Por conta do coronavírus, Argentina suspende atividades esportivas em março


A crise da epidemia do coronavírus – agora pandemia, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) – está afetando de vez o esporte na América do Sul. Nesta quarta-feira, o governo da Argentina anunciou a suspensão de torneios esportivos durante o mês de março, enquanto que a Conmebol confirmou que todos os jogos de competições internacionais no Paraguai acontecerão com portões fechados.

O Ministério do Esporte e Turismo decidiu que as práticas esportivas, que estavam destinadas para o mês de março, estão suspensas na Argentina. A medida se dá como forma de prevenção ao surto do Covid-19, que vem assolando diversos países da europa, fazendo com que algumas partidas sejam disputadas com portões fechados.

Nas palavras da agência governamental, a determinação atinge as atividades de “torneios, competições, passeios esportivos e eventos esportivos a serem realizados na República da Argentina”. A Copa da Superliga, competição que reúne os principais clubes de futebol do país, no entanto, não deve ser paralisada. A Conmebol não confirmou se a Libertadores também estará suspensa durante o período.

Duas modalidades que sofrem um impacto imediato com a decisão do governo foram o boxe e a natação. Nesta quarta-feira foi anunciado o adiamento do Pré-Olímpico de boxe, que seria disputado em Buenos Aires, no próximo dia 27. Esta competição seria disputada por atletas brasileiros em busca de uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Já o Sul-Americano de Esportes Aquáticos de 2020 está suspenso. A Entidade Nacional de Alto Rendimento Esportivo da Argentina, o Comitê Olímpico Argentino e a Secretaria Nacional de Esportes emitiram um comunicado nesta quarta-feira informando a suspensão por conta do Covid-19.

A Confederação Sul-Americana de Natação seguiu as entidades de controle do esporte nacional e suspendeu o Sul-Americano, que seria realizado a partir do próximo dia 23, também em Buenos Aires, e reuniria as cinco modalidades aquáticas.

PANDEMIA – Enquanto a América do Sul sente os primeiros reflexos do alastramento da doença, a OMS declarou nesta quarta-feira que o mundo vive uma pandemia de coronavírus. “A descrição da situação como uma pandemia não altera a avaliação da OMS da ameaça representada por esse vírus. Isso não muda o que a OMS está fazendo, nem o que os países devem fazer”, ponderou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da entidade.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora