Santi tem 2018 com altos e baixos na natação

Recuperado de uma cirurgia para tratar sinusite crônica, nadador de Americana traça planos para a próxima temporada


O principal atleta sênior da Natação Americana, Fabio Santi, viveu altos e baixos em 2018. Dentro das piscinas, ele conquistou resultados de expressão, como uma medalha de bronze no Troféu Maria Lenk, nos 100m costas. Mas o atleta de 29 anos também descobriu que, há anos, convivia com uma sinusite crônica e precisou passar por cirurgia.

Foto: Satiro Sodré_SSPress_CBDA
Competidor de São Paulo defende a equipe americanense e se destacou nas disputas

Recuperado, ele já traça planos para a próxima temporada, que são a classificação para o Mundial e para o Pan-Americano. Santi, no entanto, também está com a cabeça numa eventual participação nos Jogos Olímpicos de 2020, que é o objetivo final dele. “Estou voltando aos poucos a treinar já nesta semana, focando no ano que vem”, disse o nadador na última terça-feira, em entrevista ao LIBERAL.

Neste ano, ele também foi o atleta da delegação de Americana com melhores resultados nos Jogos Abertos do Interior. Natural de São Paulo, Santi pegou duas medalhas de ouro e ainda uma de prata.

No Mundial Militar, o nadador venceu o revezamento 4x100m medley e faturou o vice-campeonato nos 50m costas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora