Por competitividade, Nadal indica que deve jogar menos torneios em 2019

Em Brisbane para participar de sua primeira competição oficial desde que abandonou as semifinais do US Open, em setembro, Rafal…


Em Brisbane para participar de sua primeira competição oficial desde que abandonou as semifinais do US Open, em setembro, Rafal Nadal indicou nesta terça-feira que pretende aproveitar os aspectos positivos de uma temporada interrompida por lesão para aplicar a este ano, atuando menos, mas sendo mais competitivo.

“Eu quero me sentir competitivo em cada semana que eu estiver na quadra e quero continuar lutando pelas coisas que realmente me fazem me sentir vivo, pelas coisas que me motivam”, disse, nesta terça-feira, Nadal, que nesta semana participará do Torneio de Brisbane. “Ser competitivo todas as semanas em que estiver jogando.”

Isso não significa que ele quer jogar toda semana. Significa que vai ser muito mais seletivo. Com base nos resultados de 2018 – o espanhol entrou em nove torneios, abandonou dois, mas ainda assim ganhou cinco títulos e teve um recorde de 45 vitórias e quatro derrotas -, o espanhol de 32 anos tem uma excelente desempenho quando está em forma.

Então, recuperar a liderança do ranking da ATP é bem menos importante do que adicionar conquistas aos seus 17 Grand Slams. “Eu prefiro ser número 1 do que ser número 2, e eu prefiro ser número 2 do que número 5. Isso é óbvio. Mas meu principal objetivo é me manter saudável, ficar feliz e tente jogar o maior tempo possível”, disse.

Nadal está programado para jogar com Jo-Wilfried Tsonga na segunda rodada em Brisbane na quinta feira. Ele disse que planeja estar “na quadra com um sentimento positivo”, mas somente se ele estiver se sentindo em forma. O Aberto da Austrália começa em 14 de janeiro.

“Depois das cirurgias, não quero voltar atrás. Eu quero seguir em frente. Afinal de contas eu sofri no ano passado em termos de lesões, eu não quero cometer o erro de jogar sem estar 100%”, avisou.

Uma lesão no joelho direito forçou Nadal a abandonar as semifinais do US Open, e ele precisou realizar uma cirurgia no tornozelo no início de novembro. Ele também perdeu grandes períodos de temporadas anteriores por causa de lesões, mas não acha que seu corpo o esteja atrapalhando. “Eu realmente acredito que continuo tendo tênis para jogar na minha carreira, e realmente sinto que meu corpo não está piorando a cada ano”, disse.

Nadal afirmou que lesões “só acontecem às vezes”. Mas ele também deixou claro não quero sofrer como na última temporada. “Isso mentalmente mata você”, disse o espanhol, apontando que o desempenho dentro de quadra em 2018 será um marco para a sua carreira.

“Ganhei cinco dos nove eventos que joguei. Tive um ótimo nível de tênis toda vez que estive na quadra. Então, isso é uma ótima notícia. Eu gostei muito. Eu consegui coisas incríveis para mim. Então, sim, foi um ano difícil em termos de lesões. Em termos de nível de tênis, aproveitando cada vez que tive a chance de estar na quadra, foi um ótimo ano”, concluiu.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!