27 de janeiro de 2021 Atualizado 17:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Tomografia de tórax

Principal exame de imagem para o novo coronavírus

Ela serve, principalmente, para avaliar os impactos da doença na saúde respiratória, que costuma ser um grande alvo do vírus

Por Da redação

27 jun 2020 às 09:29

A tomografia de tórax tem sido usada como um dos principais métodos de diagnóstico do novo Coronavírus, e esse exame de imagem também está sendo muito importante no acompanhamento de pacientes já curados da Covid-19.

A Tomografia Computadorizada do Tórax (ou simplesmente “Tomografia do Tórax” ou “TC do Tórax”) é um exame de imagem que serve para avaliar o pulmão e a região torácica.

A tomografia de tórax, no caso de pacientes de Covid-19, serve para avaliar os impactos da doença na saúde respiratória – Foto: Divulgação

Assim, costuma ser solicitada quando há a necessidade de investigar a presença de nódulos, infecções ou até mesmo tumores pulmonares, além de analisar o estado das estruturas mediastinais do organismo (como timo, traqueia, esôfago, tireoide e paratireoide).

No caso de pacientes com o novo Coronavírus (Covid-19), a Tomografia Computadorizada de Tórax serve, principalmente, para avaliar os impactos da doença na saúde respiratória, que costuma ser um grande alvo do vírus.

O exame de Tomografia de Tórax tem sido importante no diagnóstico do novo Coronavírus pois permite avaliar a gravidade e a extensão dos problemas pulmonares causados pela doença, logo no início da infecção, tanto em pacientes com suspeita ou confirmação da Covid-19.

A precisão e o menor tempo para sair o resultado têm permitido aos médicos agirem mais rápido, funcionando como um exame complementar. Isso porque o teste específico para a Covid-19 (conhecido como PCR) pode demorar para confirmar o diagnóstico, uma vez que está liberado para ser realizado apenas nos casos mais graves da doença.

Além disso, o exame encontra-se em falta em muitos hospitais.
Por outro lado, a partir dos resultados da Tomografia de Tórax, é possível classificar rapidamente um paciente suspeito como muito provável, indeterminado ou improvável para a infecção por Covid-19.

Com esses dados em mãos, os médicos podem adiantar ações importantes como o isolamento do paciente ou, até mesmo, o próprio tratamento da doença, mesmo sem o resultado positivo.

É importante reforçar que a Tomografia de Tórax não substitui a realização do exame PCR para confirmação do diagnóstico da Covid-19, além de não estar indicado para todos os casos de suspeita da doença, sendo fundamental avaliação e recomendação médicas.

PACIENTES JÁ CURADOS
Além de ser útil como exame complementar no diagnóstico de pacientes com suspeita de Covid-19, a Tomografia de Tórax também tem sido amplamente utilizada no prognóstico, ajudando a avaliar possíveis sequelas e melhoras no pulmão de pacientes já curados do novo Coronavírus.

Esse tipo de acompanhamento mesmo após a cura é importante, pois estudos apontam que o Coronavírus pode deixar consequências no pulmão de pacientes, como fibrose pulmonar e perda de certo percentual da função respiratória.

Porém, em geral, tais consequências surgem em pessoas que desenvolveram quadros graves da Covid-19, como pneumonia, e que foram encaminhadas para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e respiraram com a ajuda de aparelhos durante o tratamento.

Na grande maioria dos casos não graves, pacientes curados do novo Coronavírus seguem a vida normalmente, sem sequelas respiratórias.
Antes de realizar uma tomografia do tórax é importante que saiba que o exame é indolor e rápido.

Em geral, todo o procedimento dura em torno de 10 minutos e o preparo pode envolver jejum de, no mínimo, 4 horas, caso seja solicitado o exame com contraste.

Para a captação das imagens do tórax, o paciente é orientado a ficar deitado e imóvel dentro do aparelho para realização da tomografia.

Para pacientes com suspeita do novo coronavírus, hospitais e clínicas são orientadas a seguir as medidas de higiene adequadas, de acordo com as diretrizes específicas do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, como é feito no IMEB. Os riscos e efeitos colaterais da são mínimos e os mesmos para pacientes com suspeita de Covid-19.

Fonte: http://www.imeb.com br

Publicidade