18 de abril de 2021 Atualizado 17:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Portuguesa-RJ frustra volta de Ganso ao Fluminense com vitória imponente de 3 a 0

Por Agência Estado

07 mar 2021 às 18:12 • Última atualização 07 mar 2021 às 18:40

O Fluminense ainda não somou pontos no Campeonato Carioca. E, neste domingo, sofreu uma amarga derrota diante da Portuguesa-RJ por imponentes 3 a 0. No retorno do meia Paulo Henrique Ganso após quase três meses, os visitantes dominaram completamente as ações no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, impondo a segunda derrota seguida aos comandados do técnico Roger Machado, que ainda não assumiu o time na beira do campo.

Depois de perder de maneira injusta para o Resende por 2 a 1, na última quinta-feira, e reclamar bastante das falhas da arbitragem – teve um gol legítimo anulado -, o Fluminense queria a reação no Maracanã. O técnico interino Ailton Ferraz prometia postura ousada e força no ataque.

Ainda investindo em sua molecada no Campeonato Carioca, o Fluminense pisou no gramado com uma cara muito conhecida: Paulo Henrique Ganso. Ter o experiente jogador era uma aposta para fazer a bola chegar com qualidade ao ataque.

Ganso tem um estilo requintado e de habilidade cada vez mais carente no futebol brasileiro. Poucos são os times que contam com um camisa 10 das antigas. Ele pouco corre, mas tem o passe diferenciado, a visão de jogo e a jogada que surpreende as marcações. Restava saber qual seria o comportamento de alguém sem jogar havia 81 dias. Sim, não jogava desde dezembro. Por opção em alguns jogos e depois por causa de crise de apendicite.

Nos primeiros 45 minutos, o meia mostrou que será bastante útil. Porém, também demonstrou que necessita de mais tempo em campo para resgatar o tempo de jogo. Ele errou passes que não costuma, exagerando na força. Como positivo, a vontade e a técnica sempre apurada. Ganso chutou a gol, tabelou, brigou e quase fez um golaço, com direito a chapéu no marcador. Tudo de melhor que o Fluminense apresentou antes do intervalo, passou pelos pés do meia.

O resultado, contudo, fez por merecer quem mais bem se apresentou em 45 minutos. A Portuguesa-RJ vinha de vitória sobre o Vasco e, mais uma vez, repetiu um bom futebol. Foi ao intervalo com 1 a 0 na conta, com o gol de Romarinho.

Disposta a acabar com um jejum de 17 anos sem ganhar do Fluminense, a Portuguesa-RJ pareceu um rolo compressor na volta à etapa final. Trabalhou a bola bem e antes dos 15 minutos já tinha vantagem impressionante de 3 a 0, graças aos gols de Emerson Carioca e Chay.

Totalmente perdido em campo, o Fluminense já não criava mais nada. Ganso desapareceu, assim como o time. Ailton Ferraz saiu fazendo mudanças aos montes. E, mesmo assim, era a Portuguesa-RJ quem levava perigo. Ganso ficou até o fim. Para ganhar ritmo, já que nada pôde fazer para evitar a derrota.

O Fluminense ainda segue zerado na tabela de classificação e, na próxima rodada, tem o arquirrival Flamengo pela frente, com 100% de aproveitamento. Certamente com o retorno dos titulares e com a estreia de Roger Machado na busca do desencanto.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0 x 3 PORTUGUESA-RJ

FLUMINENSE – Pedro Rangel; Daniel, Rafael Ribeiro (Metinho), Ygor e Raí; Caio, André e Paulo Henrique Ganso; John Kennedy (Alexandre Jesus), Samuel (Nascimento) e Gabriel Teixeira (Matheus Martins). Técnico: Ailton Ferraz (interino).

PORTUGUESA-RJ – Negueti; Watson, Dilsinho, Diego Guerra e Luís Gustavo; Wellington Cézar, Everton Heleno (Jhulliam) e Romarinho (Rafael Pernão); Chay (Danilo), Emerson Carioca (Mauro Silva) e Hugo Cabral (Douglas Eskilo). Técnico: Felipe Surian.

GOLS – Romarinho, aos 23 minutos do primeiro tempo; Emerson Carioca, aos 7, e Chay, aos 13 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Caio (Fluminense); Diego Guerra (Portuguesa-RJ).

ÁRBITRO – Felipe da Silva Gonçalves Paludo.

RENDA E PÚBLICO – Jogo com portões fechados.

LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Publicidade