06 de junho de 2020 Atualizado 18:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Calvície

Mitos e verdades do transplante capilar

Com a ajuda de micro-lâminas esses fios são inseridos nos locais escolhidos para preencher a área que não tem cabelo

Por Da Redação

01 Maio 2020 às 21:33

De acordo com o último levantamento da SBC (Sociedade Brasileira do Cabelo) divulgado no cerca de 42 milhões de brasileiros são reféns da calvície. Dentro da mesma pesquisa, um número que chamou a atenção foi a quantidade de jovens entre 20 e 25 anos que também sofrem com a queda capilar e segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o problema atinge metade dos homens com até 50 anos.

A calvície atinge homens e mulheres das mais variadas idades. O processo da perda de cabelo é progressivo, podendo durar anos. Na busca por reverter essa situação, muitos recorrem a soluções desesperadas como raspar o cabelo ou usar máscaras com ingredientes naturais, no entanto, os resultados nunca são satisfatórios.

O transplante capilar é uma das soluções mais procuradas para resolver definitivamente o problema da calvície – Foto: Divulgação

Normalmente os pacientes retornam ao trabalho após dois ou três dias, desde que o trabalho seja mais mental ou tranquilo e não envolva um esforço físico muito grande. Quando o trabalho é totalmente braçal e requer um esforço físico grande, geralmente pede-se para que os pacientes aguardem a retirada dos pontos aós 14 dias.

Mesmo sendo bastante realizado atualmente, o transplante capilar ainda é cercado por algumas dúvidas e informações desencontradas. Será que é tudo verdade? Deixa cicatriz? O procedimento é dolorido?

TIRA DÚVIDAS
O especialista em transplantes capilares, Thiago Bianco explica todos os mitos e verdades sobre o procedimento:

O transplante capilar é doloroso?
Mito. Ao contrário do que muitos afirmam, o transplante é um procedimento indolor, praticado sob sedação com anestesia local.

É possível transplantar cabelo usando pelos de outras partes do corpo?
Verdade. Caso não exista mais a possibilidade de retirar os fios da área da nuca, é possível sim transplantar pelos do corpo para a região. A técnica body hair transplant é uma cirurgia um pouco mais delicada e complexa do ponto de vista técnico e não de risco cirúrgico.

Consiste na retirada de pelos do corpo como os fios da região submentoniana (abaixo do queixo) ou no tórax do próprio paciente. Após o procedimento, os pelos pegam as características da região em que foi transplantado tanto em matéria de taxa de crescimento, como de espessura. Com o passar do tempo, ao crescerem, fica quase impossível definir a diferença entre as características do pelo e fio de cabelo.

É possível transplantar cabelo de outras pessoas?
Mito. O transplante de fios somente pode ser realizado do indivíduo para o próprio indivíduo.

Pacientes com cabelos crespos podem utilizar a técnica FUE?
Verdade. Pacientes com todos os tipos de cabelos podem efetuar a técnica FUE, inclusive pessoas com fios crespos. Não obstante, os resultados dependerão da habilidade do profissional que realizará a cirurgia.

O cabelo transplantado irá cair após alguns anos?
Mito. O cabelo transplantado leva a genética da área doadora, que é uma área permanente, e não sofre a ação do hormônio DHT, capaz de promover uma série de consequências como atrofia e queda dos fios. Portanto, os fios transplantados serão permanentes.

É possível atingir um resultado totalmente natural e impercebível com transplante capilar?
Verdade. Por meio das atuais técnicas de transplante folicular, o paciente atinge um resultado impercebível e indetectável. Uma vez realizada por um cirurgião que tenha habilidade técnica e um senso artístico apurado, o transplante terá um aspecto totalmente natural.

O transplante capilar deixa os fios artificiais, tipo “cabelo de boneca”?
Mito. Os transplantes capilares atualmente são feitos implantando somente unidades foliculares encontradas naturalmente na área doadora do próprio paciente, contendo de um a quatro fios. Com a ajuda de micro-lâminas esses fios são inseridos nos locais escolhidos para preencher a área.

Para fazer a linha da frente da cabeça utilizam-se unidades com um fio de cabelo evitando que o processo gere um resultado artificial. Os especialistas em transplantes capilares sempre buscam reproduzir o cabelo de uma pessoa como se ela não tivesse calvície, ou seja, implantando na direção e no ângulo correto.

Fonte: https://www.thiagobianco.com.br