Em jogo de 4 tie-breaks, Monteiro sofre com aces de Isner e cai na Austrália


Em um jogo de quatro tie-breaks, sem uma quebra de saque sequer, o brasileiro Thiago Monteiro fez boa partida e lutou muito, mas não conseguiu superar os 46 aces do norte-americano John Isner, que avançou à segunda rodada do Aberto da Austrália nesta terça-feira. O número 1 do Brasil foi eliminado na estreia pelo placar de 3 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/5), 6/7 (4/7), 7/6 (9/7) e 7/6 (7/5), em 3h27min de duelo.

Atual 86º do mundo, Monteiro fez nesta terça uma de suas melhores partidas em um Grand Slam. Em sua segunda participação na chave principal australiana, o brasileiro foi superior ao rival, ex-Top 10 e 19º cabeça de chave, nos principais fundamentos e durante a maior parte do jogo. Ele se destacou no fundo de quadra e até foi bem-sucedido na rede, com 88% de aproveitamento neste fundamento, contra 66% do adversário.

No entanto, Monteiro teve dificuldades para parar o poderoso serviço do americano. O tenista de 2,08 metros de altura disparou nada menos que 46 aces ao longo dos quatro sets, contra 18 de Monteiro. Cada um cometeu quatro duplas faltas. O brasileiro chegou a ter três chances de quebra, sem sucesso. O rival teve duas oportunidades, também sem converter. No geral, Monteiro cometeu apenas 20 erros não forçados, diante de 33 do favorito.

O equilíbrio da partida pode ser confirmada pelo número de pontos totais anotados por cada tenista. Eles empataram na soma total, com 157 para cada. Na segunda rodada, o ex-número oito do mundo vai enfrentar o chileno Alejandro Tabilo, 208º do mundo e que veio do qualifying.

Apesar da queda precoce em Melbourne, Monteiro vive grande fase no circuito. Após voltar ao Top 100 do ranking no ano passado, ele avançou às oitavas de final do Torneio de Auckland, na semana passada. E agora focará nos torneios sul-americanos, disputados no saibro.

Na sequência, ele disputará os Torneios de Córdoba e Buenos Aires, ambos na Argentina. Depois será a vez de competir no Rio Open, diretamente na chave principal, e no Torneio de Santiago, que está de volta ao calendário, no lugar do Brasil Open.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora