Medina cai para australiano na França, mas assume ponta

Medina chegou aos 51.770 pontos, superando o também brasileiro Filipe Toledo, o "Filipinho", agora vice-líder com 51.450


O brasileiro Gabriel Medina não resistiu ao australiano Julian Wilson e caiu nas semifinais da etapa da França do Circuito Mundial de Surfe. Nesta sexta-feira, Wilson conseguiu a única nota 10 do evento até o momento e garantiu a classificação à decisão, mas não impediu que Medina assumisse a liderança da temporada.

Com o resultado, Medina chegou aos 51.770 pontos, superando o também brasileiro Filipe Toledo, o “Filipinho”, agora vice-líder com 51.450. Desta forma, Medina vai na liderança para a etapa de Portugal, a partir da próxima terça-feira, penúltima etapa da temporada e onde venceu no ano passado.

Foto: WSL / Tony Heff
Gabriel Medina caiu nas semifinais na França, mas virou líder da temporada mesmo assim

Nas águas de Soorts-Hossegor, Medina começou o dia avançando às quartas de final. Na disputa da quarta fase, o brasileiro ficou na segunda colocação de sua bateria, ao cravar 13,90 contra 13,96 do australiano Mikey Wright, resultado suficiente para garantir sua classificação. Na mesma disputa, o também brasileiro Michael Rodrigues foi eliminado, ao terminar com apenas 6,70 pontos.

Outro brasileiro a garantir vaga nas quartas foi Adriano de Souza, o “Mineirinho”. Ele também terminou na segunda colocação de sua bateria, com 16,50, atrás do australiano Ryan Callinan, que teve um desempenho quase perfeito e anotou 18,53. Willian Cardoso obteve 12,44 e também foi eliminado.

Nas quartas, Medina obteve notas 6,67 e 5,77, somando 12,44 contra os 10,73 do havaiano Sebastian Zietz, garantindo-se nas semifinais. Por outro lado, Mineirinho não foi páreo para o norte-americano Conner Coffin, perdendo com ampla distância, por 13,50 a 7,83.

Foi então que Medina encarou Wilson. O brasileiro começou melhor e encaixou a primeira boa onda da bateria, conseguindo a nota 7,67 logo em sua segunda tentativa. Ele liderou boa parte da disputa, até que o australiano encaixasse um aéreo em uma bela onda, que lhe garantiu a nota 10.

Medina ainda foi para cima, tentou e, a dois minutos para o fim, teve uma onda com dois aéreos, mas sem a mesma plasticidade da onda obtida pelo australiano. O resultado foi uma nota 7,77, insuficiente para virar o placar. Melhor para Wilson, que seguiu para a decisão.

O 10 dado a Wilson e o 7,77 para Medina geraram alguma polêmica, mas o brasileiro minimizou. “Foi uma boa bateria, estou feliz com meu surfe, foi divertido. É o que é. Só quero só ver o 10 dele. Estou feliz com meu desempenho, ainda tem dois eventos pela frente. Foi um bom resultado. Estou ansioso para Portugal, é muito divertido lá”, disse na saída do mar.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!