19 de outubro de 2020 Atualizado 23:05

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Futebol

Para Jorge Jesus, ‘Brasileirão tem que ser vendido de outra maneira para fora’

Por Agência Estado

09 dez 2019 às 14:00 • Última atualização 27 abr 2020 às 12:16

À frente do Flamengo desde o meio deste ano, o técnico português Jorge Jesus fez uma cobrança. Para ele, o Campeonato Brasileiro “tem que ser vendido de outra maneira para fora” do País. O treinador elogiou o nível da competição nacional, que neste ano foi conquistada pelo clube rubro-negro.

Jorge Jesus está em sua primeira experiência no Brasil. Aos 65 anos, ele já comandou diversos clubes de Portugal, com destaque para Benfica e Sporting Lisboa, além do Al Hilal, da Arábia Saudita.

“Se analisar os campeonatos europeus em geral, é um conceito. Se analisarmos os melhores times, é outro conceito. Coloco o Brasileiro entre os melhores campeonatos de europeus. O Brasileiro é muito competitivo. Quando chegamos ao Flamengo, estávamos atrás do Palmeiras. Só em um campeonato competitivo daria para recuperar essa vantagem. É competitivo, tem qualidade, os torcedores são apaixonados. O Brasileiro tem que ser vendido de outra maneira para fora do Brasil. Foi um dos grandes objetivos, vim ao Brasil para vencer e felizmente conseguimos vencer”, analisou o treinador, após ser premiado no Bola de Prata.

Depois de comandar o Flamengo nas conquistas do Brasileirão e da Copa Libertadores, Jorge Jesus terá pela frente o Mundial de Clubes da Fifa a partir do próximo dia 17. A equipe disputará a semifinal do torneio contra o vencedor da partida entre Al Hilal e Espérance, da Tunísia. Na decisão, a tendência é de que o Liverpool, da Inglaterra, seja o adversário.

Questionado sobre o menor interesse dos clubes europeus no Mundial de Clubes, Jorge Jesus preferiu exaltar a disputa do torneio que será realizado no Catar. O elenco rubro-negro viaja nesta sexta-feira.

“Libertadores para os torcedores brasileiros, neste caso dos flamenguistas, é o mais importante de tudo. Mas o Mundial de Clubes será mais uma grande jornada para o Flamengo e para o futebol brasileiro. Será o troféu mais difícil porque as equipes que vamos enfrentar, principalmente se chegarmos à final, vamos pegar o campeão europeu. Acreditamos que temos possibilidades de conquistar o troféu”, disse o técnico.

Publicidade