Modelo chegará ao mercado em 2021 – Foto: Divulgação

O Yaris Cross foi pensado para o mercado europeu e será feito na fábrica da marca próxima a Valenciennes, na França, e a ideia é que sejam produzidas 150 mil unidades por ano.

O modelo é baseado na plataforma compacta GA-B, a mesma usada pelo compacto Yaris europeu – no Brasil, o Yaris utilizada uma plataforma adaptada do Etios, a EFC, desenvolvida para mercados emergentes, como Brasil e Índia.

Roubos e furtos crescem 12,3%

A empresa de rastreamento Tracker detectou um aumento substancial no roubo e furto de veículos nas duas semanas entre 12 e 25 de abril. O crescimento foi de 12,3% na média das categorias de automóveis de passeio, veículos pesados e motocicletas.

Apenas no setor de pesados, o aumento foi de 25%. Já o setor de automóveis registrou alta de 12%, enquanto o roubo de motocicletas caiu em 17,6%. Em São Paulo, a média de roubo subiu 11,4% e no rio foi de 12,5%. Pelas estatísticas da Susep, Superintendência de Seguros Privados, os automóveis mais roubados são, na ordem, Hyundai HB20, Chevrolet Onix, Volkswagen Gol, Fiat Palio e Renault Sandero.