Dominante, Marc Márquez vence etapa checa e conquista a 50ª vitória


Dominante do começo ao final, o espanhol Marc Márquez não deu qualquer chance aos seus rivais e venceu, neste domingo, com muita tranquilidade, a etapa da República Checa da MotoGP, a décima do campeonato, que marca a volta do calendário após as “férias” de verão na Europa.

O piloto da Honda ampliou sua hegemonia na principal categoria da motovelocidade em 2019. Ele chegou à sexta vitória em 11 corridas na temporada e, de quebra, se tornou o quarto piloto da história a alcançar o 50º triunfo na MotoGP.

Considerando todas as classes, o espanhol chegou à marca de 76 vitórias, igualando o feito do inglês Mike Hailwood. Apenas Giacomo Agostini, Valentino Rossi, este ainda em atividade, e Ángel Nieto ostentam mais triunfos na história.

O pentacampeão mundial aumentou sua vantagem na liderança do campeonato sobre os demais competidores, de modo que chegou aos 210 pontos e abriu 63 pontos de frente para o atual vice-líder do campeonato, o italiano Andrea Dovizioso, que soma 147.

A corrida teve início com 40 minutos de atraso em razão das condições desfavoráveis da pista. Depois de várias voltas com o safety car e com a pista seca e sem problemas, a prova começou e não houve incidentes. Márquez fez uma boa largada e não foi ameaçado em nenhum momento das 20 voltas.

Quem mais tentou roubar a ponta de Márquez foi Dovizioso. O piloto da Ducati não obteve êxito, mas teve um bom desempenho e conseguiu o segundo lugar. O pódio foi completo pelo australiano Jack Miller, da Pramac Racing, que levou a melhor na disputa acirrada pelo terceiro posto com o espanhol Alex Rins, da Suzuki.

Miller passou o adversário faltando três voltas para o fim e deu um pouco de ânimo a uma corrida monótona em Brno. Rins, o quarto, foi seguido pelo inglês Cal Crutchlow da LCR Honda. O veterano italiano Valentino Rossi, a despeito da corrida apagada, foi o melhor entre os pilotos da Yamaha ao chegar na sexta posição.

Bem nos treinos livres, o novato francês Fabio Quartararo, da Yamaha STR, não conseguiu se destacar, mas descolou uma boa colocação. Chegou no sétimo lugar, à frente do italiano Danilo Petrucci, da Ducati, e do japonês Takaaki Nakagami, da LCR Honda, oitavo e nonos colocados, respectivamente.

Nono colocado no grid de largada, o espanhol Maverick Viñales, da Yamaha, teve uma péssima larga, perdendo seis posições, mas conseguiu reagir no traçado checo e fechou a corrida na décima posição.

A MotoGP continua já no próximo final de semana. No domingo, dia 11, os pilotos aceleram para a etapa da Áustria, a 11ª de 19 corridas da temporada. A prova em Spielberg está prevista para começar às 9 horas (de Brasília).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora