19 de julho de 2024 Atualizado 17:54

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Scaloni banca Messi na semifinal contra Canadá e sugere Copa América com seleções europeias

Por Agência Estado

09 de julho de 2024, às 08h34

Em busca do título da Copa América, o técnico Lionel Scaloni concedeu coletiva de imprensa nesta segunda-feira e confirmou que Lionel Messi estará em campo pela Argentina na partida com a seleção do Canadá, marcada para esta terça-feira, às 21h, horário de Brasília, no estádio Metlife, em New Jersey, nos Estados Unidos.

“Quando ele está em condições, ele joga sempre. Não há qualquer tipo de dúvida. Quem teria dúvidas? Eu pelo menos não, que sou o treinador. Nunca terei dúvidas. Quem decide sou eu, e quando o vejo em condições de jogar, mesmo que ainda não esteja a 100%, ele vai jogar. Sou responsável por isso, mas não tenho dúvidas, isso não vai me pesar, nunca vai pesar porque sei o que nos pode dar ainda não estando em condições ideais. Eu não cometeria o grave erro de não colocá-lo no campo sabendo que nos dá muito. Então isso é indiscutível”, afirmou.

Havia uma dúvida sobre a escalação de Messi, que indicava ter deixado o duelo contra o Equador com dores. No entanto, teve a presença bancada por Scaloni. O craque vem sendo um dos pilares da equipe do treinador, tanto que foi o capitão na conquista da Copa do Mundo no Catar.

O treinador analisou também o duelo frente ao Canadá. Na primeira fase, eles se enfrentaram, com a Argentina vencendo por 2 a 0. “Jesse March (técnico do Canadá) passou uma ideia de jogo agressiva, mas no bom sentido. Te obrigam a estar bem fisicamente. Tentaremos levar o jogo para onde queremos”, completou.

Por fim, Scaloni sugeriu um novo formato para a Copa América com a presença de equipes europeias. O treinador acredita que esse “intercambio” ajudará a analisar as forças das seleções.

“Não creio que uma competição seja mais difícil do que a outra. Chegaram seleções importantes às fases finais da Eurocopa, que enfrentamos no Mundial e nos saímos muito bem. Não quer dizer que pudéssemos jogar a Eurocopa e vencer, ou sim. É um nível parecido. Gostaria que uma seleção europeia fosse convidada para a Copa América para ver o que é. E o contrário também, mas isso já seria um Mundial”, completou.

Publicidade