Murilo Sartori ‘leva’ técnico para Mundial em Budapeste

Resultado no Troféu Maria Lenk, no Rio, dá ao americanense o melhor tempo do Brasil para competidores de até 18 anos


Foto: Matheus Paiva - SSPRESS - CBDA
Murilo Sartori fechou sua participação no Maria Lenk como finalista dos 400 m livre no domingo

A equipe Natação Americana contará com dois representantes no Mundial Júnior: o atleta Murilo Sartori e o treinador Fabio Cremonez. A seletiva para a competição foi o Troféu Maria Lenk, o Campeonato Brasileiro Absoluto. O evento ocorreu no Rio de Janeiro, entre a última terça-feira e domingo.

Murilo, de 16 anos, pegou a primeira posição no processo classificatório para o Mundial Júnior, que vai acontecer na Hungria, em julho. A CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) selecionou os 16 melhores tempos obtidos por atletas de até 18 anos, com base no ranking mundial júnior de 2018.

Na última terça, Murilo superou a melhor marca do ranking dos 200 metros livre, com 1min47s75. Nenhum outro nadador conseguiu repetir esse feito, em nenhuma das outras provas do Maria Lenk.

Como obteve o melhor resultado, o americanense terá a companhia de Cremonez na seleção brasileira. Conforme o critério de convocação da CBDA, os técnicos dos dois atletas melhores ranqueados também se classificam para o Mundial Júnior.

Essa será a primeira vez de Cremonez como treinador da equipe nacional. “A ficha até não cai muito rápido. Mas, quando vai chegando perto [do Mundial] que a gente vai definindo algumas coisas para a seleção”, afirmou.

BALANÇO. Murilo disputou três provas no Maria Lenk. Em todas elas, conquistou seu melhor resultado no campeonato e bateu a melhor marca pessoal.

Ele chegou duas vezes à final. Nas decisões, ficou em quarto lugar nos 400 m livre e em quinto nos 200. Em ambas, também quebrou o recorde brasileiro da categoria Júnior 1, composta por atletas nascidos em 2002.

Nos 100 m livre, o americanense avançou para a final B, que reúne os detentores do nono ao 16º melhor tempo das eliminatórias, e alcançou a 14ª colocação.

Murilo disse ter ficado “muito feliz” com os resultados, mas fez autocríticas. Ele apontou que tem cometido erros no início das provas. “Apesar da minha volta, de os meus metros finais serem muitos bons, acho que eu passo muito atrás da galera e, no final, não dá tempo de recuperar tudo”, comentou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!