11 de agosto de 2020 Atualizado 23:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Bem-Estar

Entenda a diferença entre limpeza e desinfecção de ambientes

No combate ao novo coronavírus (Covid-19), realizar os dois serviços são essenciais

Por *Natália Velosa

12 jul 2020 às 10:26 • Última atualização 12 jul 2020 às 10:33

No combate à proliferação de vírus, fungos, bactérias e ácaros, a desinfecção de ambientes impede o contágio de diversas doenças e infecções, porém, não é realizada apenas com a limpeza de ambientes.

Quando se trata de eliminar doenças, as duas são extremamente importantes, mas cada uma tem a função no processo de garantir um local biologicamente seguro. Na situação atual da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), realizar os dois procedimentos são necessários para garantir segurança.

As duas são extremamente importantes, mas cada uma tem a função no processo – Foto: People photo created by freepik – www.freepik.com

Limpeza

Consiste no processo de remoção da sujeira. Ela é a primeira etapa para higienizar um ambiente e eliminar os possíveis germes. Normalmente é feita com água e sabão e deve ser realizada com certa frequência, tanto nos pisos e paredes quanto nos móveis e demais utensílios.

De forma geral, a limpeza constante é suficiente para eliminar boa parte dos vírus e bactérias mais simples. Entretanto, em lugares com maior frequência e circulação de pessoas, só a limpeza não garante a eliminação desses agentes.

Desinfecção

É o serviço de desinfecção, ou sanitização, que ajuda a combater a proliferação de agentes infecciosos e complementa a limpeza tradicional, garantindo um local biologicamente seguro, principalmente para alérgicos e pessoas com problemas respiratórios.

A desinfecção exige equipamentos e produtos normalmente utilizado em limpeza profissional e o procedimento consegue acabar com até 99% dos germes das superfícies e ambientes. Além dos pisos e paredes, devem-se desinfetar as pias, toalhas, vasos sanitários e demais utensílios e mobília que sejam utilizados com frequência.

“A desinfecção dos ambientes é importantíssima, mas não dispensa que as pessoas continuem mantendo hábitos de higiene saudáveis, além das precauções de manter distanciamento social, uso de máscaras, evitar tocar os olhos, nariz e boca, usar álcool em gel, manter roupas limpas, higienizar telefones celulares e computadores, entre outras recomendações”, explicou o fundador da Mary Help, empresa especialista em serviços de diaristas, José Roberto Campanelli.

*Estagiária sob supervisão de Luciano Bianco