29 de setembro de 2020 Atualizado 22:58

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Moda e Estilo

As unhas da estação

Nudes são os esmaltes queridinhos no inverno, mas as cores e customizações não ficam para trás

Por Isabella Holouka

10 ago 2020 às 09:01 • Última atualização 10 ago 2020 às 09:02

Fenômenos de vendas com charme irresistível, os esmaltes de tons de nude têm substituído os branquinhos, antes considerados clássicos, e ganham ainda mais evidência no inverno. A constatação é de Juliana Furtado, gerente de marketing da Dote Cosméticos, sediada em Vinhedo, interior paulista.

“O nude, inclusive com os tons de rosa, tem despontado, como o rosa mate e o rosa chá, que entram para a cartela e vem substituindo o ‘famoso branquinho’, com o charme e não pode faltar”, comenta Juliana.

Esmaltes de tons de nude têm substituído os branquinhos – Foto: Divulgação

Secagem rápida, alta duração, extra brilho, pincel flat… A produção de cosméticos busca uma evolução constante, com o objetivo de entregar às consumidoras um produto prático de aplicar e com boa qualidade.

“Hoje as pesquisas mostram que a cada três dias as mulheres trocam a cor do esmalte, porque virou um acessório de moda. Isso nos traz algumas obrigações, como a secagem rápida. Em relação à duração, a decisão de trocar o esmalte deve ser da consumidora, o produto não pode descascar antes”, afirma Juliana.

Cores
Apesar do sucesso dos nudes, Juliana Furtado ressalta o crescente uso de cores que antes não costumavam ganhar destaque no inverno. “As estações têm surpreendido bastante com o uso de cores. Todos os tons de amarelo estão bem fortes e o verde militar é um dos mais pedidos. O azul bic é uma das cores que no nosso ranking de vendas está sempre entre as três primeiras”, afirma.

Cores – Foto: Divulgação

“Percebemos que neste inverno, na quarentena, as pessoas tem pedido bastante o azul porque é um tom alegre e que funciona como coringa para usar em qualquer momento”, justifica Juliana.

Acabamentos
“Os acabamentos com itens especiais, que nós usávamos como ‘filhas únicas’ têm tomado conta das unhas, até para durar um pouquinho mais dentro de casa”, afirma a gerente de vendas Juliana Furtado.

Acabamentos – Foto: Divulgação

De acordo com ela, atualmente não há limites para a combinação de cores e acabamentos nas unhas – desde os degradês, passando pelo uso de cores diferentes em cada dedo, até as ‘nail arts’, com infinitas possibilidades de customizações.

Expressão feminina
A escolha dos esmaltes, segundo a gerente de marketing, funciona como um meio de comunicação entre as mulheres, com expressão por meio das cores.

“Uma mulher de 50 anos usando laranja nas unhas, por exemplo, é uma mulher empoderada, autêntica, que transita super bem entre as debutantes, sabe o que quer, é jovem. Com os esmaltes você pode ser uma mulher clássica, uma mulher empoderada ou uma mulher divertida, ou o que você quiser, com uma liberdade gostosa”, finaliza Juliana Furtado.

Dos clássicos ao Tie dye
A temporada de inverno chegou e com ela, cores frias e tons escuros ganham a vez nas unhas das mulheres mais clássicas. Já para quem gosta de se jogar nas tendências, já deve ter notado que o tie dye também chegou com tudo no universo nail art.

Dos clássicos ao Tie dye, brincar com as cores virou febre – Foto: Divulgação

No mundo todo, ‘fazer as unhas’ ganhou um outro significado: usar a criatividade para expor a personalidade. Apostar sem medo nos marrons, cinzas, vermelhos puxados para o vinho e o azul escuro, já é de se esperar, mas vale lembrar que não está proibido mesclar os desenhos e artes com tons abertos, como rosa, vermelho e até com as cores mais claras.

Fonte: Haskell

Publicidade