22 de Maio de 2020 Atualizado 09:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Nova rotina

Casa, filhos e home office, como lidar?

Coach de carreira dá dicas para organizar o dia a dia em tempos de pandemia e ensina como conciliar o trabalho com a casa

Por Débora de Souza

03 Maio 2020 às 09:37

Devido ao isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o “lar doce lar” de muitos brasileiros se transformou no local de trabalho e estudo dos filhos. E o que antes era um espaço de descanso e lazer se tornou um local de tarefas que parecem infinitas e a frustração acaba sendo um sentimento comum para muitos.

Desesperador? Sem dúvidas, mas existe luz no fim do túnel. A organização e disciplina tão exigidas no local de trabalho e na escola devem ser transferidas para dentro de casa (e permanecer mesmo após a pandemia, de preferência), observa o coach de carreira e professor da IBE Conveniada FGV, Vagner Sandoval.

Organização e disciplina exigidas no trabalho e na escola devem ser transferidas para dentro de casa – Foto: Freepik

A primeira dica é planejar o dia e, por isso, estabelecer horários para acordar, dormir, comer, estudar e brincar. “Procure colocar o seu tempo de trabalho e reuniões com a equipe no mesmo horário em que os seus filhos estarão atuando em atividades individuais como estudos, assistindo TV, desenhando ou brincando com os jogos eletrônicos”, explica o professor.

Compartilhar o planejamento do dia com todos na casa é de grande importância. Isso cria responsabilidade e engajamento na empresa e em casa. Sendo assim, reúna todos da família e divida com eles o seu planejamento.

“Explique que, embora você esteja em casa, será necessário trabalhar durante alguns períodos do dia, e que a ajuda deles será de fundamental importância para isso acontecer de forma mais tranquila. Pergunte se você pode contar com a ajuda deles”, afirma Sandoval.

Dividir as tarefas com o cônjuge é essencial para a harmonia da casa e do trabalho. É possível fazer turnos: a mãe se dedica ao trabalho no período da manhã enquanto o pai dá atenção aos filhos; à tarde é a vez do pai focar no trabalho e a mãe ficar com os filhos. Ter alguém da família (fora do grupo de risco) que possa ajudar também é válido, principalmente quando os filhos são menores de 3 anos.

“Porém, na ausência desta força, a saída é se planejar para trabalhar no horário em que colocar as crianças para dormir”, explica.

Para que o trabalho flua, escolha um local de menor movimentação e menos frequentado na casa para ser seu novo “escritório”. Ainda que a sala ou a cozinha ofereçam a melhor comodidade, lembre-se que são cômodos de grande fluxo na casa e você certamente terá sua atenção desviada para alguma ação. “Certamente são terrenos férteis para conflitos, principalmente os sonoros”, diz.

Mas ainda que alguma interferência ocorra (às vezes em meio à reunião de trabalho) mantenha a calma. O coach lembra que esta é uma situação nova para todos (você, seus colegas e chefe) e, por isso, não lhe será exigida uma “atuação impecável” como aconteceria na empresa. Peça desculpas e volte o foco para a reunião.

A identidade visual. Um dos motivos pelos quais os funcionários utilizam uniformes nas empresas é para criar uma identidade visual. Quando você vai num posto de gasolina e tem duas pessoas perto da bomba de combustível, uma vestida casualmente e outra uniformizada, certamente você irá concluir que o frentista é o uniformizado. Aproveite dele também no home office.

“Quando chegar o momento de trabalhar, se vista como se você estivesse prestes a sair para trabalhar mesmo. Assim você mostrará aos filhos ‘qual a mamãe’ que está em casa naquela hora. Se os seus filhos te virem de bermuda e chinelo, por exemplo, certamente vão pensar que essa mamãe está disponível para eles”, explicou o especialista em carreira.

Crie um sistema de recompensa: o dia aconteceu conforme o planejado? Todos ajudaram nas tarefas determinadas, principalmente se comportando corretamente nos horários que você trabalhou? Olhe nos olhos da criança e agradeça, reconheça a valorosa ajuda que ela deu e a recompense com beijos e abraços!

“Quem não quer ser reconhecido? Se preferir incrementar, crie também um sistema de pontuação e, uma vez atingida na semana, comemore no final de semana, pedindo algo especial para todos comerem juntos, por exemplo. Afinal, vamos passar por esse período juntos!”, finaliza Sandoval.