Após perder pole, Leclerc assume erro no treino em Baku: ‘Mereci, fui estúpido’


Grande favorito a cravar a pole para o GP do Azerbaijão de Fórmula 1 e acostumado a se cobrar muito, o monegasco Charles Leclerc assumiu o erro na batida no Q2 do treino classificatório deste sábado que o tirou da briga pela primeira posição no grid de largada e não poupou críticas a si mesmo.

“Eu mereci o que aconteceu hoje (sábado). Muito triste pelo que aconteceu, mas eu mereço isso. Eu fui estúpido, como disse no rádio. Eu me acalmei, mas ainda acho que fui idiota”, afirmou o jovem piloto monegasco ao site oficial da Fórmula 1.

O piloto da Ferrari bateu na barreira de segurança em uma das curvas mais difíceis do circuito, a da entrada do castelo, pouco tempo depois do polonês Robert Kubica ter se acidentado no mesmo local. Apesar do acidente, Leclerc ainda conseguiu a 10.ª posição no treino oficial.

“Vou me esforçar para aprender com isso, voltar mais forte e espero ter uma corrida muito boa amanhã (domingo). A pole era possível hoje (sábado) e eu joguei todo o potencial no lixo. Estou muito desapontado e voltarei mais forte com isso”, disse o piloto, que também pediu desculpas aos seus apoiadores em suas redes sociais.

Apesar da pouca idade – tem 21 anos -, Leclerc possui personalidade forte e costuma se martirizar quando erra, o que ocorreu também no treino classificatório para o GP da China, há duas semanas. “Que idiota, que idiota. Qual o meu problema?”, esbravejou, na ocasião, depois de ficar fora das três primeiras colocações no grid da prova em Xangai.

Quando a falha não é dele, o piloto é menos crítico, mas também tem o hábito de se posicionar de forma veemente, como no GP do Bahrein, em que fez a pole e chegou a liderar boa parte da prova, mas terminou em terceiro após amargar um problema com o motor de seu carro. “Claro que estou muito decepcionado, foi muito difícil”, afirmou naquela situação.

Sebastian Vettel, que largará em terceiro nas ruas de Baku, não ficou feliz com o seu desempenho. O alemão da Ferrari foi bem no primeiro e segundo setores no Q3, mas perdeu o ritmo na reta final e viu a Mercedes fazer a dobradinha no Azerbaijão. “A sessão foi longa, então foi difícil achar o equilíbrio certo. Esperávamos estar melhores que isso”, disse, insatisfeito.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora