23 de julho de 2024 Atualizado 11:09

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Zverev se vinga de Ruud e vai à inédita final de Roland Garros após 3 quedas seguidas na semi

Por Agência Estado

07 de junho de 2024, às 23h24

Depois de três quedas seguidas nas semifinais de Roland Garros, Alexander Zverev finalmente acabou com a escrita negativa ao se vingar de Casper Ruud e chegar à inédita decisão, na qual vai encarar o espanhol Carlos Alcaraz. Diante de um norueguês sofrendo com problemas estomacais, o alemão buscou a virada, parciais de 2/6, 6/2, 6/4 e 6/2 para ir à segunda decisão de um Grand Slam da carreira – perdeu o US Open de 2020.

Sasha, como o alemão é carinhosamente chamado no circuito, havia caído em 2023 com 3 a 0 para Ruud. Desta vez, apostando no saque e nas bolas fortes, somou uma grande vitória na Philippe-Chatrier, a quadra central, para dar novo passo em busca de um título de Grand Slam que falta para coroar a bela carreira de 22 títulos, entre eles dois Finals e um ouro olímpico em Tóquio.

A decisão com Alcaraz será no domingo e marca o décimo encontro entre os tenistas. Com leve vantagem de Zverev de 5 a 4 no confronto. Na única vez que se enfrentaram em Roland Garros, nas quartas de final de 2022, o alemão levou a melhor.

A reedição da semifinal passada começou com Casper Ruud mais uma vez avassalador. O norueguês abriu logo 3 a 0 e fechou por 6 a 2 mais uma vez quebrando o serviço do alemão. O sétimo cabeça de chave, porém, começou a sentir um problema estomacal que virou um rival a mais.

Diferentemente de 2023, quando foi eliminado em sets diretos, Zverev reagiu e mostrou que endureceria o jogo para o norueguês. Em melhor momento na temporada e agora quarto cabeça de chave, ele devolveu os 6 a 2 para empatar a parcial.

Em dia sem chuva em Paris, os raios de sol pareciam iluminar Zverev, que logo após Ruud pedir atendimento por causa do enjoo, quebrou o serviço para fazer 3 a 2. O saque que não apareceu no primeiro set virou a arma do alemão.

Visivelmente incomodado com as dores do estômago, agachando por vezes e com semblante de sofrimento, o norueguês tentava encurtar os pontos. E tinha de buscar forças para devolver a quebra no décimo game. Teve o break point após duas duplas faltas. O alemão não se abalou e, com três grandes saques, virou o jogo com 6 a 4.

Ruud foi para os vestiários para ver se conseguia se recuperar. Voltou perdendo o serviço ao parar na rede e sem reação no saque do alemão, que abriu importantes 2 a 0. Com nova quebra na sétima parcial, abriu 5 a 2 e bastava confirmar o saque para a inédita final. Com duas paralelas seguidas, teve dois match points. Fechou com um ace.

Publicidade