Meninas do Piratas Rugby faturam a Copa SP

Em parceria com o Rio Branco, de São Paulo, time americanense venceu as três etapas em Santana de Parnaíba


O time feminino do Piratas Rugby, de Americana, conquistou o título geral da Copa São Paulo Sevens no último fim de semana, em Santana de Parnaíba. A equipe venceu todas as três etapas do circuito. De acordo com a FPR (Federação Paulista de Rugby), essa campanha “perfeita” é inédita na história do campeonato.

Durante toda a Copa São Paulo, torneio equivalente à segunda divisão estadual, o Piratas jogou em conjunto com o Rio Branco, de São Paulo. O elenco formado pelos dois times terminou a competição de forma invicta, com 16 vitórias e um empate.

Foto: Divulgação
Após a conquista no fim de semana, a equipe pretende ingressar na Rugby League a partir de 2019

“A sinergia das jogadoras foi a chave para mantermos a invencibilidade”, disse Lilian Oliveira, jogadora e uma das líderes do Piratas.

Na última rodada, o intitulado Rio Branco/Piratas somou seis triunfos. A equipe teve o melhor desempenho da fase de grupos, quando bateu o São Jorge por 53 a 0, o Jacareí por 17 a 7 e o Mogi Nacanis por 26 a 0.

Nas quartas de final, o time enfrentou o Iguanas, oitava melhor equipe da primeira fase, e fez 36 a 0. O Rio Branco/Piratas ainda ganhou do Lenks na semifinal, por 26 a 7, e do URA (União Rugby Alphaville) na decisão, por 10 a 5.

“Esperamos que, com esse título, consigamos atrair mais apoio para o time feminino, como transporte, alimentação, material de treino, inscrição para participarmos de mais competições”, afirmou Lilian. Na Copa São Paulo, a equipe atuou sob o comando de Adriana Moraes, técnica do Rio Branco.

Neste ano, além de Santana de Parnaíba, o circuito também passou por São José dos Campos, em agosto, e Taubaté, em setembro. No pódio, o Rio Branco/Piratas esteve acompanhado por Guarulhos, vice-campeão geral, e Lenks, que conseguiu o terceiro lugar.

Recuperação

Lilian lembrou que, no primeiro semestre, o elenco feminino do Piratas ficou sem um responsável técnico e perdeu atletas. Assim, a equipe começou a fazer parcerias com outros times, até que encontrou o Rio Branco.

“Dentro das adversidades, tomamos a ação inédita de jogar por outros clubes, para nos mantermos ativas e evoluirmos tecnicamente dentro das nossas possibilidades”, comentou.

Hoje, o Piratas tem como treinador Raphael Manfre e já traça planos para a próxima temporada, sendo que um deles é ingressar no rugby league, modalidade na qual cada equipe atua com 13 jogadores. No sevens, são sete atletas para cada uma das duas equipes.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!