17 de janeiro de 2022 Atualizado 13:48

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Lazer

No mundo das piscinas: conheça os principais tipos disponíveis no mercado

Entenda as principais opções disponíveis no mercado e qual se encaixa melhor no seu quintal - e no seu bolso

Por Marina Zanaki

12 nov 2021 às 07:20

Ter uma piscina em casa é o sonho de muita gente. Reunir amigos e familiares, promover eventos ou apenas curtir seu espaço de sombra e água fresca são os desejos que movem esse investimento. Contudo, muita gente deixa essa vontade de lado por conta dos gastos ou por acreditar que não possui espaço suficiente. A verdade é que existem diversos tipos de piscinas, que cabem nos diferentes bolsos e quintais.

Basicamente, os principais tipos no mercado hoje são: concreto, alvenaria, vinil e fibra. Mas qual a mais recomendada?

Gerente da Cooperativa da Piscina, Samuel Lucas contou que não existe uma resposta pronta para essa pergunta. “A piscina tem que se adequar ao que o cliente precisa”, defende o profissional.

As piscinas mais robustas são a de concreto e de alvenaria; visualmente, as duas são muito parecidas, pois comportam uma ampla variedade de revestimentos – Foto: Divulgação

O primeiro passo é entender os tipos e definir qual deles se encaixa melhor na sua casa e no seu orçamento. As piscinas mais robustas são a de concreto e de alvenaria, que utilizam bastante material e têm projetos mais complexos. Visualmente, as duas são muito parecidas, pois comportam uma ampla variedade de revestimentos. A principal diferença está na estrutura. A de alvenaria conta com vigas e colunas, que dão a sustentação, e blocos de cimento que fazem o preenchimento.

Já a piscina de concreto armado possui uma malha férrea em toda sua superfície, além de uma forma interna e outra externa. Entre elas é colocado o concreto, oferecendo uma resistência inclusive às movimentações do terreno. A principal desvantagem dessas piscinas é o alto custo envolvido no projeto.  

“Se for uma piscina coletiva, de uso público, em condomínio, recomendamos a piscina de alvenaria, pois vai ser rateada em bastante gente. Mas mesmo em alguns projetos em residência, até por ser mais bonita e elitizada, é mais interessante a alvenaria”, recomendou Samuel.

Já a piscina de vinil tem uma estrutura semelhante à piscina de alvenaria, mas é revestida com o material do vinil. Ele dispensa com isso a impermeabilização, barateando o custo. Samuel revelou que a piscina de vinil é a queridinha entre os clientes.

“Hoje a piscina mais vendida no Brasil é a de vinil, responde por 80% dos projetos. Isso porque gasta menos com material do que uma piscina de alvenaria e fica muito bonita”, explicou o gerente.

Design

Tamanha demanda resultou em investimentos em design. “Hoje você pode optar entre mais de 60 modelos de estampas. Há tipos imitando pedra, pisos nobres”, destacou o profissional.

Contudo, o vinil é frágil e pode apresentar danos ao longo do tempo. A troca do material deve ocorrer a cada 10 ou 12 anos, mas ao longo desse período é possível que algumas manutenções sejam necessárias. Os remendos podem ser feitos até mesmo dentro da água.

Outra desvantagem do vinil é a limitação em pedaços menos profundos, como prainhas. Isso porque é necessária uma profundidade mínima de 40 centímetros para a água assentar sobre o vinil.

As piscinas de concreto, alveanria e vinil têm flexibilidade total em relação a tamanhos e formatos, sendo desenhadas especificamente para atender o desejo do cliente. Já as piscinas de fibra têm como desvantagem principal a limitação nos pré-moldados.

“Quando o cliente tem, por exemplo, uma chácara de aluguel ou não quer investir tanto, recomendamos partir para uma piscina de fibra. Mas não é a mais bonita e usada no mercado hoje”, disse Samuel.

Por outro lado, a piscina de fibra é a mais barata e tem alta durabilidade quando recebe boa manutenção.

Materiais para revestimento

Piscinas em concreto ou alvenaria demandam a utilização de revestimento, que pode ser feito em vários materiais.

A pastilha é interessante, pois se adapta a diversos formatos, inclusive em curvas. Outra vantagem desse revestimento é a facilidade na hora da limpeza. O azulejo é muito resistente e barato, mas exige cuidados para evitar a formação de limo.

Os revestimentos em cerâmica ou porcelanatos são mais caros, mas apresentam uma qualidade superior em relação aos demais. As pedras naturais garantem um belo efeito estético, mas demandam cuidado na escolha. Elas não podem ser porosas, e devem resistir a produtos químicos e grandes volumes de água.

Concreto

Vantagens: Estrutura complexa e resistente; suporta todo o tipo de revestimento; vida útil de 30 anos

Desvantagens: Demanda mão de obra qualificada e bastante material. Por consequência, tem custo bem elevado

Alvenaria

Vantagens: Ótima estrutura; vida útil de 20 a 30 anos; aceita ampla variedade de revestimentos

Desvantagens: Estrutura mais simples na comparação com piscina de concreto; é mais cara do que piscinas de vinil; o revestimento pode precisar ser trocado com o passar do tempo

Vinil

Vantagens: Ótimo custo-benefício, dispensa impermeabilização pois vinil já cumpre essa função; diversas estampas disponíveis no mercado

Desvantagens: Vinil precisa ser trocado a cada 10 ou 12 anos; precisa de profundidade mínima de 40 centímetros para que a água faça peso e o vinil fique assentado.

Fibra

Vantagens: Rápida instalação; preço atrativo; ampla variedade de pré-moldados; vida útil de até 20 anos quando bem cuidada

Desvantagens: Formato e tamanho restrito aos modelos existentes; o transporte da piscina é complexo

Publicidade