Conquistas deste ano animam Murilo Sartori

Principal destaque juvenil do Brasil, atleta americanense buscará medalha no Maria Lenk


O americanense Murilo Sartori, de 16 anos, se despede da temporada 2018 como o principal nadador Juvenil do País, com direito a títulos e recordes nacionais. Ele considera que este foi o melhor ano dele no esporte, mas avisa: “É só o começo”. Em 2019, o atleta tentará se destacar entre os adultos. Um dos objetivos é conquistar medalha no Troféu Maria Lenk, o Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Para o nadador americanense, o sonho de disputar as Olimpíadas de 2020 é possível

Neste ano, Murilo conseguiu o melhor índice técnico de competições como o Paulista Juvenil, o Brasileiro Juvenil e o Troféu Chico Piscina, também denominado Campeonato Internacional Infantil e Juvenil.

Nesta competição, ele ainda se tornou o único tetracampeão em duas provas diferentes, nos 200 e 400 metros livre, e alcançou o paulistano Lucas Salatta no posto de atleta com maior número de títulos individuais no torneio – cada um tem dez conquistas.

O americanense também era o caçula e único nadador juvenil da seleção brasileira que disputou os Jogos Olímpicos da Juventude, na Argentina. A equipe nacional contou, ao todo, com quatro meninas e quatro meninos.

De quebra, nesse evento, o atleta da equipe Natação Americana faturou a prata no revezamento 4x100m livre. “Os objetivos foram todos concluídos dentro do ano”, ressaltou.

Para Murilo, essa temporada mostrou que ele pode, realmente, aspirar uma participação nos Jogos Olímpicos de 2020. “É só o começo. Isso mostra que a gente estar no caminho certo para chegar a Tóquio-2020 ou em mundiais de natação”, declarou.

Para 2019, o americanense traçou como meta a classificação para o Mundial Júnior e o Pan-Americano. A seletiva para ambos será o Troféu Maria Lenk. Portanto, Murilo precisará ir atrás de sua primeira medalha na competição nacional.

Ele vê possibilidade de pódio, principalmente, nos 400m livre. Nessa prova, o atleta fechou 2018 com o tempo de 3min52s06, no Brasileiro Juvenil, neste mês. A marca surpreendeu Murilo, que havia feito 3min55s76 em outubro, nas Olimpíadas da Juventude. “Esse tempo do Brasileiro foi até um pouco fora do real, eu não estava esperando”.

No entanto, para ter espaço entre os três melhores, Murilo deve melhorar seu tempo. Neste ano, o terceiro colocado do Maria Lenk fez 3min50s85. “A meta é tentar chegar perto dos 3min50s ou quebrar a barreira dos 3min50s para poder pegar uma medalha”, apontou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora