22 de outubro de 2021 Atualizado 19:11

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Brasileirão

São Paulo para no América-MG e perde chance de se afastar do perigo

Jogo atrasado da 19ª rodada frustrou expectativas não só pelo resultado, mas pela atuação ruim do Tricolor

Por Agência Estado

22 set 2021 às 22:41 • Última atualização 22 set 2021 às 23:02

O São Paulo deixou escapar a grande chance de se afastar de vez da faixa de risco do Brasileirão, nesta quarta-feira, ao esbarrar no América-MG. O time de Hernán Crespo entrou em campo no Morumbi sonhando com a nona colocação, mas pecou na criatividade, viu Tiago Volpi trabalhar muito e, com o empate por 0 a 0, permanece em posição decepcionante na classificação, somente três pontos acima do Juventude, agora o primeiro da zona de rebaixamento.

O jogo valeu pela última rodada do primeiro turno e frustrou as expectativas dos são-paulinos não apenas pelo resultado, mas pela apresentação fraca. Mesmo em casa, o time ficou devendo futebol. Uma vitória deixaria o São Paulo a cinco pontos da faixa de classificação à Copa Libertadores. Os mineiros festejaram o resultado, pois deixaram a zona de rebaixamento pelo saldo de gols melhor que os gaúchos do Juventude.

São Paulo teve mais uma atuação ruim nesta quarta-feira – Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Perdido em campo, o São Paulo passou aperto no fim da partida e não fossem as defesas de Tiago Volpi, lamentaria uma derrota. O goleiro mineiro nada fez na etapa final enquanto o são-paulino teve de trabalhar acima da média.

Com improvisação de Galeano na lateral-direita e sem o zagueiro Léo, suspenso, Crespo ainda ganhou mais um problema de última hora na escalação. Com irritação ocular, Luciano acabou vetado. O São Paulo apostava na dobradinha entre o centroavante e o argentino Rigoni para engatar a segunda vitória seguida. Vencer significava começar a sonhar com coisas maiores no Brasileirão, além de apenas se afastar das últimas posições.

Com Calleri ainda sem condições de jogar 90 minutos, a chance caiu novamente no colo de Pablo, que vive história de amor e ódio no clube e deve sair na próxima temporada. E com recomendação direta de Crespo: pressionar em busca do gol desde o início.

Mas, o pensamento se espelhou com a ideia de Vagner Mancini no clube mineiro. “Imitando” o começo de jogo da rodada anterior, em visita ao Corinthians, o América iniciou no campo ofensivo e deu trabalho para Volpi. Em menos de 10 minutos foram três finalizações, duas com enorme perigo.

O susto foi rapidamente absorvido pelo São Paulo, que aos poucos equilibrou o embate. Pablo até abriu o placar. Estava impedido. Rigoni bateu forte de longe e parou em Cavichioli. Depois desviou de cabeça para fora. Apesar de equiparar forças com um rival empolgado após sete pontos somados nos últimos nove disputados, o São Paulo ficou devendo em criatividade e finalizações.

Igor Gomes, Rodrigo Nestor e Gabriel Sara não conseguiam levar a bola até a entrada da área e Pablo por vezes apareceu isolado. Pedia bola, orientava, mas de nada adiantava. Ao menos, a marcação se acertou e os sustos não existiram mais antes do intervalo.

Crespo tinha 15 minutos para tentar mudar o comportamento do time e evitar um tropeço em casa. O treinador optou pelo papo e a manutenção da equipe. Apesar de ter Benítez e Calleri entre as opções, deu novo voto de confiança aos 11 escalados desde o início.

Com postura mais ofensiva, o São Paulo cresceu. De cara, Igor Gomes falhou em preciosa oportunidade ao cabecear para o alto dentro da pequena área. O São Paulo arriscava mais. Precisava, agora, de calma e capricho para fazer o gol. Sara seguia mal e num dos erros do meia, viu Crespo perder a paciência. Tirou o jovem armador e o isolado Pablo para investir na velocidade.

A tentativa de Crespo acabou não dando certo e quem cresceu no jogo foi o time mineiro. A bola começou a rondar perigosamente a área de Volpi, mais uma vez trabalhando bem. Foram três lances de perigo impedidos com boas defesas do questionado goleiro, que evitou um vexame no Morumbi.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 0 x 0 AMÉRICA-MG

SÃO PAULO – Tiago Volpi; Galeano, Arboleda, Miranda e Reinaldo (Wellington); Luan, Rodrigo Nestor, Igor Gomes (Calleri) e Gabriel Sara (Liziero); Rigoni e Pablo (Marquinhos). Técnico: Hernán Crespo.

AMÉRICA-MG – Matheus Cavichioli; Patric, Eduardo Bauermann, Ricardo Silva e Marlon (Chrigor); Juninho, Alê e Ademir (Yan Sasse); Zárate (Marcelo Toscano), Felipe Azevedo (Alan Ruschel) e Ribamar (Rodolfo). Técnico: Vagner Mancini.

CARTÕES AMARELOS – Arboleda, Reinaldo e Miranda (São Paulo); e Zárate (América-MG).

ÁRBITRO – Bráulio da Silva Machado (SC).

RENDA E PÚBLICO – Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL – Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Publicidade