17 de janeiro de 2021 Atualizado 11:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Bem-Estar

Cuidados necessários com os repelentes para crianças

Pais precisam prestar atenção aos detalhes antes de comprar o produto desejado

Por Agência Estado

23 nov 2020 às 08:36 • Última atualização 23 nov 2020 às 10:16

Além do reforço dos hábitos de higiene para prevenir contra o coronavírus, é preciso lembrar também sobre as medidas necessárias para se proteger contra os mosquitos, principalmente, o Aedes aegypti, responsável por proliferar doenças como: dengue, Chikungunya e zika. Entre as ações, o uso do repelente é indicado e muito utilizado principalmente nas crianças. Entretanto, alguns cuidados são necessários. 

Por isso, os pais precisam prestar atenção aos detalhes antes de comprar o produto desejado. Os repelentes devem atender às recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Orientação

No Brasil é possível encontrar com mais facilidade dois tipos do produto: os naturais e os de dietitouamida (deet). O mais comum entre os naturais é o de citronela, que é feito com a própria planta, geraniol e limonemo, entre outros componentes. Já os artificiais têm como base um composto químico que disfarça o odor humano.

O cuidado no caso deste tipo de repelente deve ser com relação à concentração de seus componentes. Isso determina a eficiência do produto, além de determinar o quanto ele pode ser tóxico.

Existem à venda repelentes mais indicados para as crianças. A melhor solução, porém, é contar com a ajuda de um médico para as orientações necessárias. O profissional saberá indicar o mais recomendado e a forma de utilização. Lembre-se também de seguir as recomendações para evitar a proliferação dos mosquitos.

Publicidade